mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


12
set 2017

ARQUIVADO EM: Literatura


Autora: Mary E. Pearson

Título Original: The Kiss of Deception – The Remnant Chronicles

Editora: Darkside Books

Número de Páginas: 409

Avaliação: 5/5

Sinopse: Plante ilusões e você colherá do mundo grandes decepções.

 

A força feminina é a grande estrela neste romance de Mary E. Pearson. Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas – menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? O primeiro volume das “Crônicas de Amor e Ódio” evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o romance de Pearson é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor e como ele pode nos enganar, e de uma protagonista em busca de sua liberdade e felicidade a qualquer custo.

Quando vi a capa maravilhosa desse livro lançado pela Darkside Books, fiquei super curiosa para conhecer a história. E lendo a sinopse, não tive dúvidas de que Mary E. Pearson havia escrito um enredo fascinante.

O livro narra a história de Arabella Celestine Idris Jezelia, ou simplesmente Lia, como prefere ser chamada. Lia, não aceita o destino que lhe foi imposto, casar com um príncipe escolhido por seu pai, e por essa razão, decide fugir do reino.

“Ninguém deveria ser forçada a casar – se com alguém que não ama.” (Página 34)

A partir daí, a vida da princesa se transformará por completo. Ela e sua fiel amiga Pauline chegam ao pequeno vilarejo de Terravin e lá começam a trabalhar na estalagem local como garçonetes.

Entretanto, o que Lia não sabe, é que seu pretendente, o príncipe, parte inconformado em busca de seu paradeiro, procurando respostas para sua rejeição em aceitar o enlace proposto pelo rei.

“Porque, sempre, desde o primeiro dia em que a vi, tenho ido dormir pensando em você e, todas as manhãs, quando acordo, meus primeiros pensamentos são sobre você” (Página 197)

Mas, não é só o príncipe que esta no encalço da princesa, um inescrupuloso assassino também esta a sua procura e esse fato é um dos motivos que me fez querer devorar esse livro.

Tudo porque a autora optou por não revelar a identidade dos perseguidores de Arabela, dando um ar de mistério a trama e fazendo com que a experiência de leitura se tornasse ainda mais interessante.

Finalizado o livro, o que tenho a dizer sobre a história da princesa é: Leiam! Vocês serão apresentados a uma personagem diferente das mocinhas de livros de fantasia habituais.

Porque Lia é forte, poderosa, maravilhosa e destemida, e mesmo que no fim das contas a identidade de seu algoz não tenha sido tão surpreendente quanto pensei que seria, as aventuras e perigos contidos na trama, aliada a narrativa perfeita, fazem esse livro ser ainda mais especial.

 

 

 

 



7
mar 2017

ARQUIVADO EM: Literatura

Autor: Ranson Riggs

Título Original: Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children

Editora: Leya

Número de Páginas: 336

Avaliação: 4/5

Onde Comprar: 

Sinopse: Tudo está à espera para ser descoberto em “O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares”, um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que possa parecer – ainda podem estar vivas.

O livro vai contar a história de Jacob, um jovem que passou a vida inteira escutando histórias curiosas sobre a vida de seu avô, histórias que o deixaram absolutamente fascinado.

“Eu tinha acabado de aceitar que minha vida seria apenas comum quando coisas extraordinárias começaram a acontecer comigo. A primeira delas foi um choque terrível, dividiu minha vida em duas partes. Antes e depois.

Como muitas coisas extraordinárias que viriam, ela envolveu meu avô, Abraham Portman.” (Página 8) 

Misturando fotografias bizarras e lúdicas, fantasia e realidade, O Orfanato da Srta. Peregrine é um livro verdadeiramente peculiar, e embora não faça parte do meu tipo de leitura habitual, devo confessar que foi bastante interessante acompanhar Jacob nessa aventura surreal.

Entrar naqueles aposentos com ele, ao mesmo tempo em que foi assustador, despertou em mim uma curiosidade fora do comum. Afinal, eu também queria descobrir o que havia acontecido ali, quem eram aquelas crianças e quem era a Srta. Peregrine.

“Será que era isso que meu avô queria que eu encontrasse? É, só pode ser – não as cartas de Emerson, mas uma carta guardada dentro do livro de Emerson. Mas quem era essa diretora escolar, essa Alma Peregrine?” (Página 59)

A proposta do livro é bastante interessante, e mesmo achando os capítulos demasiadamente longos e cansativos, a narrativa é ótima e as ilustrações são belíssimas, até as imagens mais estranhas, tinham o seu valor.

“- Não quero ser rude, mas o que são essas pessoas? – Perguntei.

