Posts marcados na categoria Cinema & TV

10 abr, 2018

Antes do Amanhecer


Título Original: Before Sunrise

Título no Brasil: Antes do Amanhecer

Direção: Richard Linklater

Gênero: Romance

Ano de Lançamento: 1995

Sinopse: Jesse (Ethan Hawke), um jovem americano, e Celine (Julie Delpy), uma estudante francesa, se encontram casualmente no trem para Viena e logo começam a conversar. Ele a convence a desembarcar em Viena e gradativamente vão se envolvendo em uma paixão crescente. Mas existe uma verdade inevitável: no dia seguinte ela irá para Paris e ele voltará aos Estados Unidos. Com isso, resta aos dois apaixonados  aproveitar ao máximo o pouco tempo que lhes resta.

 

Sou absolutamente suspeita para falar desse filme, pois sou fascinada por essa história. Fiquei completamente apaixonada pelo casal de protagonistas, Jesse e Celine são puro amor!

Conheci essa obra maravilhosa durante uma madrugada insone no ano de 2001, (percebam a riqueza de detalhes, só uma pessoa apaixonada lembraria o ano em que assistiu um filme pela primeira vez, gente, é amor demais!)

A trama narra a história de Jesse e Celine, dois adolescentes que se conhecem durante uma viagem de trem que mudará completamente suas vidas.

Jesse é um charmoso rapaz americano que procura viver a vida de maneira leve e descontraída. Celine por sua vez, é uma jovem e tímida francesa que esta voltando para casa, de férias da renomada faculdade Sorbonne.

Encantado pela nova amiga, Jesse propõe a Celine que desembarquem em Viena no intuito de se conhecerem melhor. Com aparentemente pouquíssimo em comum, ambos apostam nessa nova amizade e partem rumo ao desconhecido.

Ambientado na encantadora cidade de Viena, na Áustria, essa fascinante obra nos conquista pela delicadeza e profundidade em seus diálogos.

Jesse e Celine passam o longa-metragem inteiro apenas divagando sobre a vida, seus anseios e planos para o futuro, o que torna o romance ainda mais especial.

É importante dizer, que o casal protagonista esta se conhecendo e possui apenas uma noite para isso, logo, os diálogos mais elaborados são de suma importância para o perfeito desenvolvimento da trama.

Apesar do filme não possuir grandes variações, a delicadeza,  as músicas, imagens e o romantismo sutil, dão o tom dessa história, fazendo com que o casal protagonize lindas cenas.

Ethan Hawke e Julie Delpy são perfeitos em suas atuações, é impossível não se apaixonar por esses dois.

Antes do Amanhecer é um filme lindo, poético, de paisagens belíssimas e diálogos geniais. O enredo não possui nenhuma temática extraordinária ou uma história mirabolante. Não, ele é singelo, cru, verdadeiro e se você é fã de romances com diálogos substanciais, certamente vai gostar.

20 mar, 2018

Moon Lovers – Scarlet Heart Ryeo

Título Original: Moon Lovers – Scarlet Heart Ryeo

Título no Brasil:  Moon Lovers – Scarlet Heart Ryeo

Criador: Tong Hua

Gênero:  Drama/Fantasia/Histórico/Romance

Ano de Lançamento: 2016

Sinopse: Durante um eclipse solar, a jovem Go Ha-jin (IU) é transportada para a época em que a Dinastia Goryeo governava a Coréia. Na pele de Hae Soo, ela logo se encontra cercada por membros da realeza e acaba conhecendo o temido e corajoso 4º Príncipe Wang So (Lee Jong Ki). Enquanto os dois se aproximam cada vez mais, a jovem logo se vê imersa em um jogo de intrigas, amor e disputas por poder.

Sou muito fã de dramas asiáticos, especialmente os coreanos, mas nunca havia assistido a uma produção de época. Minha estreia foi com Moon Lovers e acredito que comecei com o pé direito, pois a história é sensacional!

A versão original criada por Tang Hua, deriva de um romance chinês de nome Bubu Jing Xin.

Numa mistura incrível de fantasia e realidade, Moon Lovers contará a história de uma jovem de 25 anos da era moderna, que durante um eclipse solar é transportada para a dinastia Goryeo.

Endividada, sem emprego e sem namorado, Ha Jin esta reclamando da má sorte em sua vida, quando observa um garotinho se afogando e pula na água para salvá-lo.

