Posts arquivados em Tag: Editora Intrínseca

19 jul, 2017

O casal que mora ao lado, de Shari Lapena

Autor: Shari Lapena
Título original: 
The couple next door
Editora: 
 Intrínseca
Número de páginas:
 294
Avaliação: 
3,5/5
Onde comprar: Amazon | 
Americanas | Saraiva 

É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Anne e Marco se envolvem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.

No vídeo de hoje trago pra vocês a resenha do suspense psicológico “O Casal que mora ao lado”, apesar de ter achado o final um tanto corrido, gostei bastante da leitura e acho que vale a pena. 🙂

08 nov, 2016

Pequenas grandes mentiras, de Liane Moriarty

Autor: Liane Moriarty
Título original: 
Big Little Lies
Editora:
Intrínseca
Número de páginas:
400
Avaliação: 5/5  

Onde comprar:  Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

Sinopse: Madeleine é forte e passional. Separada, precisa lidar com o fato de que o ex a nova mulher, além de terem matriculado a filhinha no mesmo jardim de infância da caçula de Madeline, parecem estar conquistando também sua filha mais velha. Celeste é dona de uma beleza estonteante. Com os filhos gêmeos entrando para a escola, ela e o marido bem-sucedido têm tudo para reinar entre os pais. Mas a realeza cobra seu preço, e ela não sabe se continua disposta a pagá-lo. Por fim, Jane, uma mãe solteira nova na cidade que guarda para si certas reservas com relação ao filho. Madeleine e Celeste decidem fazer dela sua protegida, mas não têm ideia de quanto isso afetará a vida de todos.

A história começa rodeada de mistério, pois logo no início percebe-se que algo muito grave aconteceu naquela escola na noite do concurso de perguntas. E é nesse clima de suspense que nos são apresentadas as protagonistas: Madeleine, Celeste e Jane.

“O som do canto das crianças no segundo andar do prédio sempre a fazia chorar. Ela nunca acreditara em Deus, salvo quando ouvia crianças cantando.” (Página 13)

Três donas de casa aparentemente comuns, que vivem e trabalham para manter seus filhos e família a salvo de qualquer problema. Madeleine tenta lidar com seu ex marido e a atual esposa voltando para sua vida e de sua filha Abigail.

Celeste é casada, bem sucedida e mãe de lindos filhos gêmeos que junto da amiga Madeleine, decide ajudar a novata Jane, recém chegada a cidade, a se adaptar aos novos costumes.

“Em um instante, ela estava andando direitinho, e, no seguinte, pisou em falso, virando o tornozelo em um ângulo terrivelmente errado […] Esse foi, quase com certeza, o instante em que a história começou.” (Página 20)

No entanto, alguma coisa aconteceu naquela noite na escola, todos comentam, todos questionam, mas ninguém expressa verdadeiramente o que houve de fato, ninguém sabe de nada, ninguém viu nada.

“As crianças formavam uma turma maravilhosa, e os pais não estavam sendo muito irritantes. Mas então, na metade do primeiro trimestre, tudo desmoronou.” (Página 191)

Contudo, nas tramas escritas por Liane Moriarty, ninguém é totalmente mocinho ou vilão, nada é calmo e tranquilo como aparenta, e as reviravoltas até chegar ao clímax dão o tom de suas obras. Nesse livro, a autora traz a tona temas polêmicos que merecem ser abordados e discutidos a exaustão.

Pequenas Grandes Mentiras conta a história dessas três mulheres, cada uma diante de um impasse, cada uma tentando a seu modo sobreviver na selva de pedra em que se transformou a sociedade em que vivem, onde as aparências enganam e nem tudo é o que parece ser.

“Isso pode acontecer com qualquer um.” (Página 397)

Finalizo a resenha parafraseando a publicação justíssima da people magazine que diz: “Expor os defeitos do que parece ser perfeito é a especialidade de Liane Moriarty.”