– Nós somos peculiares – respondeu, soando um pouco intrigado.

– Você não é?

– Não sei. Acho que não.

– É uma pena.” (Página137)

A ideia de mesclar fantasia e realidade, incluindo fotografias curiosas e macabras (que o autor afirma serem reais!), deram a história ainda mais credibilidade. 

Com um enredo original e um romance surpreendente, O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, é um livro tenso e cheio de mistério, que prende o leitor do início ao fim, o transportando para um mundo fantástico, fazendo com que ele não queira mais voltar para a realidade.

Finalizo afirmando que gostei do livro, não amei, mas, para aqueles que estão à procura de uma leitura misteriosa, com toques sobrenaturais e um visual sombrio, esse livro é perfeito!



31
jan 2017

ARQUIVADO EM: Cinema & TV

Título Original: About Time

Título no Brasil: Questão de Tempo

Direção: Richard Curtis

Gênero: Romance/Drama/Fantasia

Ano de Lançamento: 2013

Sinopse: Ao completar 21 anos, Tim (Domhnall Gleeson) é surpreendido com a notícia dada por seu pai (Bill Nighy) de que pertence a uma linhagem de viajantes no tempo. Ou seja, todos os homens da família conseguem viajar para o passado, bastando apenas ir para um local escuro e pensar na época  no local para onde deseja ir. Cético a princípio, Tim logo se empolga com o dom ao ver que seu pai não esta mentindo. Sua primeira decisão é usar esta capacidade para conseguir uma namorada, mas logo ele percebe que viajar no tempo e alterar o que já aconteceu pode provocar consequências inesperadas.

O filme conta de forma singela, a história do tímido Tim. Um rapaz que descobre aos 21 anos que possui poderes especiais de viajar no tempo.

Cético, Tim não acredita no que esta ouvindo. Porém, depois de viajar no tempo e refazer a desastrosa última festa de fim de ano, ele passa  a crer verdadeiramente que possui um dom especial.

De posse desse segredo compartilhado por seu pai, Tim resolve então, usar tal poder para conquistar o coração de Mary (Rachel McAdams), uma bela jovem, fã da modelo Kate Moss, que ele conheceu durante um inusitado encontro às escuras e por quem ficou absolutamente encantado.

“[…] eu tento viver cada dia como se tivesse voltado propositalmente para esse dia, para curtir, como se fosse o último dia inteiro da minha vida extraordinária e comum.” 

questao-de-tempo

Entretanto, nem tudo são flores na vida de Tim, e suas viagens no tempo acabarão afetando a vida e os destinos de todos a sua volta.

Questão de Tempo é um filme lindo e delicado, com belas imagens de Londres e do Reino Unido, que nos faz refletir sobre a vida e como seria se nós pudéssemos ter uma segunda chance para nossos atos do passado. 

Indicação mais do que recomendada, assista e viaje com Tim e sua família, nesse mundo fantástico, repleto de amor e encantamento.

“Todos estamos viajando no tempo juntos, todos os dias de nossas vidas. Tudo o que podemos fazer é o nosso melhor, é aproveitar esse passeio maravilhoso.”



27
dez 2016

ARQUIVADO EM: Cinema & TV

adaline-capa Título Original: The Age of Adaline

Título no Brasil: A Incrível História de Adaline

Direção: Lee Toland Krieger

Gênero: Drama/Romance/Fantasia

Ano de Lançamento: 2015

 

Sinopse: Adaline Bowman nasceu na virada do século XX. Ela tinha uma vida normal até sofrer um grave acidente de carro. Desde então, ela, milagrosamente, não consegue mais envelhecer, se tornando um ser imortal com a aparência de 29 anos. Ela vive uma existência solitária, nunca se permitindo criar laços com ninguém, para não ter seu segredo revelado. Mas ela conhece o jovem filantropo, Ellis Jones (Michiel Huisman), um homem por quem pode valer a pena arriscar sua imortalidade.

Estrelado pela belíssima Blake Lively (Gossip Girl), A Incrível História de Adaline é um romance completamente atípico em que uma mulher esta presa a um corpo de 29 anos de idade, condenada a permanecer jovem para sempre, quando na verdade passaram-se décadas sem que ninguém além dela própria soubesse disso.

“No dia 31 de dezembro de 2014, um táxi viajava através de São Francisco, de Chinatown para Merrill.

O carro transportava um único passageiro, uma mulher. Seu nome de batismo é Adaline Bowman. Atual Pseudônimo: Jennifer Larson. Este é o primeiro e último capítulo da história dela.”

Com o passar dos anos, Adaline muda de identidade e de cidade para preservar seu segredo, tendo como confidente apenas sua filha.

