mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


18
abr 2017

ARQUIVADO EM: Literatura

 Autor: Willian P. Young

Título Original: The Shack

Editora: Arqueiro

Número de Páginas: 240

Avaliação: 5/5 ♥

 

Sinopse: Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas numa velha cabana.

Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o a voltar à cabana onde aconteceu a tragédia.

Apesar de desconfiado, ele vai ao local numa tarde de inverno e adentra  passo a passo o cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda seu destino para sempre.

Em um mundo cruel e injusto, A Cabana levanta um questionamento atemporal: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?

As respostas que Mack encontra vão surpreender você e podem transformar sua vida de maneira tão profunda como aconteceu com ele. Você vai querer partilhar este livro com todas as pessoas que ama.

 

Com a proximidade da estreia do filme, resolvi reler esse livro que me emocionou de uma forma tão especial e relembrar essa história tão tocante.

Comecei essa releitura em um momento complicado em que eu estava descrente do ser humano e minha fé andava meio abalada.

Então, eu sentia que precisava encontrar alguma coisa em que acreditar novamente, foi aí que voltei à cabana e à vida de Mack e de sua filha mais nova.

A Cabana vai narrar a história de Mack Allen Phillips, um pai que teve sua filha caçula sequestrada e brutalmente assassinada numa velha cabana.

Quatro anos depois desse terrível acontecimento, Mack recebe um estranho bilhete, o convidando a voltar para cena do crime, e o bilhete endereçado a ele, tinha como remetente, Deus.

Incrédulo e pessimista, em decorrência dos últimos acontecimentos de sua vida, Mack, não leva a sério o referido bilhete.

“ Mackenzie

Já faz um tempo. Senti sua falta.

Estarei na cabana no fim de semana que vem, se você quiser me encontrar.

                                                   Papai” (Página 19)

Porém, mesmo sem acreditar no que estava lendo, Mack resolveu enfrentar seus piores pesadelos e voltar para o local que o remetia a maior tristeza de sua vida, mudando completamente suas concepções e crenças.

A Cabana, é um livro que deve ser lido como uma prece. É uma história sobre amor e perdão, que nos ensina a acreditar que nada nessa vida é em vão, e que nossas ações, mesmo que pareçam uma gota d’água no oceano, são de grande importância para Deus.

Sou suspeita para falar desse livro, pois amo demais essa história e acredito que todos deveriam conhecer e assim como eu, se deixar arrebatar pelas lindas palavras ali contidas. Leiam, apenas.

“Todas as vezes que você perdoa, o universo muda; cada vez que estende a mão e toca um coração ou uma vida, o mundo se transforma; a cada gentileza e serviço, visto ou não visto, meus propósitos são realizados e nada jamais será igual.” (Página 219)

 



17
abr 2017

ARQUIVADO EM: Dicas Publicidade Sorteios

Sweek

Não existe nada melhor do que descobrir uma nova história, um novo autor e um conteúdo inesperado que nos pega de jeito e não nos deixa abandonar a leitura. Eu adoro quando isso acontece, fico sempre bastante empolgada.

É por isso que hoje, quero apresentar para vocês o Sweek, uma plataforma móvel de leitura disponível para iOS, Android e web. Com o Sweek descobrimos novas histórias, acompanhamos o processo de escrita e de quebra podemos curtir, comentar e compartilhar nas nossas nas redes sociais.

As histórias que nos interessam, podem ser salvas na nossa biblioteca e lidas na hora em que quisermos, pois elas ficam disponíveis on e offline, e o progresso de leitura sincronizado em todos os dispositivos onde baixarmos o app.

sweek2

A plataforma (originalmente Holandesa) ainda é nova no Brasil, mas já são mais de 12 mil histórias publicadas em diversos idiomas! Se você não quiser ler no seu idioma, é só acessar as configurações e mudar para o idioma desejado (assim já dá para treinar aquela língua que você tanto quer aprender).

Além disso, você não encontra apenas novos autores no Sweek, temos autores consagrados e livros clássicos, é só pesquisar e escolher o que mais te agrada. E o que é melhor, o app é totalmente gratuito.