O canal a cabo HBO, anunciou a criação de uma minissérie baseada no livro de Liane Moriarty. Big Little Lies, que ainda não tem data de estreia definida, terá Nicole Kidman, Reese Witherspoon e Shailene Woodley nos papéis principais. A minissérie chega à tela da HBO em 2017.

big-little-lies-serie

16 ago, 2016

Depois de Você

DepoisDeVoceAutor: Jojo Moyes
Título original:
After You
Editora: 
Intrínseca
Número de páginas:
320
Avaliação: 
4/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

ATENÇÃO: A sinopse e resenha desse livro contém spoiler do livro anterior (Como eu era antes de você)

Sinopse: Lou Clark tem muitas perguntas. Por que acabou indo trabalhar no bar de um aeroporto, onde passa o expediente inteiro observando outras pessoas voarem para novos lugares?

Por que o apartamento onde mora há um ano ainda não parece um lar?

A família será capaz de perdoá-la pelo que ela fez dezoito meses antes?

Algum dia ela vai superar ter perdido o amor de sua vida?

Mas o que Lou sabe com certeza é que as coisas precisam mudar.

Até que uma noite, uma pessoa desconhecida bate à sua porta.

Será que ela tem as respostas que Lou procura…ou apenas mais perguntas?

Se Lou fechar a porta, a vida vai continuar igual: simples, ordenada, segura.

Se abrir, estará arriscando tudo.

Lou prometeu que continuaria viva. E se vai cumprir isso, terá que convidar essa pessoa a entrar…

Demorei para engrenar nessa leitura, não que o livro seja ruim, apenas não me sobrava tempo ou disposição de me envolver em qualquer história.

Mas, uma coisa é certa, Jojo Moyes sabe escrever e mesmo que seus romances levem algumas boas páginas para que o leitor se apegue, depois que isso acontece é praticamente impossível largar.

Foi o que aconteceu com Depois de você. A continuação da história de Lou me pareceu meio parada no começo, pois eu pensava: – Como é que a autora vai fazer para continuar um romance sem um dos lados envolvidos? A ausência de Will era muito presente em vários momentos do livro e até certo ponto eu não estava entendendo nada, confesso.

“- Você não me deu uma vida, deu? De jeito nenhum. Só acabou com a minha antiga. Desfez em pedacinhos. O que eu faço com o que sobrou? Quando é que vai parecer… – Abro os braços, sentindo na pele o ar fresco da noite, e percebo que estou chorando outra vez.” (Página 13)

Nesse segundo livro encontramos uma Louisa triste, estagnada, sem rumo na vida após todos os acontecimentos passados. Ela mora em um pequeno apartamento comprado com o dinheiro que Will deixou e trabalha em um pub no aeroporto, local que odeia por sinal. Lou esta sem perspectiva e sem vontade de mudar isso, para amenizar a falta de Will ela começa a frequentar uma espécie de grupo de apoio ao luto, o Seguindo em Frente, lá ela conhece várias pessoas especiais, dentre elas Jack e Sam, e a história desses dois personagens mudará sua vida por completo.

“ – Tenha um noite agradável – murmurei, recordando as palavras do Grupo Seguindo em Frente. Permita-se momentos de felicidade.” (Página 138)

Ao longo da história, Lou também será apresentada a Lily, uma adolescente problemática que no fundo só quer um pouco de atenção e carinho.

Essa sequência, apesar de não ser tão boa quanto o primeiro livro, é uma experiência de leitura válida e mesmo que eu não tenha me emocionado com essa história, Lou Clark continua sendo uma das melhores personagens já criadas.

Com um enredo interessante, denso e cheio de emoção, Jojo Moyes mais uma vez prova seu talento como autora ao nos apresentar de maneira tão peculiar a continuação da história de Lou Clark e Will Traynor

Por isso, se você gostou de Como eu era antes de você, vale a pena dar uma chance para essa leitura e saber como Louisa Clark conseguiu superar a perda de Will e seguir em frente.