É angustiante ver a personagem tendo que se esconder em sua solidão para não ser considerada uma aberração e escapar de olhares curiosos ou perguntas indiscretas por causa de sua idade, ao mesmo tempo em que vê seus entes queridos partindo enquanto seu implacável destino permanece inalterado.

Quando Adaline conhece o encantador Ellis, tudo parece mudar. No entanto, mais uma vez a moça é surpreendida por acontecimentos de seu passado, sendo forçada a mudar seu destino, presente e futuro.

Ellen Burstyn (House of Cards) e Harrison Ford (Star Wars – O Despertar da Força) também emprestam seu talento nessa obra de fotografia impecável e figurino perfeito.

Com um desfecho tão surpreendente quanto seu início, a história de Adaline é comovente e interessante, e mesmo que não seja um filme espetacular e cheio de grandes feitos, cumpre brilhantemente seu papel de entreter os fãs de fábulas e histórias fantásticas. Por isso, recomendo muito para aqueles que curtem o gênero e para os românticos de plantão.

“- Como isso é possível?

– Eu não sei, eu era normal…até que um dia parei de envelhecer!”



25
out 2016

ARQUIVADO EM: Cinema & TV

outlander-1

Título Original: Outlander

Título no Brasil: Outlander

Criador: Ronald D. Moore

Gênero: Fantasia/Histórico/Romance

Ano de Lançamento: 2014

 

Sinopse: Claire Randall (Caitriona Balfe) é uma enfermeira em combate em 1945. Ela é misteriosamente transportada através do tempo e mandada para 1743, e sua vida passa a correr riscos que ela desconhece. Forçada a se casar com Jamie Fraser (Sam Heughan), um cortês e nobre guerreiro escocês. Um relacionamento apaixonado se acende, e deixa o coração de Claire dividido entre dois homens completamente diferentes, em duas vidas que não podem ser conciliadas.

E finalmente eu assisti Outlander, mesmo com a existência do vilão mais perverso que já conheci e a temática fantasiosa no que diz respeito à viagem no tempo, resolvi dar uma chance para a série de Ronald D. Moore.

“Pessoas desaparecem o tempo todo. Garotas jovens fogem de casa. Crianças se perdem dos pais e nunca mais são vistas.

Donas de casa pegam o dinheiro das compras e um táxi para a estação de trem.

Muitos desaparecidos são encontrados com o tempo.

 Desaparecimentos, afinal, têm explicações…geralmente.”

A série narra a fascinante história da inglesa Claire Randall, uma enfermeira combatente da Segunda Guerra Mundial, casada com o historiador Frank Randall.

Claire esta de passagem pela Escócia com o marido para uma “segunda lua de mel”, com o intuito de celebrar o fim da guerra após longos anos afastados.

Durante a viagem, Claire e Frank visitam os monumentos históricos da Escócia, até que assistem a um curioso ritual, em um lugar chamado Craigh na Dun.

De volta ao lugar no dia seguinte, buscando encontrar um tipo específico de planta, Claire posiciona as mãos sobre uma das pedras e algo impressionante acontece.

De repente, Claire é tragada pela pedra e estranhamente transportada 200 anos no tempo, ela esta no ano de 1743, em meio à rebelião entre Ingleses e Escoceses.

“Eu queria que fosse um sonho, mas sabia que não era. Eu não estava mais no século XX.”

Capturada pelos escoceses e ainda sem entender o que se passa a sua volta, Claire decide usar seu sobrenome de solteira, Beauchamp, temendo que algo de grave aconteça, caso os soldados encontrem seu marido Frank.

Nessa “outra vida”, Claire conhecerá o soldado escocês Jamie Fraser, de quem por força das circunstâncias, será obrigada a se casar.

Porém, a convivência diária dos noivos, fará aflorar em ambos uma irresistível paixão até então desconhecida para Claire, que se verá perdida e irremediavelmente apaixonada por seu novo marido.

Nesse turbilhão de emoções, Claire ficará dividida entre duas épocas e dois homens diametralmente opostos.

Com paisagens belíssimas, excelente fotografia e figurinos impecáveis, Outlander me conquistou em todos os sentidos. A história é incrível, a escolha do elenco muito bem feita e a química entre os atores Caitriona Balfe e Sam Heughan é inquestionavelmente perfeita.  

Ainda não li os livros, mas quem já leu afirma que a trama não deixa nada a desejar, quando comparada a obra escrita por Diana Gabaldon.

Ronald D. Moore definitivamente esta de parabéns por retratar essa história de forma tão especial.

