25 jul, 2017

A Guerra que Salvou a Minha Vida, de Kimberly Brubaker Bradley

Autora: Kimberly Brubaker Bradley

Título Original: The War That Saved My Life

Editora: Darkside Books

Número de Páginas:  240

Avaliação: 5/5 ♥ 

Onde Comprar: 

Sinopse: Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando. Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor.

O livro narra a história da pequena Ada, uma menina de apenas 10 anos de idade, que vê a vida passar através da janela de sua casa. Ela nasceu com um pé torto, que por negligência de sua mãe não foi devidamente tratado.

Ada é uma menina inocente, que desde que se entende por gente cuida do irmão mais novo, Jamie. Mal tratada pela mãe (Uma mulher odiosa!), Ada acredita que tudo mudará no dia em que ela aprender a andar normalmente, já que em seu estado atual, o máximo que a menina faz no intuito de se movimentar rapidamente pelos cômodos da casa onde vive, é rastejar. Gente, que dor no coração foi ler essas primeiras páginas e a vida sofrida dessa menininha!

Porém, com a iminência da guerra, a menina e seu irmão são obrigados a se mudar e foi a partir daí que Ada foi salva, e que sua vida mudou completamente, por causa da guerra.

“Foi isso o que aconteceu, embora não como pensei que seria. No fim das contas, foi a combinação das duas guerras – o fim da minha pequena guerra contra o Jamie e o início da grande guerra, a do Hitler – que me libertou.” (Página 13)

Com um enredo diferenciado e singular, Kimberly Brubaker Bradley definitivamente conquistou meu coração. Sempre gostei de histórias que abordavam guerras, especialmente quando são narradas pelo ponto de vista de uma criança. Mas, diferente do que acontece em O Diário de Anne Frank, por exemplo, temos um mundo além da guerra, temos duas crianças aprendendo tudo sobre o universo a sua volta, descobrindo novos sabores, novas emoções, aprendendo a se portar diante de uma nova e melhorada vida.

É um livro dolorosamente lindo e cheio de ternura, apesar de todo o horror causado por Hittler.

Sei que trata-se de uma obra de ficção, e que apesar de retratar tão bem os massacres da guerra, Ada, Jamie e a Srta. Smith não existem, são apenas obra da imaginação fantástica da autora. Porém, foi uma história tão bem feita, tão bem construída e tão rica em detalhes, que é praticamente impossível não se sentir dentro da vida daquelas pessoas. Sabendo disso, cuidei de ler seus capítulos com parcimônia, a fim de construir com os personagens uma relação de afeto real, do qual eu não queria desapegar tão cedo.

A Guerra que Salvou a Minha Vida, deixou marcas profundas em meu coração, é o tipo de livro que lembrarei para sempre, ele me deixou com um nó na garganta, ao mesmo tempo em que apresentou cenas de tanto carinho e ternura que aqueceram minha alma.

Concluo esta resenha completamente apaixonada por tudo o que li, pela autora e pelos personagens. Obrigada Kimberly Brubaker Bradley, por me apresentar uma história tão rara, com a sensibilidade e pureza de uma criança.

“Dei a mão a ela. Um novo e desconhecido sentimento me preencheu. Parecia o mar, a luz do sol, os cavalos. Parecia amor. Vasculhei minhas ideias e encontrei o nome. Felicidade.” (Página 234)

 

23 jul, 2017

Depois daquela montanha, de Charles Martin | Resenha + Sorteio

Autor: Charles Martin
Título original: 
The Mountain Between Us
Editora: 
 Arqueiro
Número de páginas:
 304
Avaliação: 
4/5
Onde comprar: Amazon | 
Americanas | Saraiva | Submarino

Sinopse: O Dr. Ben Payne acordou na neve. Flocos sobre os cílios. Vento cortante na pele. Dor aguda nas costelas toda vez que respirava fundo. Teve flashes do que havia acontecido. Luzes piscavam no painel do avião. Ele estava conversando com o piloto. O piloto. Ataque cardíaco, sem dúvida. 