Para fazer parte do Sweek é bem simples, é só baixar o aplicativo, ajustar o seu perfil e procurar o que te interessa. Eu já fiz a minha conta, e estou amando conhecer novos autores. Inclusive fiz um vídeo mostrando em detalhes como o aplicativo funciona, vale a pena conferir! (AQUI). A minha biblioteca já tem três histórias, e já estou curtindo bastante todas elas.

sweek3

Mas o Sweek não serve apenas para leitura, se você sempre sonhou em escrever um livro, esse é um bom começo! Você pode ir disponibilizando suas histórias aos poucos, capitulo por capitulo, e acompanhar o feedback dos leitores. Além disso, dá para você divulgar seu blog por lá. Eu criei um texto falando um pouco mais sobre o Livros e blablablá, lá na minha conta: JuhSutti.

Para comemorar a chegada do Sweek no Brasil, vamos sortear um livro que eu quero MUITO ler: A chama dentro de Nós, da maravilhosa Brittainy C. Cherry. Esse livro é continuação de O Ar Que Ele Respira, um livro que já se tornou favorito na minha estante. 🙂

chama

♥ REGRAS PARA O SORTEIO
・Criar uma conta no Sweek
・Seguir o meu perfil ( JuhSutti)
・Deixar um comentário na minha história.

A PROMOÇÃO É VÁLIDA ATÉ O DIA 27/04/2017.

Gosta de ler online? Se interessou pelo app e pelo sorteio?Então entre no site, escolha o idioma e encontre muitas histórias bacanas e participe!! Boa Sorte. 🙂

Encontre o Sweek:
Web  Android ♥  iOS

Siga nas redes sociais:
Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram



4
abr 2017

ARQUIVADO EM: Cinema & TV


Título Original:
This Is Us

Criador: Dan Fogelman

Gênero: Drama

Ano de Produção: 2016

Sinopse: A série acompanha um grupo especial de indivíduos, cujos caminhos se cruzam e suas histórias de vida se entrelaçam de forma curiosa.

Assisti This Is Us em princípio porque me encantei pela sinopse e pelas histórias desses personagens. Produzida pelo canal NBC, e ainda sem previsão de exibição no Brasil, a série possui um enredo lindo e histórias fascinantes que conquistaram o público logo em sua estreia.

A série narra três histórias de pessoas que nasceram no mesmo dia, mês e ano. Pessoas diferentes, cujos destinos estão intrinsecamente ligados, e mesmo que eu não tenha percebido isso em um primeiro momento, essa ligação deixou a história ainda mais especial e encantadora.

Logo no primeiro episódio, nós somos apresentados ao casal Rebecca e Jack, que estão “grávidos” de trigêmeos e estão enfrentando complicações com o parto.

Em seguida, temos Randall, um rapaz bem sucedido, casado e pai de duas meninas, que descobre o paradeiro de seu pai biológico, e buscando respostas sobre seu passado, decide levá-lo para casa e apresenta-lo a sua família.

Conheceremos Kate, uma garota com distúrbios alimentares que sempre teve problemas com a balança, tendo que desde muito jovem lidar com isso, enquanto seu irmão gêmeo, Kevin, encontra-se insatisfeito com o atual emprego. Ator em uma série de sucesso, Kevin acredita que esse trabalho não é compatível com o seu perfil e que merece alçar vôos maiores em sua carreira.

A série questiona temas importantes e cheios de significado, e a delicadeza como os aborda é simplesmente encantadora. As histórias apresentadas nos ensinam a ser mais humanos e a lidar melhor com as diferenças, exibindo aspectos diversos de cada situação.

Dessa maneira, a trama nos mostra como cada pessoa enxerga o mundo a sua volta, como somos desiguais e como essa desigualdade, seja física ou social, nos afeta.

Eu gostei bastante e recomendo muito, This Is Us é uma série linda e promissora que em poucos capítulos nos ensina valores tão importantes para a vida, que é praticamente impossível não se apaixonar por esses personagens.

