mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


2
jan 2018

ARQUIVADO EM: Cinema & TV

 


Título Original: Being Erica

Título no Brasil: A vida de Erica

Criador: Jana Sinyor

Gênero: Comédia/Drama

Ano de Lançamento: 2009

Sinopse: No colegial, Erica pensou que iria crescer, conhecer “O” cara, ter “a” carreira, ter um casal de filhos lindos. Mas, de alguma forma, isso nunca aconteceu. Agora ela tem a chance de uma vida. Após uma série de percalços, ela se encontra no hospital, onde conhece o misterioso Dr. Tom – um terapeuta que parece saber muito sobre ela.

Conheci essa série com o nome “A vida de Erica” durante uma madrugada insone zapeando os canais de TV. E que fofura de série, adorei! Achei uma graça a Érica tentando acertar as contas com seu passado e as consequências de tudo isso. Seus amigos, seus amores, sua luta para entrar no competitivo mercado de trabalho. Coisas aparentemente banais, que na vida de Erica não são tão simples assim.

Tudo começa quando Erica, uma jovem de trinta e poucos anos,  encontra o enigmático Dr. Tom, que a propõe uma sessão de terapia nada convencional: voltar no tempo para consertar os erros do passado.

“Uma vida não questionada não merece ser vivida.” (Platão) 

Em princípio, parece um método maluco, mas com o passar dos episódios, nós descobrimos que o que acontece na verdade são mudanças na atitude de Erica com relação a passos mal dados na vida, tipo, uma segunda chance para os arrependimentos, sabe?

“Aprender é descobrir o que você já sabe.” (Richard Bach)

Com frases de efeito de grandes pensadores, Dr. Tom sempre tem a receita certa para resolver os problemas de sua paciente.

É muito divertido acompanhar Erica tentando mudar algo que deu errado em sua vida ou apenas reafirmando atitudes tomadas na juventude.

Entretanto, suas viagens ao passado, ás vezes afetam seu futuro, e Erica precisará encontrar uma maneira de lidar com essa nova situação.

Being Erica é uma serie sobre arrependimentos, amizade, família e amor que nos mostra como as atitudes que tomamos, refletem diretamente em nosso futuro. Pois, seja de forma positiva ou negativa, cabe a cada um de nós escolher que rumo seguir.

“Aquele que controla o presente, controla o passado. Aquele que controla o passado, controla o futuro.” (George Orwell)

Se você pudesse voltar e fazer tudo diferente, você continuaria sendo você?

 

 



23
ago 2016

ARQUIVADO EM: Cinema & TV

Título Original: Hart of Dixie

Título no Brasil: Uma Escolha do Coração

Criador: Leila Gerstein

Gênero: Comédia/Drama

Ano de Lançamento: 2011

Sinopse: Depois de perder uma promoção em um importante hospital de Manhattan, e ver seu noivo trocá-la por sua melhor amiga, Zoe Hart (Rachel Bilson) decide mudar-se para BlueBell, Alabama, no Sul dos Estados Unidos, onde um amigo lhe ofereceu um emprego. No entanto, ao chegar na cidade, descobre que o amigo morreu, deixando para ela parte de uma sociedade em uma clínica. Zoe decide se estabelecer no local e exercer sua profissão. Contudo, enfrenta a oposição de seu sócio, Brick Breeland, o único médico da cidade, que não aceita sua presença.

A série conta a história de Zoe Hart, uma ótima médica que aprende um novo jeito de clinicar em BlueBell, Zoe torna-se mais amável, mais receptiva aos novos pacientes, passa a ouvir suas histórias e por vezes aconselhá-los da melhor maneira possível, mesmo que siga confusa quanto ao rumo da própria vida.

Logo no 1° capítulo somos apresentados a George Tucker, o garoto de ouro de BlueBell, George é um perfeito cavalheiro e como tal, oferece carona para a nova médica até a cidade.

Advogado galã, o bom moço logo torna-se um possível candidato ao coração de Zoe, porém, George é noivo de Lemon Breeland, uma patricinha insuportável e cheia de arrogância que não vê com bons olhos a chegada da nova médica, e começa a armar planos mirabolantes para que a moça deixe a cidade o mais rápido possível.