Mas havia uma mulher também – Ashley, ele se lembra. Encontrou-a. Ombro deslocado. Perna quebrada. Agora eles estão sozinhos, isolados a quase 3.500 metros de altitude, numa extensa área de floresta coberta por quilômetros de neve. Como sair dali e, ainda mais complicado, como tirar Ashley daquele lugar sem agravar seu estado? À medida que os dias passam, porém, vai ficando claro que, se Ben cuida das feridas físicas de Ashley, é ela quem revigora o coração dele. Cada vez mais um se torna o grande apoio e a maior motivação do outro. E, se há dúvidas de que possam sobreviver, uma certeza eles têm: nada jamais será igual em suas vidas.

Depois Daquela Montanha foi adaptado para os cinemas, com lançamento no segundo semestre de 2017. Os personagens principais são interpretados pela maravilhosa Kate Winslet e pelo incrível Idris Alba. 🙂

Agora, corre pra participar desse sorteio! A única regra obrigatória é seguir os dois canais, o meu e o da Ju Oliveira. Boa sorte!;)

a Rafflecopter giveaway

21 jul, 2017

Lançamentos de Julho

Julho já está na metade, mas não podemos esquecer dos lançamentos literários.

Esse mês os lançamentos diminuíram, pois a bienal está chegando e MUITAS editoras e escritores lançam seus livros lá, por ser um evento grande e com maior público.
Vamos ver quais as novidades de Julho?!

HarperCollins Brasil

Para quem gosta de romance de época, da editora e da serie As Irmãs Cynster não pode perder esse lançamento. Raptada por um Conde, Stephanie Laurens, o terceiro livro da série explora a personagem Angélica Cynster. Estão ansiosos? Eu não conhecia essa série, mas fiquei com vontade de conhecer.

Londres, 1829. Angélica Cynster decidiu comparecer ao sarau na casa de lady Cavendish como parte da estratégia para encontrar o seu herói e futuro marido. Ela sabia que o reconheceria à primeira vista. Por isso, quando notou a presença de um nobre misterioso, ela soube que era o seu escolhido. Apesar do aparente interesse, ele não fazia nenhum movimento para se aproximar, e paciência nunca foi o forte de Angélica. Confiando no seu instinto e na sorte que o amuleto da Senhora lhe dava, decidiu dar o primeiro passo e se aproximar daquele homem enigmático. Tudo ia bem no seu primeiro encontro, até que uma atitude do seu herói a faz questionar as intenções dele: Angélica acabara de ser sequestrada! Fechando a trilogia das irmãs Cynster, Raptada por um Conde revela a verdade sobre os sequestros das Cynsters. O desfecho dessa intriga depende da ajuda que Angélica pode oferecer a Dominic. Um enredo com personagens audaciosos e uma trama misteriosa e cheia de aventuras que vai conquistar o público.

Páginas: 416

Vocês já devem ter ouvido falar da rainha do suspense, Agatha Christie, né? Mas sabem que a editora HarperCollins faz edições lindas? Todas de capa dura e com capas que combinam, par ter um coleção linda. Esse mês eles disponibilizaram dois novos boxes, no 7 encontramos: A Casa Torta; Assassinato na Casa do Pastor; Um Pressentimento Funesto, e no 8: Cai o Pano, A Extravagância do Morto; Poirot Perde um Cliente.