Assista, e tenho certeza que assim como eu, você será arrebatado por três diferentes histórias de vida, três diferentes maneiras de lidar com o inexorável destino, três diferentes histórias de amor.



30
mar 2017

ARQUIVADO EM: Vídeos

Oi gente!

A vida dá várias voltas né? Quando a gente menos espera, já tem novidades e mudanças. 2017 começou com diversas coisas novas, e eu confesso que de inicio me assustei um pouco com as mudanças. No vídeo de hoje, eu conto um pouco sobre essas mudanças para vocês, e de quebra apresento o meu filhinho de quatro patas. 😉 🙂



21
mar 2017

ARQUIVADO EM: Literatura

Apegados.indd Autora: Sarah Jio

Título Original: The Violets of March

Editora: Novo Conceito

Número de Páginas: 304

Avaliação: 5/5

Onde Comprar:

 

Sinopse: Emily Taylor é uma mulher jovem e escritora de sucesso, mas não gosta muito de seu próprio livro. Também tem um casamento que parece ideal, no entanto ele acabará em divórcio. Sentindo que sua vida perdeu o propósito, Emily decide fazer as malas e passar um tempo em Bainbridge – a ilha onde morou quando menina – para tentar se reorganizar. Enquanto busca esquecer o ex-marido e, ao mesmo tempo, arrumar material para um novo – e mais verdadeiro – livro, um antigo colega de escola e o namorado proibido da adolescência tornam-se seus companheiros frequentes. Entretanto, o melhor parceiro de Emily será um diário da década de 1940, encontrado no fundo de uma gaveta. Com o diário em mãos, Emily sentirá o estranhamento e a comoção causados pela leitura de uma biografia misteriosa que envolve antigos habitantes da ilha e que tem muito a ver com sua própria história. Assim como as violetas que desabrocham fora de estação para mostrar que tudo é possível, a vida de Emily Taylor poderá tomar um rumo improvável e cheio de possibilidades. As Violetas de Março é um romance sobre a força do amor, sobre as peças que o destino prega e sobre como podemos ser felizes mesmo quando tudo parece conspirar contra a felicidade.

Com um trecho da delicada canção de Tom Jobim, As Águas de Março, a autora nos conduz à história de Emily, uma escritora renomada que após ter o coração partido pelo marido, resolve seguir rumo a Baindridge, uma pequena cidade localizada no estado de Washington, a pedido de sua tia Bee, buscando resgatar sua inspiração e um novo sentido para sua vida.

“Bee acredita que o estuário de Puget tinha imenso poder de cura. E eu sabia que, quando lá chegasse, ele me encorajaria a tirar os sapatos e a ir vadear, mesmo se fosse uma hora da manhã” (Página 24)

Chegando lá, Emily reencontra amores do passado e pessoas que fizeram parte de sua vida durante a infância. Contudo, o surgimento misterioso de um caderno de veludo vermelho em seu quarto, é o enigma que a intriga no momento, fazendo com que a célebre escritora comece uma minuciosa investigação sobre aqueles personagens da década de 1940, mesmo que as palavras contidas no velho diário não fizessem sentido algum para ela.

“Porque uma história de 1940, de alguém sobre quem eu nada sabia, teria qualquer relevância para minha vida? Como seria possível? Nada daquilo fazia sentido, mas em algum lugar em meu coração eu estava começando a sentir que talvez fizesse.” (Página 200)

Nessa empreitada, Emily descobrirá segredos do passado que mudarão completamente sua vida. Conhecerá a si mesma e entenderá que o verdadeiro amor esta traçado e que o destino é seu maior aliado.

“Deixo-lhe um pensamento, um pensamento sobre o amor que me levou a passar por muitos fracassos: o grande amor perdura ao tempo, à magoa e a distância. E mesmo quando tudo parece perdido, o verdadeiro amor vive. Sei disso agora, e espero que você também.” (Página 276)

Finalizo esta resenha completamente encantada com Sarah Jio, por nos apresentar sua primeira história de maneira tão comovente e arrebatadora. As Violetas de Março, é sem dúvida, um livro inesquecível, cativante e encantador.

