mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


21
fev 2017

ARQUIVADO EM: Literatura

 


Autora: Jennifer Niven

Título Original: Holding Up the Universe

Editora: Seguinte

Número de Páginas: 392

Avaliação: 5/5

Onde Comprar:

 

Sinopse: Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

O livro vai contar a história de Libby Strout  e Jack Masselin, dois jovens que juntarão os pedaços de suas vidas, cada um a sua maneira, fazendo com que a cada capítulo o leitor seja levado a uma reflexão e a questionamentos sobre alguns fatos de sua própria vida.

Libby, que estava afastada da escola há anos, em decorrência da morte de sua mãe, adquiriu ansiedade e uma compulsão alimentar que a deixou presa dentro de casa, literalmente. Ela chegou a ser considerada a garota mais gorda dos Estados Unidos, sendo necessário que um guindaste fosse acionado para resgatá-la.

Porém, agora, buscando superar o luto, ela esta disposta a seguir em frente, levar uma vida diferente, conquistar seu próprio espaço, apesar dos percalços impostos pela vida, e por essa razão, decidiu retornar a escola.

Entretanto, essa volta não será nada fácil, uma vez que ela continuará encontrando pessoas nocivas e maldosas, que a desprezam por seu excesso de peso.

“Ele resmunga alguma coisa que parece e provavelmente é gorda vadia. Não importa que eu seja virgem. Considerando todos os meninos que me chamam disso desde o quinto ano, é de se imaginar que eu já dei umas mil vezes.” (Página 48)

Jack, é o garoto mais popular do colégio. Bonito, carismático e amado por todos, ele também namora a garota mais bonita do local e é um dos valentões que não se importam em causar a discórdia por onde passam.

E é durante um desses atos de bullying e desrespeito, que ele conhecerá Libby.

O que ninguém sabe, é que Jack usa essa fachada de maioral, apenas para encobrir a prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer rostos, inclusive o dele próprio. E esse segredo, que Jack carrega por toda a vida, é o que o tornará mais humano no fim das contas.

Jennifer Niven tem o dom de contar histórias tocantes e inspiradoras. Pois, assim como fez em Por lugares incríveis, a autora conseguiu imprimir suas mais profundas emoções nesse livro, construindo mais uma vez uma história inovadora e cheia de contrastes.

A elaboração dos personagens é convincente e extremamente emocionante, Libby é uma das melhores personagens já criadas, linda, encantadora e inteligente, ela nos ensina o valor do amor-próprio, e que não precisamos ser escravos de determinado padrão social para sermos aceitos.

“- Se todo mundo que tem alguma coisa para falar de mim passasse todo esse tempo, sei lá, sendo gentil ou desenvolvendo uma personalidade ou uma alma, imagine como o mundo seria.” (Página 107)

Com personagens especiais e extremamente encantadores,  Juntando os pedaços é um livro sobre preconceito e compreensão, que nos fará refletir e agora figura entre os livros favoritos da minha vida. Lindo demais!

“Quanto aos outros, lembrem-se: alguém gosta de você. Grande, pequeno, alto, baixo, bonito, comum, simpático, tímido. Não deixe ninguém dizer o contrário, nem você mesmo.

Principalmente você mesmo.” (Página 317)

 



20
maio 2016

ARQUIVADO EM: Literatura

a-rainha-vermelhaA Rainha Vermelha #1
Autor:
Victoria Aveyard
Título original:
Red Queen
Editora: Seguinte
Número de páginas:
424
Avaliação: 
5/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho? Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe – e Mare contra seu próprio coração.

A Rainha Vermelha foi um livro que me agradou MUITO, ainda que seja praticamente uma colcha de retalhos repleta de referências. O que torna essa leitura tão boa (pelo menos para mim), é que mesmo com referências e clichês, Victoria Aveyard conseguiu criar uma trama envolvente, e de certa forma surpreendente.

No universo onde a trama se desenrola, as pessoas são dividas entre os que possuem sangue vermelho, e os que possuem sangue prateado. Os vermelhos são os trabalhadores braçais, que vivem na extrema misérias e dedicam suas vidas a elite prateada, que incluem o rei e sua família. Os prateados são dotados de poderes sobrenaturais, superforça e domínio de elementos são alguns dos exemplos de prateados. Devido a essas características, eles são temidos pelo povo vermelho.

“A verdade não importa. Só importa aquilo em que as pessoas acreditam.”