Contudo, a personagem foi uma das que mais me impressionou ao longo de toda a série, sua transformação, amadurecimento e tino para os negócios foi algo inimaginável e lindo de ver.

Mesmo sem querer se apegar, a jovem médica faz grandes amigos em BlueBell, e o melhor deles é Lavon Hayes, famoso ex jogador de basquete que tornou-se o querido prefeito da cidade. Seu senhorio, Lavon sempre tem uma palavra amiga para Zoe (ou o ombro se for o caso). O café da manhã na casa do prefeito é quase sempre uma festa.

Por fim, temos Wade Kinsella, o bad boy de BlueBell, vizinho de Zoe, os dois vivem em pé de guerra por causa da energia elétrica compartilhada. É absurdamente fofo, mesmo quando tenta ser durão, é uma graça. Dos pretendentes ao coração da Dra. Hart, sou Team Wade, sem dúvida!

“Não quero que entenda isso errado, mas ás vezes acho que você é a pessoa mais triste do mundo. Está sempre olhando para trás, imaginando como a vida seria, ao invés de aceita-la como é. Você não é honesta sobre o que te faz feliz.” (Wade Kinsella)

Confesso que em certos aspectos, Zoe me lembrou bastante a Lorelai de Gilmore Girls, especialmente na última temporada quando passa por um momento decisivo em sua vida. (E que raiva eu tive dela naquele momento!)

Mas, nem todos os protagonistas são perfeitos, não é mesmo? E nem tem que ser! Acho que a graça esta nesse comportamento ambíguo que geralmente os autores implantam em seus personagens. É essa fórmula tão conhecida, e sempre tão presente que acaba dando agilidade à história, caso contrário, seria tudo muito chato. Enfim, mas essa é apenas a minha opinião.

Em suma, Hart of Dixie me trouxe certa nostalgia ao retratar seu enredo em uma cidade pequena, tal como aconteceu em Gilmore Girls.

A série me conquistou não só pelo charme das cidades do interior, mas pelos personagens, seus romances e conflitos foram os ingredientes que culminaram no ótimo resultado final. Assistam, vocês não vão se arrepender!



20
set 2010

ARQUIVADO EM: Sem categoria

Avaliação Déia: Nota 8

Gênero: Comédia, Drama e Romance
Duração: 102 min.
Origem: Estados Unidos
Estréia: 10 de Julho de 2009
Direção: Burr Steers
Roteiro: Jason Filardi
Distribuidora: PlayArte
Censura: 10 anos
Ano: 2009

Filme muito gostoso de assistir com família e/ou amigos. Só não darei a nota máxima porque o final apesar de bom não foi, assim, surpreendente. Pra quem é fã de Friends como eu e não deixa escapar nenhum filme que os atores desse saudoso seriado fazem, é também uma ótima oportunidade para lembrar de Chandler Bing, já que o protagonista desse filme e nada mais nada menos que Matthew Perry, sempre ótimo. Zac Efron também está nesse filme dividindo o posto de protagonista, ele que é grande conhecido do público adolescente e realmente me surpreendeu, não é que o menino é bom ator?!

Sinopse:Mike é um dos garotos mais populares do colégio, atleta a caminho de uma excelente universidade. Mas, resolve abandonar tudo e casar com sua namorada de colégio. Depois de 20 anos, quando a sua vida não é exatamente aquilo que planejou, ele tem um encontro com um misterioso funcionário da escola e, de repente, volta a ter 17 anos. Ai é que começa uma série de trapalhadas e problemas com a esposa e os filhos – que agora estudam com ele.

Super recomendo, eu que sou uma manteiga derretida além de rir, também me emocionei com 17 Outra Vez.
Alguém já assistiu?
Deixem seus comentários a respeito, e obrigada a todos os seguidores, aos poucos vamos trazer muitas novidades para vocês. Para quem curte filmes antigos, é só esperar, tenho ótimas recomendações 😉
Até a próxima pessoas!
Bzo

Déia






ilustrações design e desenvolvimento