mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


14
ago 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

diariodaselecaoAutor:  Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de páginas: 384
Classificação:  4/5

Resenhas: A Seleção | A Elite | A Escolha | O Príncipe & O Guarda

Sinopse: Baseado na série de maior sucesso da Seguinte, este diário traz uma atividade para cada dia do ano. Com design especial, o Diário propõe que as fãs reflitam sobre o universo da série, escrevam sobre si mesmas, imaginem o que fariam caso fossem rainhas, criem desenhos, elaborem listas… E depois compartilhem tudo com as amigas! A partir de uma iniciativa inédita da editora, em outubro as leitoras brasileiras da Kiera Cass terão acesso a um diário oficial da série, o presente perfeito de final de ano.

6

1

Eu amo a série A Seleção, então, apesar de ter meus 28 anos, fiquei muito feliz quando soube do lançamento desse livro. O Diário da Seleção é lindo, todo colorido e repleto de atividades fofas para serem executadas no decorrer do ano.

3

A proposta é colorir, desenhar, tirar fotos, fazer colagens e muito mais. Tudo totalmente relacionado à série. Por isso recomendo que o Diário só seja preenchido após a leitura dos livros, para evitar spoilers. Pois eles existem, inclusive enquanto eu fotografava o livro para essa resenha, fotografei um spoiler imenso do final, e só percebi depois haha.

2

É uma delicia relembrar cenas empolgantes e marcantes. Ainda que o livro seja claramente feito para um público mais jovem, eu consegui me divertir bastante. Sou fã de livros interativos.

5

A edição está lindíssima, colorida e cheia de ilustração, como um verdadeiro diário adolescente. Eu fui uma adolescente apaixonada por agendas e diários, então foi fácil me identificar. <3

A editora fez um vídeo bem fofo, mostrando um pouco mais do interior do livro:

badge_post_01



23
out 2014

ARQUIVADO EM: Literatura
Depois de todos acharem que a Série A Seleção chegava ao fim no terceiro volume, Kiera Cass surpreendeu a todos, escrevendo mais um volume. O livro tem lançamento previsto para maio de 2015.

Confiram a sinopse:

Vinte anos atrás America Singer participou d’A Seleção e conquistou o coração do Príncipe Maxon. Agora chegou a hora da Princesa Eadlyn lidar com a Seleção ela mesma. Eadlyn não espera que sua Seleção seja sequer parecida com o amor de conto de fadas de seus pais. Mas quando a competição começa, ela deve descobrir que encontrar seu próprio final feliz não é tão impossível quanto ela sempre pensou.

E abaixo, um vídeo com algumas cenas dos bastidores da produção da capa de The Heir:

 Vídeo retirado do blog Burn Book
Eu simplesmente AMEI essa capa. Achei linda demais. E vocês, gostaram?



3
ago 2014

ARQUIVADO EM: Sorteios
Eu amo essa trilogia, vocês já sabem disso. Apesar de A Escolha não ter tido exatamente o final que eu desejava, eu gostei muito! Sendo assim, fico muito feliz em poder sortear um exemplar para vocês! 🙂
 
Informações Importantes:
1- Para participar é necessário ter endereço de entrega no Brasil.
2- Se inscrever utilizando o formulário Rafflecopter abaixo. (Dúvida? Entre em contato ou leia esse tutorial bem bacana no Icult Gen)
3. A promoção é válida até o dia 17/08/2014. O resultado sai no dia seguinte e o livro será enviado diretamente editora.
4. O ganhador tem 48 horas para responder o e-mail, do contrário um novo sorteio será feito.
 



