INÍCIO QUEM SOMOS RESENHAS CONTATO/POLÍTICAS LIVROS LIDOS EM 2014 ANUNCIE

#4anosdeLivroseblablablá - Intrinseca

Garota Exemplar é um livro MUITO bom, o final me deixou doida, com vontade socar a cara da autora, mas foi justamente isso que tronou o livro brilhante, um thriller de tirar o fôlego. Resenha AQUI.

Com a aproximação da estreia do filme (no dia 02 de outubro), A Intrínseca lançou uma edição especial, com a capa do filme! E apesar de não ser a maior fã desse tipo de capas, essa (e a de ACEDE) me agradaram bastante! Se você também gostou da capa e da sinopse, corre para participar da penúltima promoção de aniversário!
  • Garota Exemplar, de Gillian Flynn 

Informações Importantes:
1- Para participar é necessário ter endereço de entrega no Brasil.
2- Se inscrever utilizando o formulário Rafflecopter abaixo. (Dúvida? Entre em contato ou leia esse tutorial bem bacana no Icult Gen)
3. A promoção é válida até o dia 29/09/2014. O resultado sai no dia seguinte e o livro será enviado diretamente pela editora.
4. O ganhador tem 48 horas para responder o e-mail, do contrário um novo sorteio será feito.


PS: Não esqueçam da Pesquisa de Opinião que está rolando, vou adorar se vocês puderem responder! Para responder é só clicar AQUI


#4anosdeLivroseblablablá - Record


Para a promoção de hoje, o livro escolhido é da Editora Record. Esse eu ainda não li, mas a sinopse é bem bacana. :)
  • O Maravilhoso Agora, de Tim Tharp

Informações Importantes:
1- Para participar é necessário ter endereço de entrega no Brasil.
2- Se inscrever utilizando o formulário Rafflecopter abaixo. (Dúvida? Entre em contato ou leia esse tutorial bem bacana no Icult Gen)
3. A promoção é válida até o dia 29/09/2014. O resultado sai no dia seguinte e o livro será enviado diretamente pela editora.
4. O ganhador tem 48 horas para responder o e-mail, do contrário um novo sorteio será feito.


a Rafflecopter giveaway

PS: Não esqueçam da Pesquisa de Opinião que está rolando, vou adorar se vocês puderem responder! Para responder é só clicar AQUI


Filme: Se Eu Ficar

Título Original: If I Stay
Lançamento: 2014 

Direção: R.J. Cutler 
Elenco: Chloë Grace Moretz, Jamie Blackley
Gênero: Drama, Romance
Sinopse: Mia Hall (Chlöe Grace Moretz) é uma prodigiosa musicista que vive a dúvida de ter que decidir entre a dedicação integral à carreira na famosa escola Julliard e aquele que tem tudo para ser o grande amor de sua vida, Adam (Jamie Blackley). Após sofrer um grave acidente de carro, a jovem perde a família e fica à beira da morte. Em coma, ela reflete sobre o passado e sobre o futuro que pode ter, caso sobreviva.

Se Eu Ficar foi a minha primeira leitura do ano, e o mais impactante para mim foi que eu comecei a leitura sem saber nada, nada mesmo, da estória. Sim, nem mesmo o principal evento que acontece logo no começo e que vocês podem descobrir lendo a sinopse ou assistindo ao trailer. Eu não estava esperando por aquilo e, de repente, eu estava lá, em choque, completamente fisgada por aqueles personagens e chorando. Chorando muito. Foi só quando terminei o livro que descobri que ele estava sendo adaptado e na hora eu já sabia que se fosse bem feito, daria um filme maravilhoso. E depois de trailers lindos - que, sim, me fizeram chorar - entrei na sala de cinema esperando muita coisa e fico muito feliz de dizer que o filme está perfeito. Tão emocionante, apaixonante e lindo quanto o livro.