Se você esta a procura de um romance em que o destino é quem dita as regras e almas gêmeas se reconhecem. Esse livro é para você!

 



14
mar 2017

ARQUIVADO EM: Cinema & TV


Título Original: Reign

Título no Brasil: Reinado

Criadores: Laurie McCarthy e Stephanie SenGupta

Gênero: Drama/Histórico

Ano de Lançamento: 2013

 

Sinopse: Perigos e intrigas espreitam cada canto desse castelo sombrio nesta história da jovem, Mary, Rainha da Escócia. Depois de passar a infância escondida e segura em um monastério, a adolescente Mary Stuart (Adelaide Kane) chega na França, onde ela foi enviada para garantir a aliança estratégica da Escócia, formalizando seu noivado arranjado com o filho do rei francês, o príncipe Francis (Toby Regbo). Complicando ainda mais as coisas tem Bash (Torrance Coombs), bonito, malandro, meio-irmão de Francis e a mãe, a rainha Catherine (Megan Follows). Quando é obstinada, a rainha descobre uma profecia de que o casamento de Mary e Francis vai custar a vida dele, ela está determinada a salvar o filho, não importa quantas pessoas tenham que pagar com suas vidas.

A série irá narrar à história da ascensão de Mary Stuart, rainha da Escócia.

Prometida em casamento para o príncipe Francis, Mary inicialmente terá que lutar por essa união, uma vez que a mãe do noivo, a rainha Catherine de Médice, é contra, já que seu fiel escudeiro Nostradamus previu que esse matrimônio culminaria na morte de seu amado filho.

Mas, a trama começa mesmo na França, no ano de 1557, quando Mary, descendente legítima de Jaime V, foi criada em um convento para sua segurança desde os 9 anos de idade, sendo constantemente vigiada.

Quando sua provedora come algo envenenado, uma sopa destinada à Mary, certamente enviada por alguém ligado à corte da Inglaterra numa tentativa clara de exterminar a Rainha da Escócia, Mary se vê obrigada a embarcar imediatamente rumo à corte Francesa, uma vez que sua segurança ultrapassou os muros do convento.

Entretanto, não será fácil para ela lidar com os conflitos sociais e políticos que envolvem as duas cortes, ainda mais quando encontra uma rival tão poderosa em seu caminho como Catherine de Médice, que visando proteger o filho da morte iminente, não medirá esforços para impedir essa união.

Baseada na vida da rainha da Escócia, Reign é rica em detalhes históricos, e mesmo não sendo totalmente fiel aos fatos, a série é primorosa  e consegue prender a atenção do telespectador até o fim.

Reign é transmitida originalmente pelo canal The CW desde 17 de outubro de 2013. No Brasil, a série é exibida exclusivamente por streaming com direitos reservados à Netflix desde Novembro de 2015 e esta no ar em sua 4° e última temporada desde fevereiro de 2017.

Repleta de ação, intrigas políticas e perigos iminentes, Reign é uma ótima série para os fãs de romance de época. Recomendo demais!



13
mar 2017

ARQUIVADO EM: Inspiração

Eu não acordo bonita, definitivamente. 😛

Na verdade, por não ser uma “morning person”, acordar cedo me deixa até mesmo mal humorada. Eu gosto de dormir tarde e de resolver as coisas a noite. Sou extremamente mais produtiva durante a noite, me sinto mais desperta e criativa. 

Quando encontrei as ilustrações do artista Isaiah Stephens na internet, me senti representada hahaha, as princesas também não acordam lindas! Dá só uma olhada nas ilustrações, que fofas:

princesasacordando-008

Jasmine, de Aladdin.

 

 

 

princesasacordando-007

Tiana, de A Princesa e o Sapo.

princesasacordando-006

Mulan, de Mulan.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

princesasacordando-005

Ariel, de A Pequena Sereia.

princesasacordando-001

Pocahontas , de Pocahontas.

princesasacordando-002

Cinderela, de Cinderela.

princesasacordando-003

Bela, de A Bela e a Fera.

princesasacordando-004

Aurora, de A Bela Adormecida.