2
ago 2014

ARQUIVADO EM: Literatura
Vocês já sabem que a linda da Kiera Cass vai estar na Bienal do Livro de São Paulo esse ano né? Mas o melhor, é que ela não vai estar somente lá!
A Editora Seguinte liberou os detalhes da passagem da autora pelo Brasil, anotem as datas e boa sorte! Eu vou torcer MUITO para conseguir um autografo dessa linda, já que amei a trilogia A Seleção (tem resenha de todos os livros AQUI). Vai ser a maior correria nessa Bienal, mas mal posso esperar!! 😀

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BIENAL DO LIVRO DE SÃO PAULO:

Pavilhão de Exposições do Anhembi.
Site oficial: http://www.bienaldolivrosp.com.br/
Link do evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/698383890215475/
Bate-papo:
• QUANDO: Sábado, 23 de agosto, às 18h
• ONDE: Arena Cultural da Bienal
• REGRAS: Não é necessário pegar senha para assistir o bate-papo. Sujeito à lotação do local.
Sessão de autógrafos:
• QUANDO: Sábado, 23 de agosto, às 19h30 (após o bate-papo)
• ONDE: Arena Cultural da Bienal
• REGRAS: É necessário pegar senha para participar da sessão de autógrafos. As senhas serão distribuídas no mesmo dia, a partir das 10h, no estande da Editora Seguinte/Companhia das Letras (D500). A senha é pessoal, individual e intransferível. A senha dará acesso à área reservada para autógrafos na Arena Cultural após o bate-papo. Cada portador de senha terá direito a autografar 2 (dois) livros da série A Seleção (edição nacional). Por questão de tempo, fotos só serão permitidas com o fotógrafo oficial do evento. Câmeras pessoais e selfies não serão permitidas. As fotos oficiais serão postadas no Facebook da Editora Seguinte (www.facebook.com/editoraseguinte) até 3 dias após a data do evento.
FORTALEZA: Sessão de autógrafos
• QUANDO: Segunda-feira, 25 de agosto, a partir das 16h
• ONDE: Livraria Cultura (Av. Dom Luís, 1010 – Fortaleza, CE)
• LINK DO EVENTO NO FACEBOOK: https://www.facebook.com/events/665010133580076/
• REGRAS: É necessário pegar senha para participar da sessão de autógrafos. As senhas são numeradas e serão distribuídas 3 horas antes do evento, ou seja, às 13h. Cada portador de senha terá direito de autografar 2 (dois) livros da série A Seleção (edição nacional). Por questão de tempo, fotos pessoais não serão permitidas. Haverá um fotógrafo profissional contratado pela livraria, que disponibilizará todas as fotos em até três dias na página da Livraria Cultura no Facebook (www.facebook.com/livrariacultura).
RECIFE: Sessão de autógrafos
• QUANDO: Quarta-feira, 27 de agosto, a partir das 17h
• ONDE: Saraiva MegaStore Shopping Recife (Rua Padre Carapuceiro, 777 – Recife, PE)
• LINK DO EVENTO NO FACEBOOK: https://www.facebook.com/events/474895365946608/
• REGRAS: É necessário pegar senha para participar da sessão de autógrafos. Serão distribuídas 500 senhas numeradas e intransferíveis a partir das 13h. As pessoas serão chamadas pela ordem do número impresso na senha, logo não é necessário permanecer em fila após pegar a sua. Cada portador de senha terá direito de autografar 2 (dois) livros da série A Seleção (edição nacional). Por questão de tempo, fotos pessoais e selfies não serão permitidas. Haverá um fotógrafo profissional contratado pela livraria, que disponibilizará todas as fotos no portal Saraiva Conteúdo (www.saraivaconteudo.com.br) até três dias úteis após o evento.
 
RIO DE JANEIRO: Sessão de autógrafos
• QUANDO: Sexta-feira, 29 de agosto, a partir das 17h
• ONDE: Saraiva MegaStore Shopping Rio Sul (Av. Lauro Muller, 116 – Rio de Janeiro, RJ)
• LINK DO EVENTO NO FACEBOOK: https://www.facebook.com/events/1507815356119666/
• REGRAS: É necessário pegar senha para participar da sessão de autógrafos. Serão distribuídas 500 senhas numeradas e intransferíveis a partir das 13h. As pessoas serão chamadas pela ordem do número impresso na senha, logo não é necessário permanecer em fila após pegar a sua. Cada portador de senha terá direito de autografar 2 (dois) livros da série A Seleção (edição nacional). Por questão de tempo, fotos pessoais e selfies não serão permitidas. Haverá um fotógrafo profissional contratado pela livraria, que disponibilizará todas as fotos no portal Saraiva Conteúdo (www.saraivaconteudo.com.br) até três dias úteis após o evento.



