mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


3
ago 2015

ARQUIVADO EM: BEDA Blog & Pessoal

bedapost

Dá o play, entra no clima e vem saber do que se trata o post.

Muita gente pediu que eu participasse do VEDA (Vlog Every Day April/August) lá no Youtube, mas não tinha como mesmo, ia ficar muito corrido para mim. Então hoje, passeando no Facebook, eu vi o projeto do pessoal do Rotaroots (grupo lindo de blogueiros old school, amo), o BEDA! \o/

O BEDA (Blog Every Day August) é inspirado no VEDA, mas nesse caso estamos falando de posts diários, e não vídeos. A missão impossível é postar todos os dias durante o mês de Agosto, ou pelo menos se esforçar ao máximo para conseguir. Na verdade, eu deveria ter começado no dia 01/08, mas como só vi o projeto depois (porque eu sou muito atualizada), vou dar o pontapé inicial hoje mesmo. 

Agosto é um mês bem importante na blogosfera, já que no dia 31/08 comemora-se o Blog Day, aquele dia para recomendar blogs lindos e conhecer novos blogs também. Por isso que esse foi o mês escolhido para esse projeto tão bacana. <3

Eu estava querendo mesmo pegar no tranco e passar a ser uma pessoa que atualiza o blog com frequência, quem sabe esse desafio me dê o gás que eu preciso né? Conto com a ajuda de vocês para novas ideias de conteúdo, pois não sei se tenho criatividade para tanto post, em tão pouco tempo hahaha. #oremos

“Mas Juh, vai ter post do quê nesse mês?”

De tudo o que brotar nessa cabecinha fértil, caro leitor. As resenhas de filmes e livros, vídeos (já gravei 3), TAGs e textos pessoais estarão aqui com certeza, mas espero que outras coisas também surjam (por isso que pedi ajuda). O mais bacana desse projeto é que nada é na base da pressão, vou participar apenas porque sim, para me divertir e criar um ritmo de postagens. Isso é ótimo.

Os posts serão sempre publicados a noite, mas não vou definir horário para não ter uma chilique nervoso se não der certo. Além disso, todos os posts serão sinalizados com o banner do BEDA ao final.

Vou conseguir postar todos os dias? Não sei, talvez não. Vou me esforçar ao máximo? Com certeza sim.

badge_post_01


Postado por




28
jul 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

Autor: Duma-curva-no-tempo-livroseblablablaani Atkins
Editora: Arqueiro
Número de páginas:
235
Classificação: 5/5 
Onde comprar: Amazon | Americanas | Submarino | Saraiva 

Sinopse: A noite do acidente mudou tudo… Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim… Ou funciona? A noite do acidente foi uma grande sorte… Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel é perfeita. Ela tem um noivo maravilhoso, pai e amigos adoráveis e a carreira com que sempre sonhou. Mas por que será que ela não consegue afastar as lembranças de uma vida muito diferente?

Está ai um livro que me tocou profundamente, e deixou totalmente reflexiva ao final (sem contar as lágrimas, mas abafa essa parte). Eu não esperava muita coisa de Uma curva no tempo, tinha achado a capa linda e a sinopse bacana. Só isso. Comecei a ler sem muita confiança, mas poucas páginas depois eu já estava grudada no livro e sofrendo junto com a personagem principal.

Rachel Wiltshire tem uma vida ótima, está terminando o último ano do colégio, namora um cara lindo e popular, tem uma grupo de amigos maravilhoso e um melhor amigo que faz tudo por ela. Para comemorar essa fase de faculdade e vida nova, eles se reúnem em um restaurante. No entanto, um grave acidente acontece e a vida de Rachel muda para sempre.

Com a morte de seu melhor amigo, Jimmy, Rachel perde a vontade de viver e suas escolhas são baseadas na dor e na falta insuportável que ela sente dele. Ela decide se afastar de tudo e de todos. Cinco anos depois, Rachel precisa voltar para a sua cidade, uma de suas amigas vai se casar e faz questão da presença dela. Tudo o que ela mais queria era não precisar voltar, sua vida não é mais a mesma, ela não fez faculdade, trabalha como secretária e mora em um apartamentinho em Londres. Quando Rachel retorna, e decide vistar o túmulo de Jimmy uma “curva no tempo” acontece e as coisas se transformam

Rachel acorda no hospital, e percebe que sua vida definitivamente não é a mesma. O que ela acredita ter acontecido até então, não aconteceu. Agora sua vida é maravilhosa, tudo o que ela sempre sonhou para si mesma se realizou. O problema é que Rachel não consegue esquecer da sua vida de antes, do acidente, da dor. E mesmo que todos digam que aquilo não aconteceu, a personagem não consegue aceitar.

