Posts arquivados em Tag: Editora Verus

05 dez, 2017

Pule, Kim Joo So, de Gaby Brandalise

Autora: Gaby Brandalise

Editora: Verus

Número de Páginas: 208

Avaliação: 5/5

Onde Comprar: 

Sinopse: O que você faria se precisasse escapar da sua própria vida? Uma história inspirada em dramas coreanos.  

Marina vive em Curitiba, atormentada pelas agressões do ex-namorado. So vive em Seul, preso a uma culpa da qual não consegue se livrar. Em mundos tão distantes, mas carregando dores parecidas, a história dos dois vai se cruzar e fazer com que eles finalmente tomem o controle da própria vida, encontrando o ponto de virada que sempre buscaram. Pule, Kim Joo So é uma história ágil e original, que vai surpreender e divertir da primeira à última linha.

Sou louca por dramas coreanos, e foi assim que conheci a Gaby Brandalise, quando em seu canal no YouTube, ela falava da intensidade dos beijos naqueles dramas, bem como toda a dedicação dos atores asiáticos em busca da cena perfeita, os melhores ângulos, luzes e sombras.

Quando descobri que a Gaby estava escrevendo um livro que abordava esse universo que havia conquistado meu coração, surtei!

Pule, Kim Joo So é uma história inteligente, ágil e surpreendente que vai levar você para dentro dos dramas coreanos!

O livro conta a história de Kim Joo So, um coreano que esta em busca de autoconhecimento e Marina, uma brasileira que esta tentando se livrar de um ex namorado abusivo. Os dois se conhecerão de maneira inusitada e descobrirão que mesmo sendo de lugares tão diferentes, tem muito em comum.

“ Aproximou-se e paralisou diante da porta. Havia um homem asiático tentando se esconder, escorado na parede de azulejo, uma expressão de pânico estampada no rosto. Marina estreitou os olhos, curiosa, e abaixou o alicate de unha. Nunca tinha visto um homem como aquele.” (Página 13)

Durante a leitura, me vi totalmente inserida naquela trama, foi um misto de emoções, parecia que eu estava em Seul e de repente no Brasil! Foi como se  Healer,  W,  Kill Me, Heal Me, e todos os dramas coreanos que conheço se interligassem a história do So.

O sofrimento do protagonista em alguns momentos chega a ser palpável (tadinho!), sua angústia e seus medos contrastam com o cara forte e seguro que defende Marina e a protege sempre que julga necessário. É lindo de ver!

“- Ele não vai encostar em você de novo.

– Você não pode garantir isso, mas obrigada mesmo assim. – Sorri, cheia de afeto.” (Página 67)

Gaby foi simplesmente genial ao colocar trechos de seus dramas favoritos em cada começo de capítulo, fazendo toda uma conexão com o que vem pela frente, deixando a história ainda mais interessante.

“ – Você não está com medo de mim?

– É que eu ainda não sei bem quem é você.” (Kill Me, Heal Me – Página 185)

Sem contar o trabalho primoroso da Verus Editora e sua diagramação impecável, que conjuntamente a belíssima capa criada pela linda Marina Ávila, deixou tudo perfeito!

E agora estou aqui, completamente apaixonada pela história de amor do So e da Marina, por todo o conteúdo incrível sobre cultura coreana que a autora conseguiu introduzir lindamente na trama, por toda a agilidade e sobretudo pela originalidade.

Gaby Brandalise, como boa fã de dramas coreanos, colocou todos os elementos que fazem um drama ser perfeito, tem ação, romance e mistério, tudo isso aliado a uma pegada brasileira maravilhosa, que fez com que a história ficasse na medida certa tanto para os apaixonados por dramas, como para aqueles que estão conhecendo agora.

Por isso é um livro mais do que recomendado, leiam e se deixem transportar para o mundo dos dramas coreanos, vocês não serão mais os mesmos depois dessa leitura!