 

Esta edição de luxo tem uma seleção imperdível com três das melhores histórias de Agatha Christie, a eterna Rainha do Crime. O leitor encontra aqui reunidos alguns dos casos mais famosos da inesquecível Miss Jane Marple, do casal Tommy e Tuppence Beresford e do novato Charles Hayward. Em tramas engenhosamente traçadas para nos despistar a todo o momento, nossos astutos investigadores apontarão os culpados em meio a espetaculares reviravoltas, atestando a genialidade e o sucesso dessa autora que se tornou um clássico da literatura de mistério. Agatha Christie é, e sempre será, a inspiração máxima para todos os autores do gênero. A casa torta – Primeiro a guerra faz com que Charles Hayward adie seu pedido de casamento. Alguns anos depois, ele se vê obrigado a adiar o próprio matrimônio em razão de um mistério — Sophia Leonides, sua noiva, acaba de perder o avô Aristide de forma súbita e um tanto suspeita. Teria sido um assassinato? O escândalo poderia arruinar o nome da família. Instruído pelo pai e pelo inspetor-chefe Taverner – ambos da Scotland Yard -, Charles decide se hospedar na residência dos Leonides (a Casa Torta) para descobrir se, entre aqueles familiares tão únicos e motivados a matar seu patriarca, não estaria a prova do crime capaz de colocar o culpado atrás das grades. Porém, uma nova reviravolta promete avalar todas as certezas sobre o assunto. Um pressentimento funesto – Ao fazerem uma visita à tia de idade já vem avançada no asilo de Sunny Ridge, Tommy e Tuppence Beresford abrem os caminhos para um novo mistério envolvendo o desaparecimento de uma das hópedes — a amada e um tanto confusa sra. Lanccaster, que indagou antes de morrer: “Desculpe, mas a coitadinha era sua filha?”. Assassinato na casa do pastor – Na pacata aldeia de St. Mary Mead, é muito fácil vasculhar a história de algum de seus habitantes: basta perguntar a uma das respeitáveis senhoras que ali vivem, em particular uma conhecida como Miss Marple. Jane Marple faz aqui sua primeira aparição nos romances de Agatha Christie, atuando de forma inteiramente amadora (e infalível) nas investigações dos crimes com os quais se depara. Seu primeiro “caso” envolve a morte do coronel Protheroe, tão odiado na aldeia que Miss Marple não consegue apontar um, mas, sim, sete suspeitos do crime, todos com suas devidas motivações para se livrarem do velhaco. Mas quem realmente teria assassinado o terrível coronel?

Páginas: 726

 

Esta edição de luxo tem uma seleção imperdível com três das melhores histórias de Agatha Christie, a eterna Rainha do Crime. O leitor encontra aqui reunidos alguns dos casos mais famosos do detetive belga Hercule Poirot, incluindo o seu último e derradeiro… quando as cortinas do espetáculo se fecham de forma dramática! Em tramas engenhosamente traçadas para nos despistar a todo o momento, nosso astuto investigador apontará os culpados em meio a espetaculares reviravoltas, atestando a genialidade e o sucesso dessa autora que se tornou um clássico da literatura de mistério. Agatha Christie é, e sempre será, a inspiração máxima para todos os autores do gênero. Poirot perde uma cliente – Se a morte de Emily Arundell não surpreendeu ninguém — afinal, já era uma mulher bem idosa e sua saúde não era das melhores –, o mesmo não se podia dizer de seu testamento. Após sobreviver ao que acreditava ser uma tentativa de assassinato, a srta. Arundell alterou os beneficiários da herança e escreveu para Hercule Poirot em busca de auxílio e proteção. Quando a carta enfim chega às mãos do detetive belga, já é tarde demais. Agora, caberá a Poirot e a seu fiel companheiro Hastings determinar se os incidentes não passaram de infelizes eventos isolados ou se, na verdade, faziam parte de um mesmo plano sinistro. A extravagância do morto – A pedido da escritora e amiga Ariadne Oliver, Hercule Poirot viaja às pressas até a Mansão Nasse, no condado de Devon. Acontece que Ariadne foi contratada para planejar uma brincadeira em que os convidados da festa precisam identificar o assassino em meio a pistas e suspeitos fictícios, mas ela sente que algo ruim está para ocorrer. Como se alguém estivesse se aproveitando da ocasião para executar um assassinato de verdade. A ideia é que Poirot aja depressa e em sigilo para descobrir todo o esquema e evitar o pior. Cai o pano – Este romance nos transporta mais uma vez à Mansão Styles — palco do primeiríssimo romance policial de Agatha Christie. Pois é chegado o momento de contar o último caso de Hercule Poirot, o famoso detetive belga. E que melhor forma de encerrar uma grande saga do que retornar às suas origens? Desta vez, cinco casos antigos, sem aparente relação entre si, intrigam Poirot. Havia certezas demais e pouca reflexão envolvendo os motivos e os culpados dos crimes. Além disso, um novo suspeito, X., poderia estar relacionado de diferentes formas a cada um dos incidentes. E o sujeito se encontra hospedado bem ali, em Styles, acima de qualquer suspeita e pronto para atacar novamente. Conseguirão Poirot e Hastings apanhá-lo antes que as cortinas do espetáculo se fechem? Esta edição conta com a tradução de uma das maiores damas da nossa literatura, Clarice Lispector, resultando num trabalho primoroso e irretocável.