O que mais me marcou quando li o livro foram os pais da Mia, assim como a relação deles com seus filhos. Diferente do que se vê na grande maioria dos jovens adultos, eles possuem uma estória própria, uma força própria e são os melhores pais da ficção que um dia tive a oportunidade de conhecer. Através da estória escrita pela Gayle Forman é impossível não se apaixonar por eles, não amar as suas excentricidades da vida de roqueiros que tiveram quando eram mais novos e depois não se emocionar completamente por tudo que fizeram pelos seus filhos. A ligação da Mia com os pais e com o irmão menor é muito, muito forte e sincera, e é por isso que esse livro é tão comovente na minha opinião. 
E eu gostei muito de como trouxeram isso para a tela. Não há dúvidas de que o romance é o grande foco, mas a relação com os pais e com o irmão está ali, todas as principais características são mostradas e as principais cenas também. Eu senti que um pouco da força se perdeu, mas eu entendo como é difícil transpor essa parte em especial do papel para as telas. E o mais importante é que o telespectador consegue sentir uma boa parte do amor, da dedicação, da excentricidade e da felicidade que liga essa família. Quem assisti também sente como os pais da Mia são especiais e como seus filhos herdaram isso deles.

Como disse acima, o romance é o grande norte do filme. E por mais que eu sinta que tenha ganhado mais destaque do que no livro eu não acho isso errado, por dois motivos especiais. Primeiro porque por mais que a relação da Mia com a família, com o violão celo e com a melhor amiga sejam importantes, é o Adam a grande novidade na sua vida. E a segunda e maior razão é a importância que o Adam tem para a estória como um todo, uma conexão que fica muita clara no final. Então foi sim um pouco demais, mas eu não achei que isso tenha sido algo negativo.


Porque, além de tudo, é tudo muito bonito, muito real. O sentimento deles é lindo e eles não são perfeitos, comentem erros e possuem suas dúvidas, mas sem nunca perder a força do sentimento que os une. 

Gostei muito de algumas escolhas feitas, como a de manter a narrativa da maneira como acontece, sendo ela no presente e mostrando flashbacks do passado, Amei muito que mostraram vários shows do Adam, são exatamente como eu imaginava e as músicas são ótimas (vale a pena ouvir inteiras depois). E, principalmente, gostei muito de como eles seguem o livro de forma fiel e respeitosa. Eu não lembro mais o livro página por página porque já li há algum tempo, mas pude reconhecer todas as cenas, muitos dos diálogos e, principalmente, sentir a essência do livro. 

Não acho que poderiam ter acertado mais no elenco também. Eu gosto muito da Cloë Moretz e depois de ver o filme não poderia ter ficado mais feliz com a escolha. Ela entendeu a Mia e soube passar todos os seus sentimentos para quem estava assistindo. Seja em relação ao Adam, seja enquanto estava tocando ou, principalmente, durante tudo que acontece com ela depois do começo do filme.
Nunca tinha visto o Jamie Blackley atuando antes e ele não poderia ter feito um Adam melhor. Depois de ver ele em cima do palco eu tive certeza de que ele era o Adam, sem tirar nem pôr. O que só ficou melhor nos momentos mais emocionantes onde ele se entregou completamente.

Se Eu Ficar é tão marcante quanto a sua obra original. Me fez rir, me fez me apaixonar pelos personagens e me fez chorar, nossa como me fez chorar. É uma estória triste, difícil, porém de uma beleza complicada de se explicar. Mas não poderia terminar sem dizer que por mais incrível que o filme seja, ele não consegue ser tão intenso quanto o livro, tão forte. Por isso, peço que leiam o livro também, antes ou depois de assistirem, tanto faz. Realmente, realmente vale a pena. 

PS: A Juh fez resenha do livro, AQUI.


As batidas perdidas do coração - Bianca Briones

Título: As batidas perdidas do coração
Autor: Bianca Briones

Editora: Verus
Número de páginas: 400 
Ano: 2014

Sinopse: Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre. As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.

Viviane e Rafael se  veem pela primeira vez no hospital. Ela, perdeu o pai para um câncer do pulmão (mesmo ele nunca tendo colocado um cigarro na boca). Ele, perdeu 4 pessoas da família, tio e tia, primo e sua irmã de 15 anos, em um acidente de trânsito, causado por um jovem bêbado.

O encontro entre os dois no hospital é breve, eles apenas se olharam. A visão que Viviane tem dele é de um rapaz "rebelde" com uma linda tatuagem na mão que sobe pelo braço. Rafael vê em Vivi, uma menina rica, uma patricinha, completamente fútil.