 

 

 

 

 

 

 

27 jan, 2017

Garota Desaparecida, de Sophie McKenzie

Garota-DesaparecidaAutor: Sophie McKenzie
Título original:
Gilr Missing
Editora:
Verus
Número de páginas:
 328
Avaliação: 
2/5
Onde comprar: Amazon |
Americanas | Saraiva | Submarino

Sinopse: “Lauren mora na Inglaterra e sempre soube que é adotada. Mas, quando uma breve pesquisa sobre o seu passado revela a possibilidade de ela ter sido roubada de uma família americana ainda bebê, a vida de Lauren de repente parece uma fraude. O que ela pode fazer para tentar encontrar os pais biológicos? E seus pais adotivos terão sido os responsáveis por sequestrá-la? Lauren convence sua família a fazer uma viagem para o outro lado do Atlântico e, lá chegando, foge a fim de tentar descobrir a verdade. Mas as circunstâncias de seu desaparecimento são sombrias, e os sequestradores de Lauren ainda estão à solta — e dispostos a qualquer coisa para mantê-la calada.”

Lauren tem 14 anos e uma vida bem comum, até o dia em que uma redação de escola faz com que ela acabe no site de crianças desaparecidas, roubadas de suas famílias. Uma das crianças se parece muito com ela, e a idade também bate. Quando pergunta sobre seu passado aos seus pais, ela percebe que eles não ficam confortáveis com o assunto e preferem não responder suas perguntas. Lauren então decide descobrir quem ela realmente é, se foi ou não roubada quando bebê. Após convencer sua família, Lauren parte com eles para uma viagem aos EUA, a fim de descobrir a verdade. No entanto, ela não imaginava a quantidade de problemas e perigos que iria enfrentar.

A história tinha tudo para ser um thriller eletrizante, cheio de reviravoltas e suspense, mas infelizmente não foi. A narrativa de Sophie Mckenzie é ótima, a leitura transcorre rapidamente de forma bem leve, o problema é que as situações são bem absurdas e fantasiosas. Lauren tem apenas 14 anos, mas se livra das situações mais perigosas possíveis com a maior facilidade, como se ela fosse imbatível.

Por falar em Lauren, preciso dizer o quanto não gostei da personagem, não consegui me identificar e nem torcer por ela. No inicio, quando ela vê o site de crianças desaparecidas, eu fiquei empolgada, me lembrou o filme “Sem Saída”, que tem uma premissa bem parecida. Mas Lauren é muito mimada e egoísta, ela toma as piores decisões e não pensa em mais ninguém! Ela arrasta seu melhor amigo, Jam, para o meio de um furação, mas parece não valorizar tanto assim a fidelidade dele (que é um personagem bem fofo).

A facilidade com que Lauren e Jam se livram dos perigosos chega a ser banal. A autora cria um super clímax, a ação está no pico, mas ai tudo se resolve e pronto, sem dificuldade. Lembrando que são adolescentes de 14 e 15 anos, em um outro país. Jam é quem “salva” a trama, ele se mostra muito mais consciente e centrado, claro que ele tem atitudes equivalentes à sua idade, mas nada comparado à Lauren. Existe um pouco de romance também, que dá uma leveza à história.

O problema do sequestro de crianças é bem real e, ainda que superficialmente, conseguimos ver o quanto as famílias são destruídas quando esse tipo de coisa acontece. De forma geral, o livro não me convenceu, mas ainda assim acho que toda a leitura é válida. Vi algumas resenhas positivas, então pode ser que vocês gostem muito mais do que eu. Me contem se isso acontecer. 🙂

19 jul, 2016

Beleza Perdida, de Amy Harmon

Beleza-perdidaAutor: Amy Harmon
Título original:
Making Faces
Editora: 
Verus
Número de páginas:
336
Avaliação: 
5/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

Sinopse: Ambrose Young é lindo, alto, musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose…até tudo na vida dele mudar. Beleza Perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas, perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido.

Fern é um doce de menina que ainda acredita em seu status de patinho feio dos tempos de colégio, mesmo que com o passar dos anos, ninguém mais a veja dessa forma.