27
jun 2014

ARQUIVADO EM: Literatura

A Seleção #3

Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de páginas: 352
Avaliação: 4/5
(Skoob
 
A Escolha é o último livro da Trilogia A Seleção, se você ainda não leu os livros anteriores (A Seleção e A Elite), pule está resenha para evitar spoilers
 
E finalmente essa trilogia que eu adoro chegou ao fim! Não que eu quisesse que ela terminasse, poderiam ter vários outros livros que eu leria com certeza, mas eu estava ansiosa para saber como Kiera Cass finalizaria tudo.
 
A Seleção é uma trama distópica, no entanto eu não consigo avaliá-la dessa forma, pois acho que a distopia em si foi só um “plano de fundo”. Para mim o que mais valeu aqui foi a aventura e o romance. Sendo assim, não vou comparar A Seleção com nenhuma outra distopia. 
 
No primeiro livro conhecemos America e o mundo onde ela vive. Em Illéa o governo é monarca e as pessoas são divididas em castas, numeradas do 1 ao 8. Onde quanto maior o número da sua casta, pior é a sua condição de vida. 
Quando chega a idade adulta, o príncipe precisa escolher sua esposa, para isso é realizado uma espécie de reality show, onde 35 garotas são selecionadas e passam a viver durante um determinado tempo no castelo, para que o príncipe escolha a sua preferida. Em A Elite, vemos que as garotas foram reduzidas – restando apenas 6 – nesse volume vemos um pouco mais de ação e conhecemos mais do governo e da tirania do rei. Além disso, o triângulo amoroso ganha forças, America está divida entre o Príncipe Maxon e seu amor da infância, o guarda Aspen
 
Pois bem, em A Escolha as coisas estão mais complicadas. Aspen é o guarda do castelo, e sua presença constante ali deixa America bem confusa, dando espaço para que Maxon passe mais tempo com as outras garotas. Sem contar que o o próprio rei não está nada satisfeito com a presença de America ali, e vai fazer de tudo para que ela não se torne a princesa.

A parte política também é mais desenvolvida, os rebeldes estão mais fortes e os ataques são mais frequentes. E, para nossa surpresa, os rebeldes do norte e do sul não tem os mesmos planos. Gostei de ver o crescimento das cenas de ação e tensão. America se tornou ainda mais participativa, ainda que ela não seja aquele tipo de personagem altamente justiceira e forte. A motivação de America em eliminar as castas também me agradou muito.

 
“Antes, você era apenas a garota que gritou comigo no nosso primeiro encontro. Esta noite, você virou a garota que não tem medo dos rebeldes.”


O romance – sem dúvidas – é a característica mais forte da trama, embora muito esteja acontecendo à volta, todos querem saber apenas uma coisa: Com quem Maxon irá ficar. Tudo gira em torno disso. E de romance Kiera Cass entende, as cenas transbordam fofura e amor, eu amei.
Maxon continua sendo o meu preferido, mesmo que Aspen tenha subido em meu conceito nesse livro. A quantidade de intrigas, mentiras e desencontros é imensa, não tem como não ficar com o coração na mão, e inconformada com a dificuldade em que os personagens tem de ser sincero um com o outro. Dialogar para que né?

“Eu não sabia o que isso significava para nós. Nem se ainda havia um nós com que valesse a pena me preocupar.”
 