Páginas: 686

Universo dos Livros

Esse livro de não-ficção já me deixou com os olhos cheios de lagrimas só pela sinopse. Para Depois que eu Partir, Heather McManamy e William Croyle, parece ser um daqueles livros que te emocionam muito e te fazem pensar e avaliar pequenas coisas do dia a dia. Estou bem ansiosa para pegar esse livro em mãos e conhecer essa historia.

 

Com trinta e cinco anos, após ser diagnosticada com câncer de mama em estágio terminal, Heather McManamy sentiu como se sua vida estivesse desmoronando. Sua rotina virou de cabeça para baixo e foi substituída por várias cirurgias e dezenas de sessões de quimioterapia que poderiam estender um pouco mais sua vida, mas não impedir a morte iminente. Com espírito vivaz e uma nova perspectiva, Heather começou a experimentar cada dia como se fosse o último. Ela aprendeu a aproveitar cada momento, apreciar a beleza ao seu redor e agradecer por suas bênçãos. Ponderou também a respeito da jornada futura de sua filha sem a mãe e, com dignidade, fez os preparativos para isso. Heather começou a escrever mensagens comemorativas para a filha,

Brianna, com quatro anos na época. Mensagens para o seu primeiro dia de escola, para o seu aniversário de dezesseis anos, para o dia de seu casamento. Mensagens para quando as coisas estivessem indo bem e para quando não estivessem. Mensagens para quando Brianna precisasse de sua mãe – fosse dali a cinco ou a cinquenta anos – e Heather já não estivesse mais lá para lhe dar apoio.

Para depois que eu partir é a história do poderoso amor de uma mãe por sua filhinha. E as incomparáveis experiências ​​de Heather, permeadas de humor e elegância, são um lembrete para que não tomemos como certo e seguro um dia sequer.

Páginas: 192

Intrínseca

O livro Breve Historia de Sete Assassinos, Marlon James, explora a Jamaica em 1970/1980. Um livro diferente, pegando um período instável, e com diferentes personagens. Já ouviu falar desse livro, ou leu? Conta o que achou.

Em 3 de dezembro de 1976, às vésperas das eleições na Jamaica e dois dias antes de Bob Marley realizar o show Smile Jamaica para aliviar as tensões políticas em Kingston, sete homens não identificados invadiram a casa do cantor com metralhadoras em punho. O ataque feriu Marley, a esposa e o empresário, entre várias outras pessoas. Poucas informações oficiais foram divulgadas sobre os atiradores. No entanto, muitos boatos circularam a respeito do destino deles.

Breve história de sete assassinatos é uma obra de ficção que explora esse período instável na história da Jamaica e vai muito além. Marlon James cria com magistralidade personagens — assassinos, traficantes, jornalistas e até mesmo fantasmas — que andaram pelas ruas de Kingston nos anos 1970, dominaram o submundo das drogas de Nova York na década de 1980 e ressurgiram em uma Jamaica radicalmente transformada nos anos 1990. Um romance épico, brilhante e arrebatador, vencedor do Man Booker Prize de 2015.