Ambrose é um verdadeiro príncipe dos tempos modernos que percebe a beleza além das aparências, um guerreiro que mesmo ferido busca redenção para seus pecados e paz para seu coração.

Bailey é simplesmente o melhor amigo que todo mundo deveria ter, e juntos esse trio vai estraçalhar seu coração em mil pedaços e de maneira irreversível.

“Não é amor. O amor que muda quando encontra mudança, ou se move e remove em desamor. Ah, não; o amor é marca eterna, que enfrenta tempestades e não se abala.” (Página 140)

Comecei a leitura de Beleza Perdida durante uma viagem de férias em 2015, quando já havia perdido as esperanças de encontrar uma boa história, algo que fosse realmente significativo e emocionante.

Entretanto, para minha surpresa encontrei a melhor versão contemporânea de A Bela e a Fera dos últimos tempos. É um livro sensacional, maravilhoso e repleto de momentos especiais.

“Sempre me espanta como as pessoas são colocadas em nossa vida exatamente no momento certo. É assim que Deus trabalha, é como ELE cuida de seus filhos.” (Página 297)

Eu não conhecia a escrita da autora, muito menos o conteúdo de seus romances e fiquei absolutamente embasbacada com o que li, a sensibilidade empregada na escrita e a delicadeza com que a história é conduzida me deixaram completamente encantada. Não tenho palavras para descrever essa história, e se tivesse, certamente seriam insuficientes. É tudo tão lindo, tão bem feito, tão bem construído que fica difícil descrever com honestidade tudo o que se passa com Ambrose, Fern e Bailey.

“Mas Ambrose não era um deus com força sobre-humana e não vivia na mitologia antiga. E havia dias em que ele temia mais parecer um monstro que um herói.” (Página 300)

Esse não é um romance convencional, embora seja a releitura de uma história tão conhecida, é um new adult que aborda muito mais do que a aparência, é uma história sobre amizade, recomeços, amor e fé. Um livro lindo e inesquecível que entrou para a lista dos meus favoritos desde que o li, e sinceramente, deveria estar na lista de favoritos de todos os românticos de plantão.

28 jun, 2016

Anna vestida de sangue, de Kendare Blake

Anna Vestida de SangueAnna #1
Autor:
Kendare Blake
Título original:
 Anna dressed in blood
Editora: Verus
Número de páginas:
252
Avaliação: 
4/5
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

Após a morte brutal de seu pai, Cas Lowood decidiu seguir seus passos e continuar o trabalho. Cas é um caça-fantasma, e sua missão é caçar e matar todos os fantasmas que vagam por ai, usando seu poderoso punhal, herança de seu pai. Ele está acostumado a viajar de cidade em cidade, juntamente com sua mãe (uma bruxa do bem) e um gato farejado de espíritos, para cumprir suas missões. Cas sempre conseguiu realizar seu trabalho com sucesso, e quando recebe o aviso para a sua próxima missão, está tranquilo e confiante. O fantasma da vez é conhecido como Anna Vestida de Sangue, uma garota de dezesseis anos que morreu em 1958, e a partir dai assombra a casa onde vivia, matando todos aqueles que ali ousam entrar.

“Mover, caçar e matar. Como espuma, enxague e repita.”

Cas investiga a história de Anna, e acaba aparecendo na casa dela, com alguns dos seus novos colegas. Quando Anna mata o colega de Cas, mas poupa sua vida, o caçador percebe que Anna é diferente dos outros fantasmas que ele já encontrou, e que assim como Anna poupou sua vida, ele também está disposto a saber mais sobre a garota e poupá-la da morte.

Kendare Blake me surpreendeu bastante, nunca tinha ouvido falar da autora, mas fui fisgada por sua narrativa envolvente e real. Anna é raivosa, violenta e sanguinária, e a autora deixa isso bem claro. Vamos entendendo um pouco mais do que aconteceu com ela, o que me causou profundo espanto e nojo. Anna não é assim porque quer, ela foi levada à isso. Cas está decidido a seguir o legado de seu pai, e assim que possível se vingar do fantasma que o matou. 