Eu tenho uma relação de amor e ódio com a America, desde o primeiro livro. Em boa parte do tempo eu queria abraça-la e ajudá-la a pensar direito. E tinha horas que eu queria dar uma voadora na garota e fazê-la calar a boca. Emoções bem conflitantes, o que me leva a crer que talvez essa fosse mesmo a intenção da autora.
“(…)- Por favor America. Você já fez tantas coisas estúpidas que para mim seria uma surpresa descobrir que você ainda é capaz de sentir vergonha.” – Maxon dizendo aquilo que eu queria dizer

A trama é ágil e em nenhum momento me senti desanimada com a leitura, mas não consegui dar cinco estrelas. Senti falta de várias respostas, me passou a impressão de que, por não saber exatamente como finalizar, Kiera Cass começou então a eliminar personagens, foi uma matança certamente desnecessária. Sem contar que tudo se resolve em uma única cena, é isso e pronto. Faltou um desenvolvimento maior, talvez um quarto livro fosse a solução para o problema, quem sabe. Mas, como já disse no inicio da resenha, o foco é no romance, então posso entender. E, sou muito fã da narrativa de Kiera Cass, então ela está perdoada. 🙂

Recomendo sem dúvida nenhuma! Além de amar a história sou apaixonada pelas capas e pelo capricho da Editora Seguinte. Se você ainda não leu, não perca tempo!



28
maio 2014

ARQUIVADO EM: Literatura
Contos da Seleção
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de páginas: 257
4/5

Os dois contos que se passam no universo criado por Kiera Cass, autora da trilogia A Seleção, agora estão disponíveis em edição impressa. Em O príncipe e O guarda, o leitor poderá acompanhar de perto os pensamentos e emoções dos dois homens que lutam pelo amor de America Singer: o príncipe Maxon e Aspen Leger, ex-namorado de America, que acaba trabalhando no palácio durante a Seleção. Esta antologia inclui, ainda, um final estendido do conto O príncipe; bônus exclusivos, como uma entrevista com a autora e dados inéditos sobre os personagens; além dos três primeiros capítulos de A escolha, o aguardado desfecho da trilogia.

Ano passado eu li (em e-book) o conto O Príncipe, logo após ter lido A Seleção. Fiquei apaixonada pela história e me senti no clima para ler A Elite. Maxon sempre foi o meu preferido, então adorei ler um pouquinho da trama pelo ponto de vista dele. No entanto, assim que soube que teria também um conto pela visão de Aspen – O Guarda -, fiquei muito ansiosa, mesmo ele não sendo o meu preferido. 😛
O Príncipe
 
Como já resenhei o conto aqui, vou apenas relembrar um pouquinho do que se trata, e o que eu achei. Nesse conto vemos o que a seleção significa para Maxon, como ele lida com essa situação. Mostra também o relacionamento conturbado que Maxon tem com seu pai, o rei. Como sou fã do personagem, amei o conto, mesmo não tendo nada muito revelador. Maxon é um príncipe sim, mas é um garoto normal, cheio de medos e inseguranças.
“Ela era linda, ainda que um pouco rústica. Era uma beleza incomum, e pude reparar que ela não tinha consciência disso. Ela não parecia ter nenhum ar de realeza, embora talvez houvesse algo de nobre em seu orgulho. E, claro, ela não nutria qualquer desejo por mim. Ainda assim, não conseguia me livrar do impulso de ir atrás dela. E foi assim que a Seleção me prestou seu primeiro favor: com America no palácio, eu teria a chance de tentar.” – Maxon
O Guarda
 