“Talvez meu subconsciente tivesse percebido algo que o restante de mim se recusara a reconhecer. Que uma vida sem Jimmy era como uma morte em vida, e passar por isso era a pior espécie de inferno que eu poderia imaginar.”

Uma curva no tempo foi uma leitura intensa, pelo menos para mim. A construção da personagem Rachel é impecável, no início ela é uma jovem feliz e cheia de vida, mas em seguida se transforma numa mulher cheia de traumas e dores, que se culpa diariamente pela morte de Jimmy. Rachel apenas sobrevive. Ela não tem planos, sonhos ou perspectivas. A dor da protagonista é tão profunda, que eu praticamente conseguia sentir na pele. 

“As peças do quebra-cabeça de repente começavam a se encaixar, mas em vez do esclarecimento e da explicação que eu buscara, o enigma ia se resolvendo de maneira errada, e a imagem que ele começava a revelar me encheu de terror.”

A nova vida de Rachel, essa segunda chance é surpreendente. As coisas estão como deveriam ser, como ela merecia. Eu torcia muito para que essa fosse mesmo a vida de Rachel, que ela conseguisse ser feliz e enxergar o que estava bem a sua frente. Acompanhar o crescimento de Rachel, em todas as áreas de sua vida, foi emocionante. O conflito interno da protagonista é tão real, ela está vivendo uma vida feliz, mas não consegue entender o porque ela tem apenas lembranças de uma vida que nunca aconteceu.

“Pela primeira vez questionei por que estava tão motivada a demolir um mundo que podia ser muito melhor do que aquele no qual eu vivia.”

O final desse livro renovou minha fé em Deus e esperança de que tudo pode mudar, que nós temos uma segunda chance, basta sabermos aproveitá-las (não, o livro não é religioso). Mas, ao mesmo tempo partiu meu coração em pedacinhos e me fez chorar como criança. Foi inesperado, confesso que DEFINITIVAMENTE não imaginava que terminaria daquela forma. Dani Atkins me impressionou com sua escrita envolvente e sensibilidade, preciso imediatamente de um novo livro da autora. 

Uma curva o tempo merece ser lido, se tornou um dos meus livros favoritos. Talvez para você ele não seja assim tão marcante, mas a leitura é mais do que válida. Recomendo fortemente.


Postado por




22
jul 2015

ARQUIVADO EM: Cinema & TV Literatura

Foi divulgado o primeiro pôster de “Maze Runner – A Prova de Fogo”, continuação de “Maze Runner – Correr ou Morrer”. Eu gostei MUITO do primeiro filme, inclusive tem resenha da Carol AQUI, e estou bem ansiosa para saber um pouco mais sobre a continuação. Ainda não li à trilogia, mas pretendo fazê-lo em breve. O lançamento está previsto para 17 de setembro de 2015. \o/

MazeRunner

 

A Editora Gutenberg revelou a capa finalizada do livro Um Ano Inesquecível, uma coletânea de contos das autoras Paula Pimenta, Babi Dewet, Bruna Vieira e Thalita Rebouças. A capa está TÃO linda e delicada. Amei a escolha das cores e imagens. Mal posso esperar para ter o livro em mãos. <3

umanoinesquecivel

Sinopse: Dizem por aí que os melhores momentos da vida são vividos na adolescência. Os primeiros amores, os encontros, as festas, as viagens, as surpresas… E são sempre os instantes inesperados que transformam um dia comum em uma lembrança especial, daquelas que nunca deixarão de nos acompanhar. Este é um livro sobre esses momentos doces e sensíveis que não se apagam da memória tão facilmente. Quatro contos, em quatro estações do ano, sobre jovens que passam por vivências e sentimentos intensos. Paula Pimenta nos leva em uma viagem de inverno. Babi Dewet conta como um outono pode mudar tudo. Bruna Vieira mostra a paixão brotando com a primavera. E Thalita Rebouças narra um intenso amor de verão. Histórias de um ano inesquecível que vão ficar para sempre!