Neste exato momento, algo inesperado acontece, e durante um eclipse solar, ela é tragada pelas águas e transportada para a dinastia do imperador Taejo no ano de 918.

Lá, ela será Hae So, uma menina de dezesseis anos que emergirá das águas do palácio, onde vivem os lindos príncipes, filhos do rei.

Inicialmente, Hae So ficará confusa, sem entender direito o que esta acontecendo a sua volta. Mas, aos poucos ela vai descobrindo que faz parte daquele universo e tentará se adaptar a nova realidade da melhor maneira possível.

Ela desenvolverá uma forte amizade pela maioria dos príncipes e se apaixonará por dois deles. No começo da história, pelo 8° príncipe Wang Wook e com o passar do tempo, verá seu afeto transformado em amor por Wang So, o temido e corajoso 4° príncipe.

Seu envolvimento com ambos acontece de forma sutil e natural, até porque, não chega a se formar um triângulo amoroso, uma vez que cada romance acontece em períodos diferentes da história.

Baseada em fatos reais, essa série coreana de paisagens belíssimas, figurino impecável e trilha sonora perfeita. Retrata ainda toda a ganância pelo trono de Taejo e as articulações pelo poder.

Repleto de ação, cobiça e batalhas pelo reino, Moon Lovers vai te fazer sorrir, chorar, torcer e se emocionar por todos aqueles personagens maravilhosos.

Terminei de assistir com o coração apertado, triste mesmo pelo fim, e com uma saudade imensa desse enredo lindo, e que apesar de todos os conflitos envolvidos, será uma história que nunca esquecerei. Certamente, foi o melhor K-drama que assisti em 2018, não, ouso dizer que foi um dos melhores K-dramas que já assisti na vida!

06 fev, 2018

Chesapeake Shores

Título Original: Chesapeake Shores

Título no Brasil: Chesapeake Shores

Criador: John Tinker

Gênero: Drama/Romance/Familia

Ano de Lançamento: 2016

Sinopse: Abby O’Brien (Meghan Ory) volta para sua cidade natal de Chesapeake Shores, em Maryland, para ajudar sua irmã Jess (Laci J. Mailey) com a pousada Eagle Point. No entanto, além dos negócios não irem bem, o retorno da jovem ao local é marcado por reencontros marcantes e fantasmas do passado.

Ambientado na fictícia cidade de Chesapeake Shores, a série produzida pelo Hallmark Channel, conta a história da família O’Brien.

A trama começa com a primogênita da família, Abby (Megan Ory), voltando para casa depois de um conturbado divórcio. Mas, Chesapeake Shores abriga muito mais histórias dessa grande família. Histórias essas, que vem a tona com o retorno de Abby.

Conheceremos Jess (Laci J.Mailey), a linda irmã caçula que gerencia uma pequena pousada na cidade visando transforma-la em um lugar mais aconchegante para seus futuros hóspedes.

Temos também a bela Bree O’Brien (Emilie Ullerup), uma escritora que passa por um bloqueio criativo e acredita que voltando para casa conseguirá a inspiração que precisa para concluir seu livro.

Os membros masculinos da família também contam suas histórias, como o belíssimo Kevin (Brendan Penny), filho mais velho dos O’Brien, é médico do exército dos Estados Unidos e voltou para casa durante as festas de fim de ano.

O último dos filhos que irei citar é Connor, o caçula dos homens da família é estudante de Direito e esta tentando aprovação no exame da ordem.

Essa maravilhosa prole, tem um pai, Mick O’Brien (Trate Williams), que precisou trabalhar duro para cria-los sozinho, depois que sua esposa Megan (Barbara Niven), o deixou.

Por fim, essa linda família tem a melhor avó que poderia existir, Nell O’Brien, mãe de Mick, ficou responsável pelas crianças depois do sumiço de Megan e cuidava de todos com o maior zelo enquanto o filho trabalhava.

Com belíssima fotografia e histórias cotidianas encantadoras, o clã O’Brien nos mostra diferentes modos de ver e viver a vida, pelo olhar peculiar de cada um de seus membros.

Sou apaixonada por romances ambientados em cidades pequenas e aconchegantes, acredito que esse tipo de história nos aproxima dos personagens de alguma forma.

A série esta disponível no atual catálogo da Netflix e conta até o momento com duas temporadas de dez episódios cada. Se você gostou da resenha e assim como eu, também é fã de histórias com enredos familiares em lugares pitorescos, não perca tempo, assista agora Chesapeake Shores!