“Eu não tenho a minha faca”, murmuro.

“Não comece isso”, diz Anna. Ela caminha para longe de mim bruscamente.

“Arthur sem Excalibur ainda era Arthur.”

O relacionamento de Cas e Anna é envolvente, a dinâmica dos dois é tao real que quase esquecemos que Anna é um fantasma –  de certa forma maligno -, e torcemos para que eles consigam resolver os problemas, e quem sabe ficar juntos. 

Os personagens secundários são ótimos, gostei muito de como eles acabam se tornando uma equipe, mesmo Cas não querendo. A amizade se desenvolve de uma maneira bastante convincente. O vilão também merece seu destaque, sua maldade é real. E por falar nisso, Kendare Blake não poupa algumas descrições de mortes, é um livro adolescente, mas de maneira bem crua e realista. 

Anna vestida de sangue é um versão jovem da série Supernatural (não no sentido de cópia da trama, pois elas são bem diferentes), foi fácil imaginar Cas como uma versão jovem de Sam ou Dean. Gostei muito do desenvolvimento, e o final conseguiu ser mesmo assustador. Fiquei muito empolgada e quero muito ter o segundo (e provavelmente) último livro em mãos logo! 

Se você curte uma boa aventura sobrenatural, Anna vestida de sangue é o livro certo para você. Recomendo!

04 jun, 2016

Mentira Perfeita, de Carina Rissi

MentiraPerfeita-CarinaRissiProcura-se um Marido #2 (spin-off)
Autor:
Carina Rissi
Editora: Verus
Número de páginas:
462
Avaliação: 
5/5 🙂
Onde comprar: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

Com Mentira Perfeita, Carina Rissi prova mais uma vez que o seu forte é contar boas histórias, com ritmo acelerado e repletas de paixão, humor e reviravoltas. Júlia não tem tempo para distrações. Ela é brilhante e sempre se esforça para ser a melhor naquilo que faz; por essa razão, sua vida pessoal acabou ficando de lado. Algo que sempre preocupou sua tia Berenice. Gravemente doente, a mulher teme que Júlia acabe completamente sozinha quando ela se for. Júlia faria qualquer coisa qualquer coisa mesmo! por tia Berê e, em seu desespero para agradar a única mãe que já conheceu, inventa um noivo enquanto torce por um milagre… E então o milagre acontece: Berenice se recupera e, assim que deixa o hospital, gasta todas as suas economias com o casamento dos sonhos para a sobrinha. Como Júlia pode contar a ela que mentiu, com a saúde da tia ainda tão frágil? É quando Júlia conhece Marcus Cassani. Ele é irritantemente cínico, mulherengo e lindo de um jeito que a deixa desconfortável. Marcus também está enfrentando problemas, e um acordo entre eles parece ser a solução. Tudo o que Júlia sabe é que deveria se afastar de Marcus. Mas seu coração tem uma ideia muito diferente… Mentira Perfeita é um spin-off de Procura-se Um Marido, uma história que se passa no mesmo universo da primeira. Aqui você vai conhecer novos personagens inesquecíveis, além de rever aqueles que já moram no seu coração.

Eu tenho um caso de amor com os livros da Carina, desde o lançamento da primeira versão de perdida, em 2011, Carina Rissi se tornou a minha autora favorita. Suas histórias são leves, divertidas e românticas. Mesmo quando insere uma carga dramática, ela o faz com leveza e sensibilidade.

Procura-se um Marido foi o segundo livro da Carina, lançado em 2012. Os personagens imediatamente ganharam o meu coração, e eu queria mais um pouco. E foi o que aconteceu, Mentira Perfeita é um spin-off de Procura-se um Marido. É uma história que começa depois de Procura-se um Marido, mas com os personagens principais diferentes. E claro, com a participação mais do que especial de Max e Alicia. 