Em suma, Outlander é uma série esplêndida que esta em sua segunda temporada, mas já teve seu contrato renovado para a transmissão de mais duas.

Me faltam predicados para denominar o quanto eu gostei dessa série, Outlander é certamente a melhor obra televisiva já criada nos últimos tempos. Recomendo muito!



16
out 2013

ARQUIVADO EM: Literatura

Reckless #2

Autor:  Cornelia Funke
Editora: Seguinte
Número de páginas: 302
Avaliação: 5/5
(Skoob)   
 
Sombras Vivas é o segundo volume da série Reckless, se você ainda não leu o primeiro livro, A Maldição da Pedra, pule essa resenha para evitar spoilers.

Após salvar seu irmão da terrível maldição da Fada Escura, Jacob Reckless está de volta ao Mundo do Espelho, e dessa vez, ele precisa salvar sua própria vida. O acordo feito para salvar Will lhe custou a vida, e ele tem poucos meses para tentar reverter esse quadro.
 
Depois de tentar utilizar diversos itens mágicos, Jacob tem apenas mais uma opção: a balestra. Uma arma poderosa, cobiçada por muitos devido aos seus poderes, que vão desde destruir exércitos inteiros à salvar quem realmente precisa. O problema é que Jacob não é o único nessa busca, o temível goyl Nerron também quer a balestra. 
 
Jacob precisa correr contra o tempo, antes que seus dias se esgotem. E para isso, ele vai contar com a ajuda de Fux, a humana/raposa que esteve ao seu lado em todas as aventuras, sempre.
**************
 
Sou apaixonada pela escrita de Cornelia Funke, cheia de emoção e leveza. Sombras Vivas se mostrou ainda mais intenso que A Maldição da Pedra.  
 
Desde o primeiro livro, Jacob e Fux já haviam ganhado o meu coração, então foi delicioso perceber que eles seriam ainda mais explorados nesse segundo volume. Jacob, que sempre foi durão, está um tanto mais aberto às emoções. A iminência da morte transforma as pessoas. Ele passa até mesmo a verdadeiramente notar Fux, a se dar conta de que ela não é mais uma garotinha. Amo o relacionamento dos dois, a maneira como Cornelia Funke conduz essa situação.
 
O Mundo do Espelho é sem dúvidas um dos meus preferidos na literatura fantástica, cada descrição detalhada da autora me faz sentir como se eu realmente estivesse lá, acompanhando-os nessa jornada. A sensibilidade de Cornelia Funke é tocante, ela realmente sabe o que está fazendo, e o fato de ela utilizar alguns personagens de contos de fadas já conhecidos com tanta maestria, me encanta ainda mais. 
 

Logo que recebi o exemplar de Sombras Vivas, temi que não fosse entrar no ritmo de imediato, já que li o livro anterior em março de 2012, mas isso não aconteceu. Sem se tornar repetitiva, Cornelia vai nos familiarizando com a história, relembrando pequenos detalhes que serão importantes nesse volume. Em poucas páginas eu já estava novamente fisgada pela trama. A narrativa em terceira pessoas, ágil, fluída e quase poética facilita muito as coisas. Uma vez começada a leitura, foi impossível parar.

 
Cornelia Funke é tão boa, que fez com que eu quase gostasse do vilão, em alguns momentos eu queria que ele também se desse bem, por mais doido que isso possa parecer. A autora nos aproxima dos personagens, nos faz aprofundar em suas histórias, entender como eles se tornaram o que são hoje. Incrível! Não vou me estender mais, pois sei que tudo o que eu disser não vai ser o suficiente para falar dessa série, que se tornou uma das minhas preferidas. Apenas LEIAM! Sério, LEIAM!
 
Para finalizar, preciso destacar o capricho da Editora Seguinte, o livro está lindíssimo! A capa, diagramação e revisão caprichadas. Sem contar as ilustrações, feita pela própria autora, que dão ainda mais beleza e magia ao texto. Mal posso esperar para ter o terceiro livro em mãos!