Saiu o trailer de “Goosebumps – Monstros e Arrepios”, baseado na obra de R. L. Stine (Editora Fundamento). Os livros são infanto juvenis, e as histórias bem bacanas. Amei o trailer e já estou ansiosa para conferir. A estreia está prevista para outubro de 2015. \o/

E para finalizar, o novo livro da Carina Rissi já tem nome: Destinados – as memórias secretas do Sr. Clarke. Esse é o terceiro livro da série Perdida, uma das minhas séries preferidas ever, e estou dando pulinhos de alegria aqui! E o melhor de tudo é que ainda outros livros livros virão, com outros personagens da saga como protagonistas. <3

carina-rissi


Postado por




20
jul 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

NoMundodaLunaAutor:  Carina Rissi
Editora: Verus
Número de páginas: 476
Avaliação:  5/5 

Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva

Leia o 1º capítulo

Sinopse: A vida de Luna está de cabeça para baixo. O namorado está de caso com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina mecânica que com ela e seu emprego é uma droga. Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas financeiros e o quadro de funcionários acaba sendo reduzido. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo de Luna. Embora não acredite em misticismo, forças ocultas, magia, e não tenha a menor ideia de como criar um mapa astral, ansiosa em dar o primeiro passo para se tornar a jornalista que sempre sonhou, ela aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser? Luna não desconfia das confusões que o futuro lhe reserva. Dentre elas, uma arrebatadora e irresistível paixão que mudará sua vida para sempre. A história de amor perfeita Se não fosse com o homem errado.

Eu sou fã da Carina Rissi, isso vocês já sabem. Perdida, Encontrada e Procura-se um Marido são livros que eu recomendo para todos, e fazem parte da minha listinha de preferidos. Então, já dá para imaginar o quanto eu AMEI No Mundo da Luna né?

Li esse livro no ano passado, mas como ontem foi o lançamento oficial, resolvi publicar a resenha para vocês nessa data, em comemoração! (Era para eu ter postado ontem, mas confesso que me confundi e achei que era hoje, shame on me).

Luna é uma personagem extremamente carismática, gostei dela logo no primeiro capítulo. Ela acabou de terminar com o ex-namorador traidor e acaba sempre o encontrando onde quer que ela esteja. Como se Luna já não tivesse muitos problemas, como seu cacheado que se revolta com o menor sinal de chuva, seu carro que insiste em quebrar quase que diariamente e seu emprego na Fatos&Furos, que ela imaginou que seria a melhor coisa do mundo, mas se mostrou bem diferente do que ela pensava.

A revista é muito boa, mas Luna é a recepcionista. Servir cafezinhos não era o planejado quando ela se formou em jornalismo há alguns meses. Fora que, seu chefe – o temido Dante Montini – insiste em chamá-la de Clara.

“(…) Meu chefe – também conhecido por diabo, demônio, cão chupando manga e babaca sem noção, e isso nos dias bons.”

Quando a revista passa por uma redução de funcionários, devido à uma crise financeira, Luna se torna a colunista do horóscopo semanal. Não que a garota acredite em nada disso, mas oportunidades precisam ser agarradas!

A partir dessa promoção, a vida de Luna vira uma completa bagunça. Ela precisa se esforçar para criar o horóscopo da semana, e agradar a todas as pessoas (e olha, ela consegue! Eu dei altas risadas com esse horóscopo). E nem pode contar com a ajuda de sua avó Cecilia, uma experiente cigana, pois ela acha um absurdo Luna querer fazer tudo as pressas, sem de fato querer aprender sobre a cultura de sua família.

Eu me diverti MUITO lendo esse livro. Luna é cheia de atitude, divertida e dedicada, o que não impede que ela seja bem atrapalhada. O romance é de fazer suspirar, Dante não faz o tipo mocinho sedutor, na verdade ele é um pouco nerd, e isso fez todo o diferencial da trama. A maneira como a paixão acontece também me agradou demais, nada de romances instantâneos e melosos.

Luna também faz algumas escolhas erradas, e eu tive vontade de entrar na história e conversar com ela (dar um puxão de orelha sabe?). Os personagens secundários também ganharam a minha simpatia. Sabrina (a melhor amiga de Luna, e companheira de apartamento), Bia e Fernando (os vizinhos que tem uma importância enorme para a trama), são carismáticos e divertidos. A história não teria a menor graça sem eles.

A narrativa é em primeira pessoa, então mergulhamos totalmente nas loucuras de Luna. Apesar de ter 476 páginas a narrativa fluída e leva faz com que a gente nem sinta a leitura, li em dois dias e quando acabou fiquei bem triste. Já estou ansiosa pela próxima história da Carina!