A protagonista, Mare, sabe que seu destino é servir ao exército – assim como seus dois irmãos mais velhos -, já que não possui nenhuma habilidade e não é aprendiz em nenhuma profissão. Ela sabe que quando precisar partir, sua família ficará em uma situação ainda mais miserável, já que nem mesmo o dinheiro dos roubos que costuma cometer irá ajudá-los. Quando a oportunidade de trabalhar no palácio real aparece, Mare aceita. No entanto, durante uma importante cerimônia real, Mare descobre que ainda que seu sangue seja vermelho, ela possui um estranho poder. A fim de evitar questionamentos, e entender a razão de Mare ter um poder, a família real convence a todos de que Mare é uma prateada, e a fazem se tornar noiva do príncipe mais novo, Maven.

Mare conhece na pela o sofrimento dos vermelhos, e ser chamada de prateada não a deixa nem um pouco feliz, mas talvez essa seja uma chance de mudar a vida de sua família e trazer justiça ao seu povo. Assim, Mare se torna Marena, e começa a fazer parte de um intrincado jogo de poder e mentiras.

“Viraram-me do avesso, trocaram Mare por Marena, a ladra pela coroa, trapos pela seda, vermelho por prateado. Esta manhã eu era uma criada; à noite, sou princesa.”

O cenário governamental da trama é bem desenvolvido e convincente, nos vemos rodeados por intrigas, mentiras, artimanhas e manipulações em busca de poder. Os vermelhos estão cansados de serem subjugados, e estão prontos para uma rebelião, o que torna a guerra iminente. Maren, Maven e o príncipe mais velho – Cal, se envolvem em um complicado triângulo amoroso, que fica bem no centro de todos os conflitos. Detesto triângulos amorosos, mas esse não foi o destaque da história, ele coube bem no enredo e fez sentido ao final.

“Todo mundo pode trair todo mundo.”

A narrativa de Victoria Aveyard é totalmente fluída e envolvente, o clima de tensão permeia toda a leitura e eu mal pude desgrudar do livro. Uma mistura de fantasia, romance, guerras e muita aventura faz de A Rainha Vermelha um livro que merece ser lido o quanto antes. Sim, você vai se lembrar de outras histórias durante a leitura, mas em nenhum momento isso foi um ponto negativo para mim, Aveyard deu um fôlego novo ao que já era conhecido e transformou A Rainha Vermelha em um livro memorável, para mim.

Mare é uma boa personagem, e ainda que tenham alguns pequenos erros de julgamento, sua coragem e determinação são admiráveis. Os demais personagens foram lindamente caracterizados, sentimos simpatia, raiva e desprezo em diversos momentos. O que eu creio ser exatamente o intuito da autora.

“Você é a mudança controlada, do tipo em que as pessoas podem confiar. Você é a chama lenta que pode dissipar uma revolução com um punhado de discursos e sorrisos.”

Se você não aprecia romance, não precisa se preocupar, pois esse não é o foco da leitura. O final não me surpreendeu totalmente, mas foi bastante impactante. Quero muito começar a leitura do segundo livro! Os direitos de filmagem já foram vendidos para a Universal, e preciso dizer que minhas expectativas em relação ao filme são bem altas, espero que eles caprichem. Leitura mais do que recomendada! 

“Erga-se, vermelha como a aurora.”

Clique no leia mais e participe do sorteio 😀 😀



10
fev 2016

ARQUIVADO EM: Literatura

os-bons-segredos-sarah-dessenTítulo Original: Saint Anything
Autor: Sarah Dessen
Editora: Seguinte
Páginas: 408
Avaliação: 4/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

Sinopse: Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.

Sarah Dessen ganhou meu coração com o livro Just Listen (tem resenha em vídeo aqui), já virei fã. Sua narrativa é doce e intensa, e suas obras reflexivas e tocantes. A autora usa temas da vida real, nessa fase tão conturbada quando ainda somos jovens, mas chega o momento de decidir nosso futuro e amadurecer. 

Em Os Bons Segredos conhecemos Sidney, uma garota de 16 anos que vive à sombra do seu irmão mais velho, Peyton. Lindo e carismático, Peyton vive rodeado de atenção dos amigos e da família – que faz todos os seus desejos, enquanto Sidney se sente invisível. No entanto, em uma determinada noite Peyton dirige embriagado e acaba atropelando um garoto, deixando-o paraplégico. 

