mm1 mm2 mm3mm4 mm5 mm6 mm7


17
jan 2015

ARQUIVADO EM: Literatura

o-que-restou-de-mimAs Crônicas Híbridas #1

Autor: Kat Zhang

Editora: Galera

Número de páginas: 320

Avaliação: 4.5/5  | Skoob

Sinopse: Addie e Eva são híbridas duas almas no mesmo corpo. Em sua realidade, todos nascem assim mas, ainda na infância, uma das almas torna-se dominante. Mas isso nunca acontecia com as duas. Considerados instáveis e perigosos, os híbridos foram perseguidos e eliminados das Américas. E quando o segredo delas é ameaçado, Eva e Addie descobrirão da pior forma que há muito mais sobre os híbridos do que os noticiários de TV e os livros de história contam.

Quando vi a resenha da Jacqueline (My Book Lit) sobre o livro O que restou de Mim eu tive certeza de que precisava lê-lo imediatamente. Apesar disso, eu não esperava nada surpreendente, já que esse é o primeiro romance da autora – Kat Zhang, eu queria lê-lo porque achei a história bem interessante, mas não esperava nada além. E para minha alegria, Kat Zhang mostrou que é realmente talentosa, e criou um realidade distópica bem convincente, além de personagens fortes e decididos.

Addie e Eva são duas almas, que habitam o mesmo corpo. O que é perfeitamente normal, no mundo criado por Zhang. Alguns anos após o nascimento, uma das almas – a recessiva – desvanece, dando lugar apenas a alma dominante. Isso é o que deveria ter acontecido com Addie e Eva, mas por alguma razão elas não se separaram, e continuam habitando o mesmo corpo, ainda que Eva não tenha domínio nenhum sobre os movimentos e a fala. O problema é que isso não é algo aceitável, e os híbridos (aqueles que mantem a alma recessiva) são perseguidos, considerados um grande perigo à sociedade.

Ao mesmo tempo em que tentam entender um pouco mais sobre os híbridos, Addie e Eva vão precisar ser extremamente cuidadosas, para proteger o segredo das duas.

“Passei aquelas horas em um mundo de sonhos incompletos enquanto Addie entrava em pânico e gritava para que eu voltasse. Ela só admitiu isso pra mim mais de um ano depois, no entanto eu tinha sentido o medo dela quando retornei, confusa e com os olhos enevoados. Havia percebido seu alívio.”

A narrativa de Kat Zhang é fluida e intensa. A autora – de apenas 19 anos – sabe bem como lidar com a mente de Addie e Eva, tornando-as únicas, ainda que no mesmo corpo. As características de cada uma são bem marcadas. Eva é a alma recessiva, mas a narrativa em primeira pessoa sob o seu ponto de vista mostra o quanto ela é forte. O romance é praticamente inexistente, o foco é no relacionamento de Addie e Eva, na busca por respostas. Fiquei impressionada com a força do vinculo entre as duas, e no quanto elas mesmas conseguiam respeitar suas individualidades. Os outros personagens também foram trabalhados de forma impecável, tenho vários preferidos.

“Às vezes me pergunto como teria sido. Se nunca tivéssemos nos definido.

Se nunca tivéssemos aprendido a odiar a nós mesmas. Nunca tivéssemos permitido que o mundo enfiasse uma divisão entre nós, forçando-nos a nos tornar Addie-ou-Eva, não Addie-e-Eva. Tínhamos nascido com os dedos de nossas almas entrelaçados. E se nunca os soltássemos?”

Não posso dizer mais nada sobre a trama, porque a beleza está em ler sem saber nada de antemão. Muita coisa acontece, não há tempo para tédio nessa leitura, mas ainda assim é um livro bem introdutório e varias perguntas ficaram sem respostas, estou bem ansiosa para ter o segundo livro em mãos. Eu realmente gostei da trama, acho que a melhor palavra para defini-la é: originalidade.

Kat Zhang merece o meu aplauso, e torço muito para que o segundo livro seja ainda melhor. O que restou de mim é uma leitura empolgante, que merece a sua então. Recomendo.

As Crônicas Híbridas

  1. O Que Restou de Mim
  2. Once We Were
  3. Echoes of Us






ilustrações design e desenvolvimento