No Mundo da Luna me fez rir e suspirar, devorei o livro em poucas horas. Carina Rissi me surpreendeu mais uma vez e levou o chick-lit nacional a outro nível, consolidando seu talento inigualável. Dante e Luna simplesmente arrebataram o meu coração! Recomendo COM CERTEZA!


Postado por




15
jul 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

O-Descompasso-Infinito-do-CoraçãoBatidas Perdidas #2
Autor:
Bianca Briones
Editora: Verus
Número de páginas:
402
Avaliação: 
4,5/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva 

Sinopse: Clara acaba de descobrir a traição do marido. Com dois filhos pequenos e a baixa autoestima que a consome, ela vê sua vida mudar drasticamente, apesar do desejo de permanecer na zona de conforto. Bernardo é apaixonado por Clara desde a adolescência. Agora ele tem a chance de conquistá-la e mostrar que os dois devem finalmente ficar juntos. Mas o que parece tão simples, para ele, é complexo demais para ela.

Enquanto Bernardo é preenchido por certezas, o coração de Clara é inundado de receios, traumas e dúvidas. Como viver o presente quando o passado não deixa você olhar para frente? Será que um coração despedaçado pode recuperar a capacidade de amar? E o mais importante: como se entregar de corpo e alma quando não se consegue amar nem a si mesma?

Em O descompasso infinito do coração, Bianca Briones mostra que o verdadeiro amor pode resistir ao tempo e a cada obstáculo que a vida lhe impõe. Esta é uma história intensa e comovente de segredos, paixão e amizade. É a última chance de dois corações que cansaram de viver separados.

Quando eu li o primeiro livro da série Batidas PerdidasAs Batidas Perdidas do Coração – me apaixonei totalmente pelos personagens criados pela Bianca Briones. Eu já conhecia Viviane e Rafael do livro Entre o Amor e a Amizade (mesmos personagens, mas em um universo “paralelo”), mas me surpreendi com a nova história, com a forma como Bianca modificou vários detalhes e transformou em um livro novo, tão intenso e tocante.

Quando O Descompasso Infinito do Coração foi lançado eu mal podia esperar para ter o meu exemplar em mãos, a empolgação era imensa para saber mais sobre Clara e Bernardo, e não me decepcionei. Ainda que o livro anterior seja o meu preferido – até então – esse já garantiu um espaço mais do que especial em meu coração.

Clara é casada e tem dois filhos lindos. Sua vida não tem grandes emoções, ela se casou cedo quando descobriu a gravidez dos gêmeos, e se conformou em ser uma boa mãe e uma boa esposa. Porém, quando ela descobre a traição de seu marido sua vida sofre um grande abalo. O mundo perfeito e seguro que ela criou para si passa a não existir mais.

Na tentativa de agradar à todos a sua volta, Clara deixou a si mesma em segundo plano. Ela sempre foi aquela que nunca dizia não e engolia todos os sapos para manter o ambiente tranquilo. A traição, e a iminente separação, fazem com que Clara comece a despertar para a vida, e aos poucos enxergar que ela precisa se amar antes de qualquer coisa. Mas a mudança de Clara é lenta e gradativa.

Bernardo é um verdadeiro príncipe, ele sempre foi apaixonado por Clara – inclusive tentou impedir que ela se casasse, e vê nessa separação uma chance de conquistar a mulher dos seus sonhos. Ele se reaproxima de Clara e faz de tudo por ela, mas Clara está completamente ferida e não acredita mais no amor, ela sabe que nunca amou de verdade e imagina que nunca conseguirá amar alguém. Ela está acima do peso e sua autoestima é quase nula.

O que poderia ser algo simples, é bem mais difícil do que eu (e o Bernardo) imaginávamos. Clara é uma pessoa cheia de feridas, complexos e ressentimentos. Seu pai é um completo babaca que não enxerga nada do que acontece ao seu redor e sua madrasta é uma verdadeira bruxa, que infernizou a vida da garota desde a infância. Eu cheguei ao meu nível máximo de raiva e irritação lendo esse livro, queria chacoalhar a Clara e dar uma surra no seu pai e na sua madrasta. Mas, isso não foi algo ruim, acho que a Bianca queria mesmo que a história atingisse os leitores, que tivéssemos reações controversas. Apesar de não ter filhos e de não ter passado por nada do que aconteceu com a protagonista, eu consegui me identificar e em meio a minha raiva, entender a Clara. Eu também sempre me preocupei com os outros e me deixei em segundo plano por muito tempo.