 

02 jan, 2018

Being Erica

 


Título Original: Being Erica

Título no Brasil: A vida de Erica

Criador: Jana Sinyor

Gênero: Comédia/Drama

Ano de Lançamento: 2009

Sinopse: No colegial, Erica pensou que iria crescer, conhecer “O” cara, ter “a” carreira, ter um casal de filhos lindos. Mas, de alguma forma, isso nunca aconteceu. Agora ela tem a chance de uma vida. Após uma série de percalços, ela se encontra no hospital, onde conhece o misterioso Dr. Tom – um terapeuta que parece saber muito sobre ela.

Conheci essa série com o nome “A vida de Erica” durante uma madrugada insone zapeando os canais de TV. E que fofura de série, adorei! Achei uma graça a Érica tentando acertar as contas com seu passado e as consequências de tudo isso. Seus amigos, seus amores, sua luta para entrar no competitivo mercado de trabalho. Coisas aparentemente banais, que na vida de Erica não são tão simples assim.

Tudo começa quando Erica, uma jovem de trinta e poucos anos,  encontra o enigmático Dr. Tom, que a propõe uma sessão de terapia nada convencional: voltar no tempo para consertar os erros do passado.

“Uma vida não questionada não merece ser vivida.” (Platão) 

Em princípio, parece um método maluco, mas com o passar dos episódios, nós descobrimos que o que acontece na verdade são mudanças na atitude de Erica com relação a passos mal dados na vida, tipo, uma segunda chance para os arrependimentos, sabe?

“Aprender é descobrir o que você já sabe.” (Richard Bach)

Com frases de efeito de grandes pensadores, Dr. Tom sempre tem a receita certa para resolver os problemas de sua paciente.

É muito divertido acompanhar Erica tentando mudar algo que deu errado em sua vida ou apenas reafirmando atitudes tomadas na juventude.

Entretanto, suas viagens ao passado, ás vezes afetam seu futuro, e Erica precisará encontrar uma maneira de lidar com essa nova situação.

Being Erica é uma serie sobre arrependimentos, amizade, família e amor que nos mostra como as atitudes que tomamos, refletem diretamente em nosso futuro. Pois, seja de forma positiva ou negativa, cabe a cada um de nós escolher que rumo seguir.

“Aquele que controla o presente, controla o passado. Aquele que controla o passado, controla o futuro.” (George Orwell)

Se você pudesse voltar e fazer tudo diferente, você continuaria sendo você?

 

 

26 dez, 2017

The White Queen

 Título Original: The White Queen

Título no Brasil: A Rainha Branca

Criador: Emma Frost

Gênero: Drama/Histórico

Ano de Lançamento: 2013

Sinopse: Na inglaterra de 1464, antes da Dinastia Tudor assumir o poder, a luta pelo trono era travada entre dois lados da mesma família: os York e os Lancaster. Dos York, o jovem e belo Eduardo IV é coroado rei, com a ajuda do manipulador Lord Warwick (James Frain). Mas quando ele se apaixona por Elizabeth Woodville (Rebecca Ferguson). do clã Lancaster, todo o plano de Warwick pode ir por água abaixo. Uma história de amor, sedução, assassinato e traição de uma das eras mais turbulentas da Inglaterra, contada pela visão de três mulheres tão belas quanto fortes: Elizabeth, Margareth Beaufort (Amanda Hale) e Anne Neville (Faye Marsay).

Baseado na obra homônima da escritora Philippa Gregory, a série narra a história de Elizabeth Woodville, uma viúva mãe de dois meninos pequenos, que é pega de surpresa quando o Rei Eduardo IV declara estar apaixonado por ela com pretensão de casar-se.

A partir daí, a então plebeia Elizabeth, seguirá seu caminho como rainha da Inglaterra, provocando a ira dos súditos do belo rei, sobretudo de seu fiel escudeiro Lorde Warwick, que será seu maior opositor. Com sua sede de poder e artifícios maléficos, o ardiloso Lorde tentará a todo custo afastar aquela a quem ele denomina de impostora do trono real.

Bolando planos mirabolantes e em detrimento da própria família, o ganancioso Lorde, fará de tudo para destronar o Rei Eduardo e se apossar da coroa.

Com um elenco deslumbrante e cenografia perfeita, The White Queen é uma série histórica que mostrará a verdadeira face das pessoas em meio a cobiça e a ambição pelo poder. Super recomendada, com certeza!