Eu não quero que América fique com Aspen no final da trilogia (e por favor, se você já sabe o final, NÃO ME CONTE), mas isso não impede que eu torça pela felicidade do personagem, que admire sua coragem, bondade e determinação.
Neste conto me senti um pouco mais próxima do personagem, já que em A Seleção e A Elite, Aspen não teve muita vez. Aqui, além de nos aprofundarmos ainda mais no drama romântico desse triângulo amoroso, começamos a ter um vislumbre do teor distópico da trama, acredito que A Escolha será um livro onde finalmente vamos entender porque essa trilogia é uma distopia. Por ser um guarda real, Aspen entreouve algumas conversas e observa algumas ações do rei, em relação aos ataques dos rebeldes. Achei que em poucas páginas Kiera Cass conseguiu colocar bastante ação.
Aspen é um rapaz que passou por diversos sofrimentos, então ele tem valores, ele se preocupa com o bem estar de sua família, e demonstra ter um grande coração. Esse conto me fez gostar mais de Aspen, e quero muito que ele seja feliz (mas não com a America).
“Eu estava em busca das coisas boas. E ela era a única coisa boa em mim.” – Aspen
Os dois contos me agradaram bastante, mas confesso que O Guarda me agradou mais, pois acabou desenvolvendo um pouco mais situações que ocorrem ao redor. Após a leitura dos dois contos, percebi que America é uma garota bem confusa que não sabe o que quer da vida, e fica dando bola para os dois. #piriguete
Mas, o que mais me fez amar esse livrinho é que ele contém vários extras repletos de informações sobre a série, um prato cheio para os fãs. 
Tem uma entrevista com a Kiera Cass, a lista das selecionadas e a lista das castas, as árvores genealógicas de Maxon, America e Aspen e a playlist de A Seleção e A Elite. Podemos encontrar também os dois primeiros capítulos de A Esolha, mas eu não li, pois quero ler o livro todo de uma vez!
 
As capas dessa série são um show à parte, sou apaixonada por todas e não me canso nunca de olhá-las na estante! Para finalizar, se você gosta da série, Contos da Seleção é uma leitura imperdível!



17
dez 2013

ARQUIVADO EM: Literatura

A Seleção #2

Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de páginas: 

Avaliação:5/5

A Elite é o segundo livro da série A Seleção, se você ainda não leu o primeiro livro, pule está resenha para evitar spoilers.  
Nada está definido, ainda restam 6 garotas (America, Marlee, Celeste, Kriss, Elise e Natalie) na disputa pelo coração de Maxon, e principalmente pela coroa.
America não sabe o que fazer, de início ela decidiu participar da Seleção apenas para esquecer Aspen e para que sua família tivesse melhores condições. No entanto, após conhecer o príncipe Maxon e descobrir que ele não é o garoto mimado que ela imaginava, as coisas se tornaram complicadas.
Quando está com Maxon ela consegue vislumbrar seu futuro como princesa, ela sente que as coisas entre eles podem mesmo dar certo. Mas basta que ela encontre com Aspen pelos corredores do castelo – já que ele faz parte da Guarda Real – para que seu coração fique dividido e ela não saiba o que decidir.
O problema é que se America está indecisa, as outras garotas com certeza não estão.
*****
“Refletindo sobre os últimos acontecimentos, na tentativa de entender meus problemas, me pareceu que tudo podia ser enquadrado em quatro categorias:
– O que eu sentia por Maxon
– O que Maxon sentia por mim
– O que havia entre mim e Aspen
– O que eu achava de verdade sobre me tornar princesa.”

Eu estava TÃO ansiosa por esta leitura, fiquei muito feliz quando finalmente tive oportunidade de lê-lo. A escrita de Kiera Cass está ainda mais deliciosa, fica evidente o amadurecimento da autora e seu domínio em relação à trama. Neste volume compreendemos mais sobre Illéa, sobre seu governo e sobre a atuação dos rebeldes. Descobrimos um lado ainda mais obscuro do rei Clarkson, que se mostrou pior do que eu imaginava.

America me irritou bastante, essa indecisão toda me deixava maluca (por isso detesto triângulos amorosos)! Eu sou #TeamMaxon desde o início, e provavelmente não vou mudar de opinião, ainda que Aspen tenha se mostrado um pouco mais sensato no segundo livro. Ainda bem que em determinado momento America deixou de ser tão insegura – mesmo que ela ainda não tenha feito sua escolha -, foi bom vê-la amadurecendo um pouco.
O que mais me agrada em Maxon é que ele é não é perfeito, ele tem falhas, como todos nós. Mas ele se esforça bravamente para compensá-las, e para fazer o que ele julga ser o certo para todos. A leitura do e-book O Príncipe (disponibilizado pela Seguinte AQUI), contribuiu ainda mais para isso, já que conseguimos ver as coisas pelo ponto de vista de Maxon, e não pela narrativa em 1ª pessoa de America.
O personagens secundários continuam dando um show, Marlee é a melhor amiga que alguém poderia ter, e Celeste continua sendo a víbora que sempre foi, talvez um pouco mais. O destaque dessa vez foi o pai de America, que se mostra um homem forte e carinhoso, e tem um grande peso nas mudanças da nossa protagonista:
 
