mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


21
fev 2017

ARQUIVADO EM: Literatura

 


Autora: Jennifer Niven

Título Original: Holding Up the Universe

Editora: Seguinte

Número de Páginas: 392

Avaliação: 5/5

Onde Comprar:

 

Sinopse: Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

O livro vai contar a história de Libby Strout  e Jack Masselin, dois jovens que juntarão os pedaços de suas vidas, cada um a sua maneira, fazendo com que a cada capítulo o leitor seja levado a uma reflexão e a questionamentos sobre alguns fatos de sua própria vida.

Libby, que estava afastada da escola há anos, em decorrência da morte de sua mãe, adquiriu ansiedade e uma compulsão alimentar que a deixou presa dentro de casa, literalmente. Ela chegou a ser considerada a garota mais gorda dos Estados Unidos, sendo necessário que um guindaste fosse acionado para resgatá-la.

Porém, agora, buscando superar o luto, ela esta disposta a seguir em frente, levar uma vida diferente, conquistar seu próprio espaço, apesar dos percalços impostos pela vida, e por essa razão, decidiu retornar a escola.

Entretanto, essa volta não será nada fácil, uma vez que ela continuará encontrando pessoas nocivas e maldosas, que a desprezam por seu excesso de peso.

“Ele resmunga alguma coisa que parece e provavelmente é gorda vadia. Não importa que eu seja virgem. Considerando todos os meninos que me chamam disso desde o quinto ano, é de se imaginar que eu já dei umas mil vezes.” (Página 48)

Jack, é o garoto mais popular do colégio. Bonito, carismático e amado por todos, ele também namora a garota mais bonita do local e é um dos valentões que não se importam em causar a discórdia por onde passam.

E é durante um desses atos de bullying e desrespeito, que ele conhecerá Libby.

O que ninguém sabe, é que Jack usa essa fachada de maioral, apenas para encobrir a prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer rostos, inclusive o dele próprio. E esse segredo, que Jack carrega por toda a vida, é o que o tornará mais humano no fim das contas.

Jennifer Niven tem o dom de contar histórias tocantes e inspiradoras. Pois, assim como fez em Por lugares incríveis, a autora conseguiu imprimir suas mais profundas emoções nesse livro, construindo mais uma vez uma história inovadora e cheia de contrastes.

A elaboração dos personagens é convincente e extremamente emocionante, Libby é uma das melhores personagens já criadas, linda, encantadora e inteligente, ela nos ensina o valor do amor-próprio, e que não precisamos ser escravos de determinado padrão social para sermos aceitos.

“- Se todo mundo que tem alguma coisa para falar de mim passasse todo esse tempo, sei lá, sendo gentil ou desenvolvendo uma personalidade ou uma alma, imagine como o mundo seria.” (Página 107)

Com personagens especiais e extremamente encantadores,  Juntando os pedaços é um livro sobre preconceito e compreensão, que nos fará refletir e agora figura entre os livros favoritos da minha vida. Lindo demais!

“Quanto aos outros, lembrem-se: alguém gosta de você. Grande, pequeno, alto, baixo, bonito, comum, simpático, tímido. Não deixe ninguém dizer o contrário, nem você mesmo.

Principalmente você mesmo.” (Página 317)

 



9
mar 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

CAPA-Por-lugares-incríveisPor lugares incríveis
Autor:  Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Número de páginas: 336
Avaliação:  4/5

Sinopse: Por Lugares Incríveis – Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver.
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

A sinopse praticamente resume o livro todo. Violet carrega uma tristeza enorme pela perda da irmã em um acidente de carro em que ela estava junto. De garota popular, que namorava o menino mais lindo (e também) popular da escola, ela se torna uma garota introspectiva e não vê a hora do ano letivo terminar.

Finch é o garoto estranho. O que sofre bullying por ser “esquisito”, é chamado de aberração e pesquisa uma forma de cometer o suicídio “perfeito”. E um dia eles se encontram no alto do prédio da escola. Os dois com a intenção de pular. Mas Violet está bem mais perto disso e Finch a salva. Porém, como Violet é a garota popular, ela passa a ser considerada uma heroína, porque todos pensam que ela foi quem salvou Finch e não o contrário.

Na sala de aula, acabam formando uma dupla para o trabalho de geografia. Eles precisam visitar lugares incríveis no estado onde residem. E com isso o dois se aproximam ainda mais e começam a viver uma história juntos.

Confesso que quando comecei a ler o livro, estava achando enfadonho. Mas à medida, que fui percebendo o que realmente se passava com Finch, a autora me conquistou.

A história é extremamente triste. Fala sobre violência doméstica, depressão, bullying…enfim, inúmeros problemas que pessoa nenhuma no mundo deveria enfrentar, muito menos um adolescente.

A narração é intercalada entre os pontos de vista de Finch e Violet, o que faz com que o leitor conheça a fundo os dois personagens, seus medos, suas aflições. Os diálogos entre os personagens são impressionantes, intensos, muitos deles de tirar o fôlego.

Mesmo a autora tendo mexido com temas muito fortes, soube fazer isso com maestria. Ela conta que este é seu primeiro livro para jovens leitores. E o que também me tocou bastante, foi o fato de que de uma certa forma, o livro foi inspirado em acontecimentos de sua vida real.

Por lugares incríveis é um livro para fazer pensar sobre a vida. Sobre aproveitar todos os momentos da melhor forma possível. É uma leitura muito triste, com um desfecho que talvez não agrade a todos (caso esperem um final feliz), mas que recomendo muito.






ilustrações design e desenvolvimento