E de brinde, temos a maravilhosa Úrsula, que de princesa não tem nada, mas até que acorda bem né? Apesar de ser uma vilã (A Pequena Sereia), Úrsula é tão cativante que achei demais o artista colocá-la em sua lista. 🙂

princesasacordando-009

E aí, qual foi a preferida de vocês? A minha com certeza foi a Mulan! 😀



7
mar 2017

ARQUIVADO EM: Literatura

Autor: Ranson Riggs

Título Original: Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children

Editora: Leya

Número de Páginas: 336

Avaliação: 4/5

Onde Comprar: 

Sinopse: Tudo está à espera para ser descoberto em “O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares”, um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que possa parecer – ainda podem estar vivas.

O livro vai contar a história de Jacob, um jovem que passou a vida inteira escutando histórias curiosas sobre a vida de seu avô, histórias que o deixaram absolutamente fascinado.

“Eu tinha acabado de aceitar que minha vida seria apenas comum quando coisas extraordinárias começaram a acontecer comigo. A primeira delas foi um choque terrível, dividiu minha vida em duas partes. Antes e depois.

Como muitas coisas extraordinárias que viriam, ela envolveu meu avô, Abraham Portman.” (Página 8) 

Misturando fotografias bizarras e lúdicas, fantasia e realidade, O Orfanato da Srta. Peregrine é um livro verdadeiramente peculiar, e embora não faça parte do meu tipo de leitura habitual, devo confessar que foi bastante interessante acompanhar Jacob nessa aventura surreal.

Entrar naqueles aposentos com ele, ao mesmo tempo em que foi assustador, despertou em mim uma curiosidade fora do comum. Afinal, eu também queria descobrir o que havia acontecido ali, quem eram aquelas crianças e quem era a Srta. Peregrine.

“Será que era isso que meu avô queria que eu encontrasse? É, só pode ser – não as cartas de Emerson, mas uma carta guardada dentro do livro de Emerson. Mas quem era essa diretora escolar, essa Alma Peregrine?” (Página 59)

A proposta do livro é bastante interessante, e mesmo achando os capítulos demasiadamente longos e cansativos, a narrativa é ótima e as ilustrações são belíssimas, até as imagens mais estranhas, tinham o seu valor.

“- Não quero ser rude, mas o que são essas pessoas? – Perguntei.

– Nós somos peculiares – respondeu, soando um pouco intrigado.

– Você não é?

– Não sei. Acho que não.

– É uma pena.” (Página137)

A ideia de mesclar fantasia e realidade, incluindo fotografias curiosas e macabras (que o autor afirma serem reais!), deram a história ainda mais credibilidade. 

Com um enredo original e um romance surpreendente, O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, é um livro tenso e cheio de mistério, que prende o leitor do início ao fim, o transportando para um mundo fantástico, fazendo com que ele não queira mais voltar para a realidade.

Finalizo afirmando que gostei do livro, não amei, mas, para aqueles que estão à procura de uma leitura misteriosa, com toques sobrenaturais e um visual sombrio, esse livro é perfeito!



28
fev 2017

ARQUIVADO EM: Cinema & TV

 

Título Original: La La Land

Título no Brasil: La La Land – Cantando Estações

Direção: Damien Chazelle

Gênero: Comédia/ Musical/Romance

Ano de Lançamento: 2016

 

Sinopse: Ao chegar em Los Angeles o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) conhece a atriz iniciante Mia (Emma Stone) e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso.

Amo musicais e por esse motivo, eu precisava conhecer esse filme tão aclamado, recordista de indicações ao Oscar 2017 (14 indicações) e vencedor de tantos prêmios.

Contado durante as quatro estações do ano, La La Land, narra a história de uma aspirante a atriz e um pianista, que tem seus destinos cruzados, Ela por amor a arte, Ele pelo amor ao Jazz. Dois sonhadores que descobrem que viver de sonhos pode ser difícil, mas viver por eles é irresistível!