Foi complicado ver o quanto Clara estava sendo teimosa e contraditória, ela não queria se envolver, não queria ter nada com o Bernardo, mas ficou com outro na primeira balada após a separação. E Bernardo é tão incrível, tão doce, dedicado e apaixonante. Como essa mulher conseguia ignorar isso? Sem nem sequer dar uma chance? Nunca entenderei, risos.

“Quantas vezes o coração aguenta ser partido? Quantas vezes é preciso que ele seja despedaçado para podermos considerar a chance de desistir? Quando é aceitável se resignar e parar de lutar? Quantas vezes é preciso ser forte e enfrentar aquilo que nunca imaginamos passar?”

Em determinado ponto Clara começa a praticar Mahamudra (e a Bianca fez questão de explicar como a pratica funciona), emagrece, arruma um emprego e começa a dar a volta por cima. Mas ainda assim continua com vestígios da antiga Clara, quando seu ex-marido traidor tenta voltar ela se sente totalmente mexida, e eu queria jogar o livro pela janela nessa parte. Traição é traição, não importa o motivo ou circunstância, a verdade é sempre a melhor alternativa (pelo menos eu penso assim).

Os problemas do passado de Clara à acompanharam até o presente, conforme vamos descobrindo tudo o que aconteceu com ela, é simplesmente impossível não se revoltar e desejar justiça. Uma justiça que aos meus olhos não veio, a madrasta de Clara precisava ser punida de alguma forma! Não me conformei com isso.

Apesar de ter assuntos mais pesados, o livro não é somente tensão não, a história tem uma boa dose de humor e romance. E além disso, a amizade é muito valorizada.

“Às vezes, para ficar mais forte, é preciso quebrar primeiro. É uma reconstrução.”

Os outros personagens já conhecidos dos leitores, estão de volta. Rafa e Vivi estão numa nova fase da vida e se mostram conselheiros e ótimos amigos, Rodrigo, Branca, Lucas e Lex (mais no final) também aparecem muito e eu já imagino como será o próximo livro da série. Prevejo um conflito, porque gosto demais do Rodrigo e do Lex, triângulos amorosos são sempre complicados. Não sei para quem torcer!

A narrativa é em primeira pessoa, e intercala o ponto de vista da Clara e do Bernardo. AMO esse tipo de narrativa porque fico por dentro de tudo, em todos os ângulos. A escrita de Bianca é deliciosa, e nesse segundo livro ela está ainda mais fluida e envolvente, li o livro bem rapidinho e ao final já queria mais uma dose desses personagens tão incríveis.

“Quantas vezes o coração aguenta ser partido?”

São diversos encontros, desencontros e reencontros. Muitas batidas perdidas e descompassos infinitos no coração dos personagens, e no meu também. Clara e Bernardo são tão perfeitos um para o outro, se completam tão lindamente. A gente se vê torcendo loucamente pelo final feliz.

Recomendo fortemente a leitura desse livro, e espero de coração que vocês se envolvam tanto quanto eu!


Postado por




11
jul 2015

ARQUIVADO EM: Blog & Pessoal Dicas

 Eu tenho mania de fazer listas, tudo o que tenho que fazer vai para uma lista diária do meu caderninho. E é sempre um prazer enorme perceber que fiz tudo o que eu tinha me proposto. \o/

Com o blog eu também gosto de me organizar (ainda que eu não tenha conseguido entrar no ritmo desejado), então, além de manter o meu caderninho diário, eu gosto de usar o calendário editorial do wordpress e um blog planner impresso (sim, uso muitas coisas haha).

Como infelizmente não manjo nada de photoshop e afins, não consegui criar um planner exclusivo – mas estou aprendendo a mexer, quem sabe em alguns meses eu consiga -, eu passei a utilizar o criado por uma de minhas blogueiras preferidas, a Loma do  blog Sernaiotto. A Lominha arrasa e além do Fabuloso Blog Planner da Lominha, ela ainda dá mil dicas para blogueiros na sua coluna ORGblog. Sempre tiro milhares de inspirações de lá, vale a pena.

Calendario-editorial-livroseblablabla

O meu calendário dos últimos dias.