 “Eu não ia parar de chorar por Will, nem de amá-lo, nem de sentir falta dele, mas minha vida parecia ter aterrissado de volta no presente.” (Página 297) 

02 ago, 2016

Extraordinário, de R. J. Palácio

capa-extraordinarioAutor: R. J. Palácio

Título Original: Wonder

Editora: Intrínseca

Número de Páginas: 320

Avaliação: 5/5

Onde Comprar: Amazon

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade – até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular em Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente – convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Auggie é uma criança adorável que na inocência de seus 10 anos de idade, nos mostra como enfrentar as adversidades impostas pela vida. A história de Auggie me fez lembrar uma frase de O Livro do Bem, que diz assim: “Aceite o que não pode mudar. Mude o que não pode aceitar.”

 

É exatamente isso que Extraordinário nos ensina, a aceitar o novo, o diferente, a aceitar aquilo ou aquele que não esta de acordo com os padrões, especialmente os padrões estéticos.

No caso de Auggie, o grande responsável por essa mudança foi um maravilhoso professor chamado Sr. Browne, que com seus preceitos, mudou significativamente a vida de seus alunos.

“Preceito de Setembro do Sr. Browne:

Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.” (Página 55)

A história de Auggie é sensacional, ele é um menino verdadeiramente extraordinário pelos mais variados motivos.

 

Narrado pelo protagonista, seus familiares e amigos, Extraordinário é um livro tocante que nos ensina sobretudo a aceitar o outro, seja do jeito que for, tenha ele a aparência que tiver.

Outro personagem que me encantou profundamente, foi a irmã mais velha de Auggie, Via. Fiquei extremamente tocada com o seu relato sobre a convivência com um irmão especial. Seu primeiro capítulo no livro é meu preferido.

“Depois que você vê alguém passando por isso, parece loucura reclamar por não ter ganhado o brinquedo que pediu ou porque sua mãe perdeu a peça da escola. Aprendi isso aos seis anos. Ninguém nunca me disse. Eu simplesmente soube. Então me acostumei a não reclamar e a não incomodar meus pais com coisas sem importância.” (Página 89)

Extraordinário é um livro apaixonante, de escrita encantadora e inesquecível, é daqueles livros para levar para a vida toda. Simplesmente demais!

“Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.” (Página 313)

Parece que Extraordinário vai mesmo parar nas telonas! Em julho de 2016, a editora intrínseca anunciou que a Lionsgate, produtora responsável pela adaptação do livro, deu início as filmagens em Vancouver, no Canadá, e devem durar cerca de quatro meses.

Extraordinário terá no elenco Jacob Tremblay (O Quarto de Jack), Julia Roberts, Owen Wilson e Daveed Diggs. O filme tem estreia prevista para abril de 2017.  

03 maio, 2016

Um presente da Tiffany, de Melissa Hill

Autoum-presente-da-tiffanyr: Melissa Hill
Editora: Intrínseca
Número de páginas:
336
Avaliação: 
3/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

Sinopse: Véspera de Natal na Quinta Avenida: dois homens estão comprando presentes para as mulheres que amam. Gary quer dar para a namorada, Rachel, uma pulseira de berloques. Em parte, como agradecimento por ela ter pagado a viagem a Nova York durante as festas de fim de ano, mas principalmente porque ele deixou, como sempre, tudo para a última hora. Enquanto isso, Ethan está procurando algo mais especial — um anel de noivado para Vanessa, a mulher que conseguiu levar felicidade à sua vida e à de sua filha depois da morte da primeira esposa, que ele amava tanto. A vida desses dois casais acaba se cruzando por acidente. Quando as sacolas de compras dos dois homens se misturam sem que ninguém perceba, Rachel ganha o anel de noivado que seria de Vanessa, e encontrar a joia para entregá-la à sua legítima dona revela-se uma tarefa mais complicada do que Ethan imaginava. Será que o destino tem algo inesperado reservado para os casais? Ou será a magia da Tiffany que está no ar?