Mia, que é atendente em uma cafeteria, localizada nos arredores de um grande estúdio, esta em busca do sonho de se tornar uma grande atriz, ao passo que Sebastian cultiva o sonho de abrir o próprio negócio e tornar o jazz um ritmo aceito por todos.

Amei o filme, é lindo demais! A escolha dos atores foi perfeita. Emma Stone e Ryan Gosling dão um show de interpretação com performances dignas dos melhores musicais da Broadway.

Com muita música, dança e uma história cativante, o vencedor de 7 Globos de Ouro, incluindo de Melhor Filme, é uma ode a Los Angeles, um filme que nos remete a Hollywood dos anos 1950/1960, onde o casal protagonista busca a realização de seus sonhos de forma bem humorada e contagiante.

Romântico e divertido, La La Land, é sem dúvida, um filme obrigatório para aqueles que estão saudosos de um bom musical. Divirtam-se!



21
fev 2017

ARQUIVADO EM: Literatura

 


Autora: Jennifer Niven

Título Original: Holding Up the Universe

Editora: Seguinte

Número de Páginas: 392

Avaliação: 5/5

Onde Comprar:

 

Sinopse: Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

O livro vai contar a história de Libby Strout  e Jack Masselin, dois jovens que juntarão os pedaços de suas vidas, cada um a sua maneira, fazendo com que a cada capítulo o leitor seja levado a uma reflexão e a questionamentos sobre alguns fatos de sua própria vida.

Libby, que estava afastada da escola há anos, em decorrência da morte de sua mãe, adquiriu ansiedade e uma compulsão alimentar que a deixou presa dentro de casa, literalmente. Ela chegou a ser considerada a garota mais gorda dos Estados Unidos, sendo necessário que um guindaste fosse acionado para resgatá-la.

Porém, agora, buscando superar o luto, ela esta disposta a seguir em frente, levar uma vida diferente, conquistar seu próprio espaço, apesar dos percalços impostos pela vida, e por essa razão, decidiu retornar a escola.

Entretanto, essa volta não será nada fácil, uma vez que ela continuará encontrando pessoas nocivas e maldosas, que a desprezam por seu excesso de peso.

“Ele resmunga alguma coisa que parece e provavelmente é gorda vadia. Não importa que eu seja virgem. Considerando todos os meninos que me chamam disso desde o quinto ano, é de se imaginar que eu já dei umas mil vezes.” (Página 48)

Jack, é o garoto mais popular do colégio. Bonito, carismático e amado por todos, ele também namora a garota mais bonita do local e é um dos valentões que não se importam em causar a discórdia por onde passam.

E é durante um desses atos de bullying e desrespeito, que ele conhecerá Libby.

O que ninguém sabe, é que Jack usa essa fachada de maioral, apenas para encobrir a prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer rostos, inclusive o dele próprio. E esse segredo, que Jack carrega por toda a vida, é o que o tornará mais humano no fim das contas.

Jennifer Niven tem o dom de contar histórias tocantes e inspiradoras. Pois, assim como fez em Por lugares incríveis, a autora conseguiu imprimir suas mais profundas emoções nesse livro, construindo mais uma vez uma história inovadora e cheia de contrastes.

A elaboração dos personagens é convincente e extremamente emocionante, Libby é uma das melhores personagens já criadas, linda, encantadora e inteligente, ela nos ensina o valor do amor-próprio, e que não precisamos ser escravos de determinado padrão social para sermos aceitos.

“- Se todo mundo que tem alguma coisa para falar de mim passasse todo esse tempo, sei lá, sendo gentil ou desenvolvendo uma personalidade ou uma alma, imagine como o mundo seria.” (Página 107)

Com personagens especiais e extremamente encantadores,  Juntando os pedaços é um livro sobre preconceito e compreensão, que nos fará refletir e agora figura entre os livros favoritos da minha vida. Lindo demais!

“Quanto aos outros, lembrem-se: alguém gosta de você. Grande, pequeno, alto, baixo, bonito, comum, simpático, tímido. Não deixe ninguém dizer o contrário, nem você mesmo.

Principalmente você mesmo.” (Página 317)

 






ilustrações design e desenvolvimento