Blog Planner, para quem está perdido, nada mais é do que um organizador de postagens e conteúdos. Nele você vai deixar marcada suas ideias para novo posts, data de postagens e posts programados, entre outras coisas. Eu gosto muito pois consigo visualizar meus prazos e manter uma certa disciplina (que precisa ser melhorada, como eu já disse anteriormente). Todo blogueiro que se preza deveria utilizar um.

A Loma criou duas opções do planner: impresso e digital, fica a seu critério escolher o que é melhor para você. EU prefiro impresso, porque gosto de levar na bolsa quando saio para algum lugar.

A definição do planner, pela Lominha:

“O blog planner contém 14 abas para preencher, agrupadas em cores para facilitar a sua visualização e organização. Além disso, possui uma aba de créditos e instruções que não pode ser alterada.

  • Informações: organize suas contas e informações de acesso;
  • Renovações: organize suas renovações de domínio, servidor e outros;
  • Contatos: liste seus contatos importantes e suas informações;
  • Planner mensal 2015: agende compromissos e tarefas para 2015 (com feriados);
  • Banco de ideias: organize suas ideias para posts em categorias e frequência;
  • Banco de resenhas: anote informações importantes, rating e datas;
  • Calendário editorial 2015: organize suas edições e publicações em datas;
  • Agenda de divulgações: administre as divulgações de posts individuais;
  • Rascunho de post: anote suas ideias e informações de um futuro post;
  • Estatísticas e metas: anote suas métricas atuais e suas metas para os próximos meses;
  • Despesas: controle todos os investimentos feitos para o blog;
  • Anunciantes: controle seus anúncios, valores e datas de publicação;
  • Afiliados: organize suas networks, campanhas e datas;
  • Tabela de valores: organize os valores de anúncio do seu blog;”

Gostou? Então corre no blog da Loma e baixa o seu blog planner também. A versão digital está AQUI e a impressa AQUI. Depois não esqueçam de me contar se funcionou para vocês! <3


Postado por




8
jul 2015

ARQUIVADO EM: mulherzices Publicidade

1

Não, vocês não estão no blog errado hahaha. Quando eu recebi essa blusa da loja Maah Camargo eu me apaixonei logo de cara, o tecido é quentinho e macio e a estampa muito fofa. Minha brincadeira preferida da infância sempre foi Barbie, eu tinha uma coleção imensa com direito à barco, ilha e carro conversível. Então foi fácil me identificar com a estampa. :P

Na última pesquisa de opinião vocês disseram que gostariam sim de posts com outros temas no blog (incluindo mulherzices) então vou postando aos poucos. Não se assustem, porque que não vou parar de falar sobre literatura!

5

Eu sou extremamente básica, o importante para mim é estar confortável. Para combinar com a blusa escolhi uma calça jeans flare e um sapato de salto alto, para dar um destaque (e acrescentar mais vários centímetros aos meus 1,77m). O salto poderia facilmente ser trocado por uma sapatilha.

3

Essa foi a minha escolha da vez na Maah Camargo, mas existem outras peças lindas que já quero adquirir. A loja fica aqui na minha cidade – Novo Horizonte -, mas a entrega é para todo Brasil! Vale a pena conferir, os preços são bem atrativos. Para ficar por dentro de tudo é só curtir o Facebook da loja, clicando AQUI.

Fotos: Maiara Sutti Cristovão

Blusa: Maah Camargo | Calça:  Levi’s | Sapato: Vizzano 


Postado por




7
jul 2015

ARQUIVADO EM: Cinema & TV

divertidamente-livroseblablabla

Título Original: Inside Out

Lançamento: 2015

Direção: Pete Docter

Gênero: Animação, Comédia

Sinopse: Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle – e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

Assim que assisti o primeiro trailer de Divertida Mente, super por acaso, eu simplesmente amei a premissa do filme. Quão legal é a ideia de ter os sentimentos, incorporados como pequenas pessoas, controlando todas as nossas ações? Além de ser algo completamente original também oferece uma infinidade de possibilidades para se trabalhar. E Divertida Mente conseguiu me surpreender de uma maneira que eu não esperava.

Acho que uma das características mais marcantes da animação é forma com que os produtores trabalharam com conceitos tão abstratos como sentimentos, memórias, pensamentos, personalidade e etc. Mesmo que o grande enfoque seja os sentimentos personalizados que são responsáveis por conduzir a vida de Riley – Alegria, Tristeza, Raiva, Medo e Nojinho -, o filme ilustra muitos dos conceitos que compõem a mente humana como as memórias, a personalidade, os sonhos e diversas outras coisas. Eu fiquei encantada pela maneira com que eles encontraram para ilustrar tudo isso de maneiras absurdamente criativas e que mesmo que sejam voltadas para o entendimento das crianças, consegue ser interessante para qualquer adulto.