Páginas: 736

Já leu A Caixa de Pássaros? Então já pode correr para a livraria. O autor Josh Malerman, publicou seu segundo livro Piano Vermelho. Na mesma pegada que o outro livro, Josh se aventura em uma historia abordando os sentidos, e nesse será a audição. Estão ansiosos?

Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição.
Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração.

Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir.

Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo.

Páginas: 320

Além da capa linda, Amor e Gelato, Jenna Evans Welch, parece surpreender. Lina vai aprender sobre o amor, sobre a perda e sobre si mesma. O livro tem uma temática triste na primeira vista, mas pode surpreender coma  historia envolvente e emocionante.

Depois da morte da mãe, Lina fica com a missão de realizar um último pedido: ir até a Itália para conhecer o pai. Do dia para a noite, ela se vê na famosa paisagem da Toscana, morando em uma casa localizada no mesmo terreno de um cemitério memorial de soldados americanos da Segunda Guerra Mundial, com um homem que nunca tinha ouvido falar. Apesar das belezas arquitetônicas, da história da cidade e das comidas maravilhosas, o que Lina mais quer é ir embora correndo dali.

Mas as coisas começam a mudar quando ela recebe um antigo diário da mãe. Nele, a menina embarca em uma misteriosa história de amor, que pode explicar suas próprias origens. No meio desse turbilhão de emoções, Lina ainda conhece Ren e Thomas, dois meninos lindos que vão mexer ainda mais com seu coração.

Uma trajetória que fará Lina descobrir o amor, a si mesma e também aprender a lidar com a perda. Amor & gelato é uma deliciosa viagem pelos mais românticos pontos turísticos italianos, com direito a tudo de mais intenso que o lugar tem a oferecer: desde paixões até corações partidos.

Páginas: 320

 

ROCCO

Para quem gosta de uma pegada sobrenatural, distopia, esse livro parece agradar. Garotos de Lugar Nenhum, Elise McCredie, se aventura em uma historia diferente, abordando adolescentes e o sobrenatural, como será o final dessa trama?

Já imaginou retornar para casa depois de uma excursão da escola e descobrir que ninguém se lembra de você? Que sua existência simplesmente foi apagada, como se você nunca tivesse nascido? Parece um pesadelo, mas é o que acontece com Felix, Andy, Sam e Jake em Garotos de lugar nenhum, versão em romance da primeira temporada do famoso seriado de TV australiano Nowhere boys. Depois de passarem uma assustadora noite de tempestade perdidos na floresta durante o que seria um passeio rotineiro a um parque nacional da região, os meninos finalmente conseguem retornar para casa. Mas, estranhamente, ninguém os reconhece, nem mesmo seus familiares. Presos em um universo paralelo onde eles não existem para o mundo a sua volta, os quatro tentam entender o que aconteceu quando percebem que uma força das trevas está à solta. E precisam lutar para restaurar as coisas, antes que ela os destrua de uma vez por todas.

Páginas: 296

19 jul, 2017

O casal que mora ao lado, de Shari Lapena

Autor: Shari Lapena
Título original: 
The couple next door
Editora: 
 Intrínseca
Número de páginas:
 294
Avaliação: 
3,5/5
Onde comprar: Amazon | 
Americanas | Saraiva 

É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Anne e Marco se envolvem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.

No vídeo de hoje trago pra vocês a resenha do suspense psicológico “O Casal que mora ao lado”, apesar de ter achado o final um tanto corrido, gostei bastante da leitura e acho que vale a pena. 🙂

18 jul, 2017

O medo mais profundo, de Harlan Coben

Myron Bolitar #7
Autor: Harlan Coben
Título original: 
Darkest fear
Editora: 
 Arqueiro
Número de páginas:
 272
Avaliação: 
5/5
Onde comprar: Amazon | 
Americanas | SaraivaSubmarino