26
mar 2012

ARQUIVADO EM: Literatura
Reckless #1
Autor:  Cornelia Funke
Número de páginas: 241
Avaliação: 5/5
(Skoob)   
 
Jacob Reckless tem esperanças de encontrar o pai, desaparecido há mais de um ano. Por este motivo passa várias horas do dia no escritório do pai procurando alguma pista. Em uma dessas buscas ele acaba encontrando um espelho mágico, que o leva a um mundo totalmente diferente e encantado, onde fadas, unicórnios, bruxas e muitos outros seres mágicos vivem.
Fascinado ele começa a passar a maior parte de seu tempo no Mundo do Espelho, sempre cuidando para que seu irmão caçula, Will, não o siga.
Muitos anos se passam e Jacob não é mais um garotinho. O Mundo do Espelho se tornou sua verdadeira casa, e lá ele é conhecido como um grande caçador de tesouros. No entanto, Jacob deixa algumas pistas e Will acaba conseguindo entrar neste mundo mágico. No Mundo do Espelho Will é ferido pelos Goyls – homens com pele de pedra e olhos cor de ouro, famosos por serem guerreiros violentos e impiedosos. Will é amaldiçoado pela Maldição da Pedra, em pouco tempo se transformará em um Goyl e sua pele se tornará de pedra.
Desesperado, Jacob fará de tudo para evitar que a maldição se concretize e irá em busca de um antídoto. Nesta jornada ele vai contar com a ajuda de Fox – uma esperta raposa que o acompanha desde sempre – e Clara, a namorada de Will que acaba adentrando o Mundo do Espelho sem convite.
Jacob terá que lutar com seus próprios sentimentos e correr contra o tempo antes que a essência de seu irmão desapareça para sempre.
 
“Suas mãos quase não eram grandes o suficiente para cobrir a imagem distorcida de seu rosto, mas o vidro se amoldou a seus dedos como se estivesse esperando por eles, e de repente o lugar que ele via atrás de si no espelho não era mais o escritório do pai.”
 
Absolutamente mágico! É assim que defino A Maldição da Pedra. Como não havia lido nada da autora Cornelia Funke, não fazia ideia de como seria a sua narrativa e fui sem expectativa nenhuma conferir esta história. Fui surpreendida pela leveza e fluência da escrita de Cornelia, e arrebatada para o Mundo do Espelho.

Em toda a leitura eu podia tranquilamente visualizar os cenários descritos, era como se realmente estivesse assistindo a um filme em minha mente. 

O livro é narrado em terceira pessoa e existe uma infinidade de personagens interessantes e bem montados, mas confesso que Jacob e sua raposa Fox conquistaram totalmente o meu coração.
 
“Mas o que era aquilo que a rasgava por dentro e doía como sede ou fome? Amor não era. Amor era quente e macio como uma cama de folhas. Aquilo era escuro como as sombras de um arbusto venenoso – e faminto.”
 
Encontrar o antídoto se mostra muito difícil, e eles passam por diversas aventuras em lugares empolgantes como o castelo encantado da Bela Adormecida (que ainda está lá, dormindo) e a casa de doces da Bruxa de João e Maria. 
A mistura de diversos contos de fadas é ótima, adorei ter elementos já conhecidos em meio as novidades criadas por Cornelia. Deixou tudo ainda mais interessante e envolvente.
Resumindo, eu amei e estou doida pelo segundo volume. Recomendo sem sombra de dúvidas, não importa a sua idade.
Antes de finalizar preciso destacar a beleza da edição da Cia. das Letras. A capa é linda e tem um tom metalizado, a revisão ao meu ver está impecável e a diagramação muito bonita. Cada capítulo é iniciado com uma ilustração condizente com tudo o que será relatado, eu adoro quando isso acontece. É um daqueles livros que dá gosto ter na estante.



1
out 2010

ARQUIVADO EM: Sem categoria
Avaliação Déia : 10


O Pássaro Azul
(The Blue Bird, 1940)
• Direção: Walter Lang
• Gênero: Fantasia
• Origem: Estados Unidos
• Duração: 88 minutos
• Tipo: Longa-metragem

Como explicar um  clássico perfeito? Na minha classificação ele é nota 10 pois passa toda a inocência da infância, fala sobre caráter e amizade. Emocionante, comovente e é meu filme preferido de todos os tempos. Imbatível. Claro, que isso vindo de uma amante dos clássicos e filmes infantis. Mas mesmo que você não seja muito fã do gênero vai se encantar com esse longa metragem pois acima de tudo o filme é belissimo!

Sinopse:  O filme conta a história de Mytyl e Tyltyl, dois irmãos que são levados para uma encantadora viagem pelo passado, presente e futuro, em busca do Pássaro Azul da Felicidade. A garotinha do filme é interpretada pela belíssima Shirley Temple, em sua primeira atuação no cinema.

Abaixo, o trecho em que os protagonistas estão no céu e encontram crianças antes de descerem a terra para nascerem.




O filme começa em preto e branco e vai ganhando cores no decorrer da história. É muito interessante e gostoso de assistir. Dedico a indicação aos fãs de filmes antigos e “eternas crianças” como eu.
Bom final de semana!
Déia






ilustrações design e desenvolvimento