O trailer passa a ideia de um filme bem leve e divertido como a grande maioria das animações são, mas me surpreendi demais com alguns temas e com a profundidade que o filme traz.  Acho que é um dos filmes desse gênero mais completos que já assisti, mas sem nunca deixar de perder a sua identidade de filme infantil. Divertida Mente aborda até mesmo a depressão, mesmo que nunca a nomeie como tal. Mas o mais interessante nesse aspecto foi a grande “mensagem” da estória, de que não devemos devemos afugentar nossos sentimentos, nem mesmo a tristeza, que para sermos um pessoas completa precisamos sentir tudo. Enfim, existem várias análises possíveis de se fazer de tudo que é nos mostrado durante o filme e acho isso absolutamente incrível!

Não poderia deixar de citar também o visual incrível do filme! Como todos as animações da Pixar ele é deslumbrante, super colorido e interessante. Como já disse a forma como o filme ilustra a mente humana é super criativa e é muito legal ver cada detalhe construído! Sério, é muito bom.

Divertida Mente é aquele tipo de animação que vai conquistar crianças e adultos, não tem como não ficar entretido em cada pequeno aspecto do filme, surpreendido por cada nova alegoria criada para representar essa coisa tão complexa que é a nossa mente. Além, é claro, de ser uma estória divertida e emocionante (sim, chorei). Faz tempo que não gosto tanto de uma animação.





5
jul 2015

ARQUIVADO EM: Vídeos

Na segunda-feira (06/07) começa a Maratona Literária 2015, criada pelo Victor Almeida, do Geek Freak. Faz tempo que não participo de nenhuma, e mesmo não estando de férias nesse mês vou tentar ao máximo participar, e espero mesmo conseguir. <3

Montei a minha TBR baseada nos desafios e nas semanas temáticas da Maratona, mas pode ser que eu mude alguns livros no decorrer dela, quem sabe, o importante é conseguir ler mais livros do que o habitual. Quero muito voltar ao meu ritmo de antes.

Para quem quiser acompanhar o meu progresso – ou não – na maratona é só me seguir no Twitter e no Snapchat (juhsutti), vou estar sempre por lá durante as leituras, comentando e fazendo vídeos rápidos.

Bom, então sem mais enrolação, escolhi  9 livros no total, e vocês podem conferir todos no vídeo abaixo.

DESAFIOS:

– Um livro com figuras ou ilustrações
– Comece e/ou termine uma série, trilogia ou duologia
– Um livro que alguém escolheu por você
– Um livro que já virou ou vai virar uma adaptação cinematográfica
– Um livro com a capa azul
– Um livro do gênero que você menos leu ano passado
– Um livro que você ganhou
– Um livro com mais de 400 páginas

TBR TEMÁTICA:

Semana 1: Fantasias, Distopias e/ou Ficção Científica
Semana 2: Thriller, Suspense e/ou Terror
Semana 3: YA Contemporâneo, Romance e/ou Drama
Semana 4: Livros nacionais

➜ LIVROS ESCOLHIDOS

Os pinguins do Sr Popper, de Richard e Florence Atwater
A Esperança, de Suzanne Collins
O trono de vidro, de Sarah J. Maas
Easy, de Tammara Webber
Lembra de Mim, de Sophie Kinsella
O diário de Suzana para Nicolas, de James Patterson
Confie em mim, de Harlan Coben
Gelo Negro, de Becca Fitzpatrick
A Ilha dos Dissidentes, de Bárbara Morais

Então é isso, boa leitura à para todos! Espero vocês no snapchat. :P


Postado por




2
jul 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

redhill-livroseblablablaAutor: Jamie MacGuire
Editora: Verus
Número de páginas:
348
Avaliação: 4,5/5
Onde comprar: Amazon |  Saraiva 

Para Scarlet, cuidar de suas duas filhas sozinha significa que lutar pelo amanhã é uma batalha diária. Nathan tem uma mulher, mas não se lembra o que é estar apaixonado; a única coisa que faz a volta para casa valer a pena é sua filha Zoe. A maior preocupação de Miranda é saber se seu carro tem espaço suficiente para sua irmã e seus amigos irem viajar no fim de semana, escapando das provas finais da faculdade. Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, essas pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, Scarlet, Nathan, e Miranda procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão à flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano. O que acontece quando aquele por quem você morreria, se transforma naquele que pode lhe destruir? Red Hill prende desde a primeira página e é impossível deixá-lo até o final surpreendente. Este é o melhor da autora Jamie McGuire!

