mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


22
maio 2017

ARQUIVADO EM: Cinema & TV

 Título Original: The Other Side of Heaven

Título no Brasil: O Outro Lado do Céu

Direção: Mitch Davis

Gênero: Drama/Aventura/Biografia

Ano de Lançamento: 2001

 

Sinopse: John Groberg (Christopher Gorham) é um jovem missionário que, nos anos 50, embarca em um longa viagem juntamente com os nativos da ilha de Tonga, deixando para trás a noiva e sua família. Ao longo de sua viagem ele escreve cartas para sua noiva, relatando suas aventuras para sobreviver em uma terra desconhecida. Ao mesmo tempo, Groberg conhece a cultura local e faz amigos nos 3 anos que passa longe de casa.

O Outro lado do Céu é um filme delicado, sensível e muito verdadeiro. Baseado em fatos reais, esse é provavelmente, o melhor filme cristão que já assisti em toda a minha vida.

A história de John, que é convocado para prestar serviços como missionário na ilha de Tonga, é muito interessante. Ao longo de sua jornada, ele conhece pessoas muito especiais. Que o ensinarão valores imprescindíveis para a vida, passará também por muitas provações, tentações e momentos de dificuldade que o farão questionar seus atos e escolhas.

Os habitantes de Tonga se apresentam como realmente são, pessoas simples e de bom coração que aceitam aquele forasteiro de braços abertos, ajudando-o em sua adaptação.

Durante sua estadia na ilha, John escreve cartas para sua noiva Jean Sabin, relatando tudo o que esta acontecendo por lá e esses momentos são particularmente muito bonitos. As palavras de Jean são como um bálsamo, onde o missionário encontra forças para continuar sua missão.

Mesmo com todas as dificuldades apresentadas, é admirável a determinação e força de vontade daquele jovem, tentando ajudar o próximo de todas as maneiras possíveis, com seu imenso amor e fé inabalável.

Gostei bastante da atuação de Christopher Gorham, ele desempenhou brilhantemente seu papel. Assim como a jovem Anne Hathaway que em seu primeiro trabalho, executa lindamente o personagem da benevolente noiva.

Histórias baseadas em fatos reais geralmente tocam meu coração, sempre me emocionei com o que o destino reserva para as pessoas.

Com um enredo sensível e história tocante, esse filme sobre fé e simplicidade, arrebatará corações de diferentes maneiras e fará os céticos finalmente acreditarem em amor verdadeiro.

“Querida Jean,

Finalmente chegou o dia, estou indo para casa. Mas, o engraçado, é que parece que estou indo embora de casa. Nesses três anos, eu vivi com um povo que não tem nada, mas tem tudo. Nessa vida navegamos os mares, na próxima, navegaremos o céu. Eu gostaria de ser mais parecido com ele, um barqueiro entre as estrelas, e eu gostaria de ter você comigo. Sua suavidade ao meu lado, ah…Jean. Você irá me amar do outro lado do céu?”



29
set 2010

ARQUIVADO EM: Sem categoria

Editora: Objetiva

Autor: Elizabeth Gilbert
Tradutor: Fernanda Abreu

Ano: 2008 
Edição: 1
Numero de páginas: 400

Eu gostei muito desse livro, mas dei a nota 08 porque achei que ele tem bastantes clichês, o que de maneira nenhuma  desmerece o livro. As primeiras páginas do livro, confesso não me prenderam, juntei a loucura por devorar todos os livros e as criticas positivas e prossegui na leitura, e não me arrependi. A história é narrada pela  autora que no caso é a personagem. A linguagem é gostosa e depois que você pega o embalo o livro flui facilmente, e no final você se pega analisando a sua própria vida, e quais são os seus valores.
Indico pra quem ama de biografias e não-ficção, ou pra quem como eu, lê quase tudo que vem a mão.
Come, Rezar e amar conta a história de Elizabeth Gilbert enfrenta a famosa crise dos 30. Apesar de tudo o que uma mulher deseja, uma casa espaçosa, uma carreira de sucesso, um marido apaixonado e um projeto de filhos, Elizabeth entra em pânico, as consequências são um divórcio e uma depressão avassaladora. É nesse momento que em uma decisão radical ela  demiti-se do emprego, vende seus bens materiais e parte num periodo sabático de um ano, viajando sozinha para Itália, India e Indonésia. 
Na Roma ela busca o prazer, comendo como louca e ganhando os melhores 11kg da sua vida. (amei essa parte rs….porque né? Eu amo comer!) Na Índia com ajuda de um guru local ela descobre a arte da devoção. E em Bali, Gilbert exercita o equilibrio entre o prazer mundano e a transcedência divina.
Por fim esse livro mostra que devemos parar de viver conforme a sociedade, e assumir a responsabilidade pelo nosso proprio contentamento.
Como eu li em algum lugar (Desculpa não lembro mesmo onde nem de quem é a frase, se for sua me diga que com certeza vou dar os devidos créditos) “Eu comi o livro, rezei para saber o final e amei o que eu li”
Foi bem essa a sensação!
Vale lembrar que esse livro ganhou adaptação para o cinema, com a belissima e mega talentosa Julia Roberts no papel de Elizabeth Gilbert, e vai estrear na grande maioria dos cinemas nesta sexta-feira 01 de Outubro.
Claro que vou assistir e contar pra vocês a minha opinião assim que puder.
Aguardo comentários fofos tá?
Beijos e até a proxima!!

Juh






ilustrações design e desenvolvimento