Sinopse: Na época da faculdade, Myron Bolitar teve seu primeiro relacionamento sério, que terminou de forma dolorosa quando sua namorada o trocou por seu maior adversário do basquete. Por isso, a última pessoa no mundo que Myron deseja rever é Emily Downing. Assim, ele tem uma grande surpresa quando, anos depois, ela aparece suplicando ajuda. Seu filho de 13 anos, Jeremy, está morrendo e precisa de um transplante de medula óssea — de um doador que sumiu sem deixar vestígios. E a revelação seguinte é ainda mais impactante: Myron é o pai do garoto. Aturdido com a notícia, Myron da início a uma busca pelo doador. Encontrá-lo, contudo, significa desvendar um mistério sombrio que envolve uma família inescrupulosa, uma série de sequestros e um jornalista em desgraça. Nesse jogo de verdades dolorosas, Myron terá que descobrir uma forma de não perder o filho com quem sequer teve a chance de conviver.

A vida de Myron é sempre uma aventura, ele é um adulto que às vezes parece não ter crescido. Sua vida amorosa se resume a duas mulheres: Jessica, com quem ele termina e volta diversas vezes no decorrer da série, e Emily Downing, da época da escola. Emily partiu o coração de Myron trocando-o por Greg Downing, seu rival no basquete e também o cara que destruiu sua carreira (ele descobre isso no livro Sem deixar rastros), então Myron não está nem um pouco a fim de ajudar a ex-namorada, nem mesmo quando ela conta que seu filho, Jeremy, está morrendo pois precisa de um transplante e o único doador compatível simplesmente sumiu. Não é da conta de Myron… isso até Emily contar que na verdade Jeremy é filho dele.

Eu quis matar a Emily durante o livro todo, sério. Não consigo acreditar que ela possa ter feito isso. Myron fica chocado com a revelação (e quem não ficaria, não é mesmo?), e decide ajudar o garoto, mesmo sem ter certeza absoluta se ele é seu ou não. Ele parte então na busca frenética pelo doador, e como o sistema de doadores é altamente sigiloso, não será uma busca nada fácil, mas ele conta com a ajuda dos melhores amigos do mundo: Win e Esperança.

Os personagens secundários brilham muito, Esperanza, Win, os pais de Myron e  Jeremy tem participações especiais. Gostei muito da maneira como Win se comportou nesse livro, menos maluco e mais centrado, dando suporte nas horas necessárias. A trama é uma loucura só, nunca vi tantas coisas “aleatórias” fazerem tanto sentido no final, confesso que não consegui adivinhar nada nessa leitura, fui surpreendida por tudo. O medo mais profundo é repleto de aventura, suspense e reviravoltas, itens básicos nos livros do mestre Harlan Coben.

Coben é meu autor favorito, vocês já estão cansados de saber disso. Fico sempre impressionada com o quanto ele consegue me manter fissurada na leitura, sem conseguir pensar em mais nada até a última página. Já li o livro seguinte – A promessa – e a resenha sai na semana que vem. Os últimos livros – Quando ela se foi e Alta tensão  – já haviam sido lançados anteriormente, então eu também já os li, mas como comecei por eles (sim, comecei pelo final pois a Arqueiro lançou os últimos primeiro hahaha), pretendo relê-los. Sendo assim, por já ter lido a série todinha, faço questão de recomendá-la MUITO. Vocês precisam conhecer esse personagem sensacional, e mergulhar no mundo criado por Harlan Coben. Depois voltem aqui e me contem como foi! 😀 😀 😀

Ordem dos livros com o personagem Myron Bolitar:

1) Quebra de Confiança (Deal breaker)
2) Jogada mortal (Drop shot) 
3) Sem deixar rastros (Fade away)
4) O preço da vitória (Back spin)
5) Um passo em falso (One false move)
6) Detalhe Final (The final detail)
7) O medo mais profundo (Darkest fear)
8) A promessa (Promise me)
9) Quando ela se foi (Long lost)
10) Alta tensão (Live wire)