Com a prisão de e Peyton, as coisas na casa de Sidney ficam ainda mais complicadas, a atenção de seus pais é totalmente focada na liberdade de seu irmão, os gastos com advogados são enormes, o que resulta em redução de despesas, e parece que a única que enxerga a culpa de Peyton é Sidney, já que seus pais continuam vendo Peyton como um injustiçado.

Sidney decide se matricular em um colégio público, a fim de dar um novo rumo à sua vida. Lá ela conhece os Chatham, uma família maravilhosa que vai acolher Sidney, fazendo-a finalmente se sentir amada e em uma família.

Sydney é uma personagem que cresce muito no decorrer da história, no inicio ela é totalmente passiva, o que me deixava muito incomodada. Sidney coloca os outros em primeiro lugar, sempre, ainda que isso a faça sofrer, pois internamente ela deseja apenas ser ouvida e valorizada. Eu me identifiquei muito com a personagem, foi esse o motivo do meu incômodo. Me vi totalmente refletida na personalidade da personagem, e foi bem doloroso.

Quando Sidney passa a se relacionar com os membros da família Chatham, a personagem desabrocha, eles mostram à ela como é realmente viver em família, o valor da amizade e que podemos ser felizes, mesmo na dificuldade. Todos os personagens dessa família são simplesmente maravilhosos. Eles tem uma pizzaria, então preciso dizer que muitas cenas de comidas deliciosas vão aparecer, preparem-se, risos

“- Você vestia uma camiseta com estampa de cogumelos; seu cabelo estava preso. Brincos prateados. Pizza de pepperoni. Não quis pirulito. Olhei pra ele, confusa. Layla vinha em nossa direção. – A primeira vez que você entrou na Seaside – ele esclareceu. – Você não era invisível, não pra mim. Só pra você saber.”

O livro é repleto de temas que nos levam à reflexão, mas tem também partes leves, como o romance entre Syd e Mac (um dos filhos dos Chatham). Fica claro que o romance não é o foco, mas dá a leveza necessária. A construção do relacionamento de Sidney com Peyton também me surpreendeu bastante, pois o garoto é apresentado como um delinquente irresponsável, mas há muito mais por trás disso.

Os Bons Segredos fala sobre amor, amizade, relacionamentos familiares e a busca por uma nova história, – de uma maneira tocante e envolvente. Só não leva cinco estrelas pois achei o final um pouco corrido, o que esperei acontecer durante o livro todo, não teve o destaque que eu esperava. Entretanto, isso não diminui o meu amor pela história, recomendo muito!



14
ago 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

diariodaselecaoAutor:  Kiera Cass
Editora: Seguinte
Número de páginas: 384
Classificação:  4/5

Resenhas: A Seleção | A Elite | A Escolha | O Príncipe & O Guarda

Sinopse: Baseado na série de maior sucesso da Seguinte, este diário traz uma atividade para cada dia do ano. Com design especial, o Diário propõe que as fãs reflitam sobre o universo da série, escrevam sobre si mesmas, imaginem o que fariam caso fossem rainhas, criem desenhos, elaborem listas… E depois compartilhem tudo com as amigas! A partir de uma iniciativa inédita da editora, em outubro as leitoras brasileiras da Kiera Cass terão acesso a um diário oficial da série, o presente perfeito de final de ano.

6

1

Eu amo a série A Seleção, então, apesar de ter meus 28 anos, fiquei muito feliz quando soube do lançamento desse livro. O Diário da Seleção é lindo, todo colorido e repleto de atividades fofas para serem executadas no decorrer do ano.

3

A proposta é colorir, desenhar, tirar fotos, fazer colagens e muito mais. Tudo totalmente relacionado à série. Por isso recomendo que o Diário só seja preenchido após a leitura dos livros, para evitar spoilers. Pois eles existem, inclusive enquanto eu fotografava o livro para essa resenha, fotografei um spoiler imenso do final, e só percebi depois haha.

2

É uma delicia relembrar cenas empolgantes e marcantes. Ainda que o livro seja claramente feito para um público mais jovem, eu consegui me divertir bastante. Sou fã de livros interativos.