Um presente da Tiffany me chamou à atenção imediatamente, a sinopse convidativa e a capa linda e delicada me ganharam. Dois homens, dois presentes bem distintos, duas sacolas trocadas e muita confusão! Mais atrativo impossível né?

Ethan é um professor viúvo, pai da pequena Daisy, de oito anos.  Ele viveu um amor muito intenso pela esposa, e quando a perdeu ficou completamente devastado. Agora ele tem um relacionamento estável com Vanessa, uma mulher muito querida, que demonstra amar Daisy como se fosse sua própria filha. O professor então decide que é hora de dar um grande passo no relacionamento, e compra para Vanessa um belíssimo anel de Noivado da Tiffany.

Gary é um machão arrogante, que só pensa em si mesmo. Apesar de não estar em um bom momento financeiro, ele sai para fazer compras em Nova York e ao final do dia percebe que ainda não comprou um presente de Natal para sua namorada Rachel. Sendo assim, ele entra na Tiffany e escolhe o presente mais barato que encontra, uma singela pulseira de berloques. Ele não quer compromisso nenhum, está satisfeito com o relacionamento da maneira que está, e uma pulseira é totalmente não comprometedora.

No entanto, quando Ethan e Gary em meio à um acidente, acabam trocando suas sacolas, a história muda de figura. Gary se vê noivo de Rachel – que não poderia estar mais exultante com a notícia -, e Ethan percebe que a noite especial vai ter que esperar um pouco mais, até que ele consiga o anel de volta.

“Não era estranho que o anel não coubesse no dedo de Vanessa e ficasse perfeito no de Rachel?”

A trama gira em torno da busca desesperada de Ethan pelo anel e da ilusão de Rachel, que acredita estar noiva de um homem romântico que pensou no noivado com muito carinho. Confesso que minhas expectativas eram altas demais, e acabei não gostando tanto assim da história.

Para começar, Ethan não conta para Vanessa o que aconteceu, ele prefere inventar um monte de desculpas esfarrapadas enquanto tenta ter seu preciso anel de volta. Fiquei muito irritada com isso, não tinha a menor necessidade! Sim, entendo que ele pretendia fazer uma surpresa e tudo o mais, mas deixar Vanessa desconfiada e insegura não foi uma boa ideia. Eu entendo que o valor do anel tinha sido alto, mas ele poderia ter pensado em algo romântico e feito o pedido mesmo assim! Essa com certeza não é a base de um relacionamento feliz.

Gostei muito de Rachel, apesar de sua inocência excessiva. Ela é mulher forte, que junto com sua sócia (e melhor amiga) Terri criou o Stromboli, um aconchegante bistrô que serve quitutes caseiros e comida mediterrânea. Terri está cansada de saber que Gary é um folgado, e que um anel de brilhantes da Tiffany com certeza não faria parte dos planos do namorado da amiga. Gostei muito dessa personagem.

“[…] mas o que havia de pouco realista em querer dividir a vida com um homem tranquilo e honesto?”

Outra personagem que merece destaque é Daisy, uma garota esperta e carinhosa, que cuida do pai com o maior carinho. Como perdeu a mãe muito cedo, Daisy teme que algo aconteça com seu pai, então faz de tudo para que ele seja feliz e tenha uma vida saudável. 

O livro é narrado em terceira pessoa, com o foco principal em Ethan, mas dando espaço aos outros personagens em determinados momentos. A narrativa de Melissa Hill é fluída e muito agradável, conclui a leitura em pouco tempo. Amor, amizade, confiança e luto são alguns dos temas abordados pela autora, com muita competência. O final é cheio de reviravoltas, e nas ultimas páginas descobrimos situações paralelas que mudam totalmente o rumo da história. 

Apesar de não ter sido o meu preferido, foi uma leitura agradável e consegui aceitar o final (que é bem clichê, mas pelo menos faz sentido. Recomendo a leitura, mas sem expectativas ou grandes pretensões. 🙂