” Você tem alma de líder, America. Você tem uma boa cabeça, tem vontade de aprender; tem ainda o que talvez seja mais importante: compaixão. Isso é algo de que esse país carece mais do que você imagina. Se você quer a coroa, America, aceite-a. Porque ela deve ser sua. “
A Trilogia A Seleção conquistou-me totalmente, estou mais do que ansiosa para ter The One em mãos, e saber quem America realmente escolhe e que rumo Illéa vai tomar. E, apesar de não ser fã de Aspen, quero ler o e-book The Guardian, acho justo saber o ponto de vista de Aspen. Chega logo 2014!
Recomendo a leitura com toda a certeza, se você gostou de A Seleção é bem provável que se apaixone ainda mais por A Elite.  



29
abr 2013

ARQUIVADO EM: Literatura

A Seleção #1.5

Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de páginas: 72

Avaliação: 4/5

O Príncipe é um conto que nos mostra a visão do príncipe Maxon sobre os acontecimentos que antecederam A Seleção. Para lê-lo, basta fazer o download gratuito no site da Editora Seguinte
Quando soube que existia um e-book com o ponto de vista de Maxon fiquei bem empolgada, ele é o meu personagem preferido e desejo muito que ele fique com America, já que até então acho o Aspen um tremendo chato. Assim que a editora disponibilizou o download, li imediatamente.
O Príncipe não acrescenta novas situações ao que já vimos em A Seleção, na verdade é um complemento. Em A Seleção acompanhamos tudo pela narrativa de America e não sabemos exatamente como Maxon aceita isso, se ele de fato é a favor desse evento onde sua esposa será escolhida. Em O Príncipe vemos o lado dele na história, um pouco do relacionamento de Maxon com seus pais, e percebemos que ele é muito cobrado pelo o rei, que deseja que o filho seja um ótimo líder, custe o que custar.
Foi legal perceber que Maxon é um garoto normal, que tem sim algumas inseguranças. Me apaixonei ainda mais pelo personagem. Inclusive, uma das minhas cenas preferidas de A Seleção (o primeiro encontro de Maxon e America) é relatada pelo ponto de vista do príncipe, é amor demais! Apesar de conter apenas 72 páginas, foi uma leitura muito válida e que agregou pequenos detalhes que talvez possam ser utilizados mais para frente.
Se você ainda não leu A Seleção, não perca tempo! E de preferência, leia O Príncipe após a leitura do primeiro livro da série, garanto que vai ser mais interessante. Mal posso esperar para ter A Elite em mãos, é a minha próxima compra!



12
set 2012

ARQUIVADO EM: Literatura Vídeos
Oi seus lindos! Hoje a resenha vai ser um pouco diferente. Vocês terão duas opções: em vídeo e por escrito, tudo no mesmo post, para que vocês escolham a forma que mais os agradar. Vamos ver como funciona. Comentem me dizendo o que acharam disso.