5

A edição está lindíssima, colorida e cheia de ilustração, como um verdadeiro diário adolescente. Eu fui uma adolescente apaixonada por agendas e diários, então foi fácil me identificar. <3

A editora fez um vídeo bem fofo, mostrando um pouco mais do interior do livro:

badge_post_01



8
ago 2015

E a cada mês as editoras aparecem com mais livros lindo e maravilhosos, e eu quero todos eles. Mesmo sabendo que não terei tempo suficiente para ler todos eles nessa vida. Sim, eu sou exagerada.

Neste mês, alguns lançamentos fizeram meu coração bater mais forte, e já estou preparando o cofrinho para a Bienal. Alguns deles vou comprar por lá (fora os que serão lançados na Bienal mesmo, ou seja, ou falir). Vem conferir os meus desejados do momento:

verus

 A Escolha Perfeita do Coração, de Bianca Briones (As Batidas Perdidas #3): Para quem ainda não conhece, já tem resenha do primeiro e do segundo livro dessa série aqui no blog – As batidas Perdidas do CoraçãoO Descompasso Infinito do Coração -, sou muito fã dos livros da Bianca Briones, e estou empolgadíssima para conferir esse. Nesse terceiro volume, Rafa e Vivi voltam a ser os protagonistas. O livro será lançado na Bienal, e quero o meu exemplar com autógrafo!

O Livro de marcar livros, organizado pela Increasy: Esse é amor demais, as meninas da Increasy capricharam e criaram um livro fofo, para anotarmos os livros lidos, desejados, comprados e muito mais. Organizar a vida total! Quero muito!

galera

 A Vingança de Mara Dyer, de Michelle Hodkin (Mara Dyer #3): A conclusão dessa trilogia SENSACIONAL está no topo da minha lista de desejados. O primeiro livro da série me surpreendeu totalmente e me pegou de jeito, o segundo manteve o nivel lá no auto e o terceiro eu espero que seja tão quanto os anteriores! Virei fã. (Tem resenha do 1º volume, A Desconstrução de Mara Dyer no blog).

 Herdeira do Fogo, de Sarah J. Mass (Trono de Vidro #3): Eu li esse livro na Maratona Literária de Inverno, e fiquei inconformada de ter demorado tanto para lê-lo! O livro é INCRÍVEL e já virou favorito (em breve sai a resenha), agora preciso ler o segundo antes de comprar esse terceiro. Mas já quero para hoje.

ciadasletras

 A garota na teia de aranha, de David Lagercrantz: Eu nunca resenhei nenhum livro da série Millenium aqui, mas eles são MARAVILHOSOS, sério. O Stieg Larsson (autor da trilogia) infelizmente faleceu, mas ao David Lagercrantz resolveu escrever uma continuação, e eu estou mega empolgada para lê-la e ver como ficou. <3

 Os bons segredos, de Sarah Dessen: Li só um livro dessa autora, que foi o Just Listen (resenha em vídeo AQUI), mas foi o suficiente para amar a narrativa da autora. 

gutenberg

 Um ano inesquecível, várias autoras: Eu estou apaixonada pela capa desse livro, me passa uma coisa tão boa! E além disso, tem quatro autoras incríveis, Babi Dewet, Bruna Vieira, Thalita Rebouças e Paula Pimenta, difícil não ser bom. <3

 Amor Amargo, de Jennifer Brown: Eu ainda não li nada dessa autora, mas a Pam Gonçalves sempre fala tão bem que estou curiosa, pretendo ler esse primeiro, antes de A Lista Negra, porque a maioria diz que A Lista Negra é melhor. Assim não me decepciono né?

E aí, qual os lançamentos mais desejados por vocês?

badge_post_01



9
mar 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

CAPA-Por-lugares-incríveisPor lugares incríveis
Autor:  Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Número de páginas: 336
Avaliação:  4/5

Sinopse: Por Lugares Incríveis – Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver.
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

A sinopse praticamente resume o livro todo. Violet carrega uma tristeza enorme pela perda da irmã em um acidente de carro em que ela estava junto. De garota popular, que namorava o menino mais lindo (e também) popular da escola, ela se torna uma garota introspectiva e não vê a hora do ano letivo terminar.

Finch é o garoto estranho. O que sofre bullying por ser “esquisito”, é chamado de aberração e pesquisa uma forma de cometer o suicídio “perfeito”. E um dia eles se encontram no alto do prédio da escola. Os dois com a intenção de pular. Mas Violet está bem mais perto disso e Finch a salva. Porém, como Violet é a garota popular, ela passa a ser considerada uma heroína, porque todos pensam que ela foi quem salvou Finch e não o contrário.