O livro conta a história de Julia e Marcus. Julia é uma moça dedicada, dá o melhor de si em seu trabalho e vive com sua tia, Berecine. Tia Berê sempre foi uma mulher forte, mas certo dia seu coração dá sinais de cansaço, e ela acaba no hospital, precisando de um transplante. Na tentativa de tranquilizar sua tia, que sempre trabalhou costurando vestidos de noiva e sonha com o casamento de sua sobrinha, Julia diz que tem um namorado e que assim que tia Berê sair do hospital, ela irá conhecê-lo. Acontece que a mulher recebe alta, e se sentindo bem melhor mal pode esperar para conhecer o escolhido de Julia – que na verdade nem existe. 

Marcus é o irmão mais novo de Max (protagonista de Procura-se um Marido), após um acidente de moto, ele se tornou paraplégico, mas tem certeza de que um dia irá voltar a andar. Mulherengo e charmoso, Marcus é cobiçado por muitas mulheres, estar em uma cadeira de rodas não atrapalha suas conquistas. Ele trabalha na empresa de sua cunhada Alicia, e é lá que ele conhece Julia. Marcus quer morar sozinho, mas um incidente fez com que seus pais pensassem que ele tentou o suicídio, ainda que isso não seja verdade. Para conseguir essa façanha, Marcus compromete-se a ter um cuidador, o que vai deixar sua família mais tranquila. 

Os dois então entram em um acordo, Marcus finge ser o namorado de Julia e a garota finge ser a sua cuidadora. Tudo vai dar certo, já que não existe nenhum sentimento entre eles. Bom, isso é o que eles imaginam. Essa “mentira perfeita” vai ter consequências inesperadas, que podem mudar completamente o rumo de suas vidas. 

“Uma mentirinha de nada não podia ter consequências tão graves assim.”

Marcus é um personagem mais do que cativante. Foi fácil me apaixonar por ele, assim como aconteceu com Julia. Cada pequeno detalhe de sua personalidade é digno de suspiros e sorrisos bobos, ainda que tenha diversos defeitos, Marcus pode ser considerado “perfeito”. A força e a vontade de vencer de Marcus são admiráveis.

“Às vezes você se sente tão sozinho que parece estar á deriva no meio do oceano. Nada á frente, nada atrás, nada em lugar nenhum exceto as ondas que quebram sobre você, ameaçando engoli-lo. Mas algumas vezes – raras vezes – um ponto negro surge no horizonte e vai crescendo até se tornar a silhueta de um barco, até uma mão se esticar em sua direção e você sair do inferno. Júlia era o meu barco, a mão estendida, o ponto negro do meu nada.”

Carina Rissi tem o dom de criar casais inesquecíveis e reais. Sua narrativa mágica e envolvente nos leva para dentro de suas histórias, onde torcemos até o o último segundo para um final feliz e memorável. Com Mentira Perfeita não diferente. Neste livro além da comédia e do romance, temos um pouco de suspense e drama, tudo na medida certa.

Com muita sensibilidade, Carina fala sobre as dificuldades dos cadeirantes, compreendemos algumas de suas limitações e abrimos nossos olhos para tudo isso. No entanto, o foco do livro não é esse, Marcus é sim um cadeirante, mas isso em nada define o tom da trama, ou se torna relevante na construção do romance. 

“– Você vai continuar sendo você, Marcus – ele falou, sem hesitação. – Não importa qual seja o resultado. Quando você se der conta disso, tudo vai ficar mais fácil.”

Foi extremamente prazeroso rever Max e Alicia, dois personagens que continuam sendo incríveis. Tia Berê merece um destaque especial, que mulher sábia e divertida! 

Mentira Perfeita é um romance divertido, apaixonante e reflexivo. Carina Rissi mais uma vez mostra que veio para ficar (não que eu tivesse dúvidas disso), mal posso esperar pelos próximos livros! Recomendo MUITO. 🙂