A Seleção #1

Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de páginas: 357

Avaliação: 4,5/5

(Skoob
No futuro, após diversos acontecimentos – entre eles a 3ª Guerra Mundial -, os Estados Unidos não é mais o país que conhecemos, ele se chama agora Illéa. Uma nação governada por uma família real, e dividida em castas, numeradas do 1 ao 8. Onde quanto maior o número da sua casta pior é a sua condição de vida.
America Singer é uma 5, a casta dos artistas. Ela e sua família vivem uma situação financeira difícil, todos precisam trabalhar para ajudar no sustento da casa. America costuma cantar e tocar em festas.
Apesar das condições limitadas, America não se queixa de nada. Ela está apaixonada por Aspen, um garoto da casta 6, e mantém um relacionamento secreto com ele há dois anos. Esse relacionamento não é permitido, pois Aspen é de uma casta abaixo de America, sua família jamais permitiria isso.
Em Illéa, quando o príncipe atinge a idade para se casar um evento televisionado, chamado “A Seleção” é realizado para que ele escolha sua esposa, a nova rainha. Nele, trinta e cinco garotas (de 16 a 20 anos), de todas as castas, são selecionadas para passar um tempo no palácio, vivendo como princesas.
A Seleção é uma chance única na vida dessas garotas, o simples fato de ser uma das trinta e cinco já muda tudo. As famílias recebem um bom dinheiro e passam a ser vistas de uma melhor forma.
America está decidida a não participar de nada disso – ainda que tenha recebido a carta com o convite -, mesmo que a situação de sua família possa melhorar.
As coisas mudam quando Aspen acaba terminando o relacionamento com a garota. Magoada, America aceita participar do reality show, ainda que ache tudo um grande absurdo.
 
“E a ideia de entrar em um concurso em que o país inteiro acompanharia só para ver um riquinho esnobe escolher a moça mais linda e sonsa do grupo para ser o rosto calado e bonito que apareceria ao lado dele na TV… era o bastante para me fazer gritar. Haveria humilhação maior?”
 
No palácio America percebe que nem tudo é o que parece, e que o Príncipe Maxon não é o rapaz arrogante que ela idealizava e nem a vida no palácio é tão simples quanto ela imaginava.
A Seleção me ganhou primeiramente pela capa, eu fiquei apaixonada pelas cores (do vestido e dos cabelos da modelo), a fonte usada e essa coroa logo acima do titulo completaram. Assim que o livro chegou (a prova) eu logo comecei a lê-lo. E então percebi que a história era tão boa quanto à capa. O livro é uma distopia, existem as castas, os rebeldes (que atacam o castelo), e algumas outras características do gênero, mas não achei que esse primeiro volume se focou na distopia. Para mim, o livro mostrou mais como America está lidando com essa situação, seus sentimentos e ações.
America é uma protagonista convincente, o livro é narrado em primeira pessoa, e a leitura fluiu muito bem. A protagonista tem boas ideias, que podem mudar algumas situações, foi isso o que mais gostei nela. Ela é simpática e doce ao mesmo tempo em que é corajosa e forte. O único ponto negativo, para mim é o triângulo amoroso. Eu estou tão cansada deles. Ainda bem que ele só aparece mesmo bem no final do livro (mas, isso quer dizer que no segundo volume ele será mais abordado, infelizmente).
Maxon é um verdadeiro príncipe, a fofura em pessoa. Apesar de ter gostado de Aspen, Maxon se tornou o meu favorito, mas claro que nesse primeiro livro é ele quem mais aparece. O príncipe é doce e cavalheiro, e para ele ter que escolher entre essas garotas, que ele nunca viu na vida, não é nada fácil. Além disso, ele tem um reino para governar, já que agora suas decisões são muito importantes. Gostei bastante do senso de humor do personagem.
Eu esperava mais conflitos no castelo, já que são trinta e cinco garotas disputando uma coroa. No entanto, as coisas seguem quase em paz, com uma briguinha aqui e outra ali. Existem algumas comparações com Jogos Vorazes, mas eu não me importei com elas. Acho que são histórias bem diferentes, apenas com pequenos detalhes em comum. O que é absolutamente normal hoje em dia.
Kiera Cass conseguiu me prender na leitura, sua narrativa ágil e fácil, fez com que A Seleção fosse uma leitura de apenas uma madrugada. Não é o melhor livro do mundo, e nem o mais original, mas eu amei. E agora – graças ao final que não acaba – estou MUITO ansiosa pelo segundo livro.
A Seleção é um livro delicioso, esse clima de castelos e princesas muito me agrada. O livro é um dos primeiros publicado pelo novo selo jovem da Cia. das Letras, chamado Seguinte.
Acompanhe o blog nas redes sociais:
Siga no Twitter || Curta no Facebook || Se inscreva no Youtube
PS: Esse livro está sendo sorteado na promoção #2anosdeLivroseblablabla, participem!






ilustrações design e desenvolvimento