Na sala de aula, acabam formando uma dupla para o trabalho de geografia. Eles precisam visitar lugares incríveis no estado onde residem. E com isso o dois se aproximam ainda mais e começam a viver uma história juntos.

Confesso que quando comecei a ler o livro, estava achando enfadonho. Mas à medida, que fui percebendo o que realmente se passava com Finch, a autora me conquistou.

A história é extremamente triste. Fala sobre violência doméstica, depressão, bullying…enfim, inúmeros problemas que pessoa nenhuma no mundo deveria enfrentar, muito menos um adolescente.

A narração é intercalada entre os pontos de vista de Finch e Violet, o que faz com que o leitor conheça a fundo os dois personagens, seus medos, suas aflições. Os diálogos entre os personagens são impressionantes, intensos, muitos deles de tirar o fôlego.

Mesmo a autora tendo mexido com temas muito fortes, soube fazer isso com maestria. Ela conta que este é seu primeiro livro para jovens leitores. E o que também me tocou bastante, foi o fato de que de uma certa forma, o livro foi inspirado em acontecimentos de sua vida real.

Por lugares incríveis é um livro para fazer pensar sobre a vida. Sobre aproveitar todos os momentos da melhor forma possível. É uma leitura muito triste, com um desfecho que talvez não agrade a todos (caso esperem um final feliz), mas que recomendo muito.



6
fev 2015

ARQUIVADO EM: Literatura
Autocavaleiro_fantasmar: Cornelia Funke
Editora: Seguinte
Número de páginas: 176
Avaliação: 4/5

Jon Withcroft está tendo alguns problemas. Sua mãe está namorando um dentista nada amigável – que ele apelida de Barba -, e ele acaba de ser enviado para um colégio interno, chamado Salisbury (o mesmo que seu pai estudou na infância). E ao que tudo indica, Jon foi mandado para lá, porque seu futuro padrasto quer se livrar dele.

O garoto definitivamente não queria estar lá, mas não há opções. Ele poderia lidar melhor com a situação, mas encontrar fantasmas que o perseguem e prometem matá-lo, torna as coisas um pouco complicadas. Jon não sabe para quem contar essa história, sem parecer um lunático completo, até que ele conhece Ella, uma garota que incrível que não só acredita em Jon, mas vai ajudá-lo no que for preciso

Assim, os dois procuram a ajuda de Sir William Longspee, uma cavaleiro fantasma conhecido por ajudar os mais fracos. De quebra eles vão entender o motivo de Jon ser o escolhido pelos fantasmas malignos, e ajudar Longspee a encontrar a paz.

Mais um daqueles livros que eu não esperava nada, mas que tive uma surpresa agradável ao final. A história é simples, são apenas 176 páginas, mas achei tudo tão encantador e com uma mensagem altamente positiva, que quero que todos leiam também hahaha.

Vocês já sabem que aprecio muito a narrativa de Cornelia Funke, li apenas outros três livros da autora, mas amei profundamente e me tornei fã.

Jon é um personagem ótimo, ele é bem jovem e ver sua mãe com um novo namorado, e ao mesmo tempo ser mandado para longe de casa, faz com que ele sinta muito ciúme e indignação, o que pode tornar suas reações um tanto quanto exageradas, o que é bem normal. Ella é uma garota surpreendente, amei a forma como ela foi construída, sua lealdade ao amigo é tocante. Os dois dividem a cena com o William, o terceiro personagem central que ganhou meu coração quase que imediatamente. Eu também ia querer sua amiga, e ajudá-lo no que fosse preciso.

Não se envergonhe das lágrimas. Em minha vida, derramei muitas lágrimas e não foram suficientes.

Amizade, lealdade e coragem são o foco central da trama, a forma como Jon, Ella e William se relacionam e lidam com os perigos me agradou muito, mais uma vez admirei a capacidade de Cornelia criar personagens memoráveis. Mesmo sendo um livro claramente voltado para o publico infanto juvenil, acho  leitura extremamente válida.

O cavaleiro fantasma é uma aventura empolgante e cheia de ensinamentos. Recomendo com certeza!