Depois de um tempo, eles se reencontram através de Rodrigo (irmão de Vivi) e Lucas (primo de Rafael), que participam de sessões de terapia em grupo para superarem as perdas que sofreram.

Vivi e Rafael se unem pela dor. Ambos são capazes de entender as dores e os sofrimentos um do outro. E aí nasce um grande amor.
Porém, isso tudo não é suficiente para que Rafael se livre de um vício terrível que passou a ter quando perdeu o pai há alguns anos. 

Nós não nos curamos conforme a vida passa, só nos iludimos achando que vai chegar aquele dia em que tudo será mais fácil. Então continuamos à procura do momento em que ficaremos bem, tendo a sensação de que estamos melhorando, quando na verdade só seguimos vivendo.

O tempo é capaz de desfocar as nossas dores e nos distrair com a vida que segue, mas a dor nunca some por completo. Nós a colocamos em um arquivo do coração e evitamos mexer nelas.

Comecei a ler o livro porque vi várias pessoas falando sobre ele, o quanto era lindo e intenso. E não me decepcionei. Nunca tinha lido nenhum livro da autora e mais uma vez, uma autora brasileira me surpreendeu positivamente.

Mesmo tendo 400 páginas, a leitura é fluída. Os personagens, os acontecimentos nos prendem tanto, nos cativam de tal maneira, que não consegui parar de ler, enquanto não cheguei ao fim.
A história é narrada pelo ponto de vista de Vivi e Rafa. E meu Deus, o tanto que Rafa é fofo!! Não, Rafa não é fofo, Rafa é sexy. Muito sexy. E é marrento.

No início achei Viviane chata, meio fútil. Mas depois de um tempo a personagem amadureceu muito e passei a gostar muito dela.

A cada início de capítulo, a autora colocou trechos de músicas, o que tornou a história ainda mais linda. Eu que adoro música, cantava junto as que conhecia e as que não lembrava, parava para ouvir. O que fez que o livro se tornasse ainda mais lindo, porque percebi que a autora realmente vinculava as letras das músicas aos momentos vividos pelos personagens.

A capa do livro é um show à parte. Achei belíssima. Tudo a ver com Viviane e Rafa. 

A criatividade da autora me encantou. Quando achei que a história estava indo por um caminho.....ela mudou tudo, pra muito melhor. Tornando tudo mais intenso, chocante. 

A vida é mais que uma sucessão de fatos ao acaso. Quando você acha que nada  mais pode acontecer, é exatamente aí que tudo muda.

É uma história de dor, de amor, de amizade, de superação. Não é um romance "água com açúcar", não é uma história previsível. É um New Adult de tirar o fôlego. É uma história intensa que deixa o leitor com o coração apertado, mas que também arranca muitos suspiros.

Todos os demais personagens tem papéis super importantes na história. São muito bem trabalhados. E depois de terminar o livro, fui conversar com a autora pelo twitter, perguntar se teríamos mais livros com Viviane e Rafael. E sim! Teremos livros com os outros personagens (casais) da história. A Bianca Briones citou até um casal, que (acho) estarão no próximo livro a ser lançado, mas vamos aguardar!! Porque ela disse que outroS livroS estão vindo por aí <3

Amei As batidas perdidas do coração. Amei os personagens. Amei a história inteira. E a explicação para o tema do livro? Ai, ai, ai....

Meu pai dizia que, quando descobrimos que estamos apaixonados, o coração fica tão assustado que pula um batimento, como se estivesse se preparando para todas as variações de velocidade que vai ter que enfrentar a partir daí. É o que ele chamava de "batidas perdidas do coração". Segundo ele, o coração nunca recupera o ritmo correto até se encontrar no peito de outra pessoa.

Leiam!!! Vocês não vão se arrepender.
Leiam e depois me contem o que acharam ;

Redes Sociais

Pesquisar

Novo livro de Ken Follet


Facebook

Assista ao último vídeo

Receba as novidades

Coloque o seu e-mail aqui e fique por dentro das novidades do blog (não se preocupe, eu NUNCA vou te enviar spam):

Publicidade

Siga no Bloglovin

Follow on Bloglovin

Arquivo

Blog Parceiro

Estatísticas