Desde que li Belo Desastre, venho prometendo a mim mesma que precisava ler outro livro de Jamie MacGuire, já que achei a narrativa da autora extremamente envolvente. Então, assim que soube do lançamento de Red Hill, fiquei muito curiosa, pois o tema era bem diferente do que eu havia lido anteriormente. Red Hill tem romance sim, mas também uma boa dose de aventura e terror apocalíptico.

A história é narrada em primeira pesoa, sob três pontos de vista bem distintos. Scarlet, Nathan e Miranda tem personalidades bem marcadas e tornam a trama mais dinâmica.

Scarlet é técnica de raio X em um hospital, e sua vida gira em torno de suas duas filhas. Seu ex-marido não foi um bom esposo, mas ainda assim Scarlet permite que ele tenha finais de semana alternados com as meninas. Neste final de semana as meninas estão com o pai. Nathan é um bom homem, mas tem um casamento frustrado. Sua esposa o ignora e não consegue dar atenção nem mesmo para a filha, a pequena Zoe. No dia em que mundo desmorona, ao chegar em casa para tentar salvar a esposa, Nathan encontra um bilhete, dizendo que ela tinha decidido abandoná-los, agora ele precisa proteger sua filha sozinho. Por fim temos Miranda, uma jovem geniosa. Neste final de semana ela está com sua irmã e seus respectivos namorados, e tudo o que ela quer é chegar logo no rancho do pai – Red Hill. Apesar de Miranda não ter um bom relacionamento com o pai, desde o divórcio, lá é o porto seguro da garota.

“Eu não sabia quanto tempo conseguiríamos sobreviver, mas tinha certeza de que não morreria no primeiro dia da droga do Apocalipse Zumbi.” (Miranda)

O ritmo do livro é frenético, no hospital onde Scarlet trabalha conhecemos um dos primeiros casos, logo então tudo se torna em caos, gritos e correria. As pessoas não conseguem acreditar no que está acontecendo. Zumbis existem apenas na ficção, certo? Talvez não.

Scarlet se desespera porque está longe de suas filhas, não sabe o que aconteceu com elas e nem como vai encontrá-las para protegê-las. Seu sofrimento é intenso, impossível não se sentir e lamentar por ela. Também torci por Nathan, Zoe, Miranda e seus amigos (além de outros personagens que vão aparecendo). A dor da perda, de ver quem você ama se tornando algo sem alma e sem lembranças de sua humanidade é impactante.

A trama não é original, não temos nenhuma inovação no que diz respeito aos zumbis, mas fica claro que não é isso mesmo que Jamie McGuire quer. Para mim o foco da autora são os relacionamentos – familiares,  amorosos ou entre amigos -, e na maneira como reagimos a pressão. No que o ser humano se transforma em situações de risco extremo, como essa. O que somos capazes de fazer para salvar nossas vidas, e aqueles que amamos. As tramas se conectam em determinado ponto, e os personagens percebem que o rancho Red Hill talvez seja o melhor lugar para se refugiarem e sobreviverem.

Jamie McGuire cria romances, perfeitamente aceitáveis e plausíveis. Acredito que em situações de extrema tensão nos tenhamos a tendência de buscar alguém com quem compartilhar a dor, então achei bem colocado todo o romance da trama. E para quem quer saber, não, não é nada meloso.

Red Hill foi uma leitura empolgante, que precisei finalizar no mesmo dia. McGuire não poupa os personagens, e temos diversas mortes que quebraram o meu coração. Isso tornou tudo ainda mais real. O final foi um tanto inesperado, eu imagina algo diferente, mas gostei da forma como ela finalizou a história. Pelo que eu sei, é um livro único, não consegui encontrar nenhuma informação que demonstrasse a possibilidade de uma sequência.

Por fim, recomendo muito a leitura! Foi uma experiência intensa e marcante, que me fez pensar muito e me colocar no lugar dos personagens. Se você gosta do gênero, é com certeza uma boa pedida.


Postado por







ilustrações design e desenvolvimento