27
out 2014

ARQUIVADO EM: Literatura

Mentirosos
Autor:  E. Lockhart
Editora: Seguinte
Número de páginas: 272

Avaliação:  5/5

Sinopse: Cadence vem de uma família rica, chefiada por um patriarca que possui uma ilha particular no Cabo Cod, onde a família toda passa o verão. Cadence, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat (os quatro “Mentirosos”) são inseparáveis desde os oito anos. Durante o verão de seus quinze anos, porém, Cadence sofre um misterioso acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos, tentando juntar as lembranças sobre o que aconteceu. “Emocionante, bonito e devastadoramente inteligente, ‘Mentirosos’ é absolutamente inesquecível.” – John Green, autor de “A culpa é das estrelas” “Uma história assombrosa sobre como as famílias vivem suas próprias mitologias. Triste, maravilhosa e real.” – Scott Westerfeld, autor de “Feios”
Cadence faz parte da família Sinclair. Uma família rica, tradicional e que,  mesmo guardando inúmeros segredos, mesmo tendo muitas brigas e desentedimentos entre seus membros, faz questão de mostrar a todos que é uma família perfeita.
E todo o verão Cadence viaja para a ilha de propriedade de seu avô para passar o verão com suas tias, sua prima Mirren, o primo Johnny e o amigo dele, Gat. O grupo formado por ela e os primos foi apelidado pela família de “Mentirosos”.
No verão dos seus 15 anos, Cadence sofre um acidente misterioso, perdendo parte da memória e passa a sofrer de dores de cabeça terríveis. Depois do acidente, fica 2 anos sem ir até a ilha e quando retorna, reencontra seus primos e Gat, o amor de sua vida e tenta entender o que aconteceu a ela, naquele verão há dois anos.
Nunca havia lido nada da autora, e gostei demais do livro. A narrativa é toda poética, a leitura é fácil e a ânsia de chegar ao final fez com que eu não largasse o livro nem por um instante.
O livro é narrado em primeira pessoa, pela personagem Cadence e à medida que vamos lendo, é impossível não sofrer junto com ela, não sentir o que ela sente, não amar Gat da forma como ela ama, e tentar descobrir o que realmente aconteceu na noite do seu acidente.
Mesmo sendo um livro de ficção, à medida que ia lendo sobre a família de Cadence, a forma como todos faziam questão de parecerem perfeitos aos olhos dos outros, percebi o quanto isso é parecido com a realidade de muitas famílias. Da mesma forma, a questão dos dramas de Cadence, de adolescente. Sua certeza sobre seu amor por Gat, mas em contrapartida, sua insegurança sobre o que ele realmente sente por ela.
O final da história é surpreendente. Eu JAMAIS iria imaginar aquele final. Nunca, nunca mesmo. E sinceramente, gostei demais. É chocante, surpreendente e foi isso que me fez virar fã da autora. Adoro finais inesperados.
Recomendo muito a leitura!



12
set 2014

ARQUIVADO EM: Sorteios
Quem ai está curtindo as promoções de aniversário do blog? o/
Hoje vou sortear para vocês uma série que eu adoro, a série Reckless, escrita por Cornelia Funke. Se você ainda não conhece, é só conferir as resenhas dos livros escolhidos:
Informações Importantes:
1- Para participar é necessário ter endereço de entrega no Brasil.
2- Se inscrever utilizando o formulário Rafflecopter abaixo. (Dúvida? Entre em contato ou leia esse tutorial bem bacana no Icult Gen)
3. A promoção é válida até o dia 29/09/2014. O resultado sai no dia seguinte e o livro será enviado diretamente editora.
4. O ganhador tem 48 horas para responder o e-mail, do contrário um novo sorteio será feito.
 
PS: Não esqueçam da Pesquisa de Opinião que está rolando, vou adorar se vocês puderem responder! Para responder é só clicar AQUI



3
ago 2014

ARQUIVADO EM: Sorteios
Eu amo essa trilogia, vocês já sabem disso. Apesar de A Escolha não ter tido exatamente o final que eu desejava, eu gostei muito! Sendo assim, fico muito feliz em poder sortear um exemplar para vocês! 🙂
 
Informações Importantes:
1- Para participar é necessário ter endereço de entrega no Brasil.
2- Se inscrever utilizando o formulário Rafflecopter abaixo. (Dúvida? Entre em contato ou leia esse tutorial bem bacana no Icult Gen)
3. A promoção é válida até o dia 17/08/2014. O resultado sai no dia seguinte e o livro será enviado diretamente editora.
4. O ganhador tem 48 horas para responder o e-mail, do contrário um novo sorteio será feito.
 






ilustrações design e desenvolvimento