Posts arquivados em Tag: Suspense

19 jun, 2018

Uma Mentira Perfeita, de Lisa Scottoline

Autora: Lisa Scottoline

Título Original: One Perfect Lie

Editora: HarperCollins

Número de Páginas: 400

Avaliação: 4/5

Sinopse: Chris Brennan acaba de se mudar para Central Valley, na Pensilvânia. Ele veio atrás de um emprego como professor substituto e treinador de beisebol na escola de ensino médio local, com um currículo impecável e boas maneiras que só um bom homem poderia ter. Mas tudo sobre ele é uma mentira. Seu nome é um pseudônimo, seu currículo é falso. E ele veio para a cidade com um plano, que a princípio é perfeito – e para cumpri-lo, precisa ficar de olho no time de beisebol. Encontrar o que precisa para cumprir seus planos não deve ser tarefa difícil, e Chris foca sua busca em três meninos cujas vidas (e as de suas mães) giram em torno do time: Raz Sematov, o arremessador, um menino geralmente alegre e bem humorado que acabou de perder o pai; Evan Kostis, que é rico, mimado e problemático além de ser a sensação do time, e Jordan Larking, o novato, um garoto tímido e reservado.

Chris Brennan pleiteava uma vaga como professor na Escola de Ensino Médio de Central Valley. De boa aparência  e linguajar impressionante, Chris agradou seus superiores desde o momento em que se apresentou. O que ninguém suspeitava, é que aquele homem simpático e solícito, na verdade, escondia muitos segredos. A começar pelo seu verdadeiro nome: Curt Abbott.

“- Bem, isso parece maravilhoso! Devo dizer, que você fez jus a todas as minhas expectativas. – Dra. McElroy sorriu calorosamente e fechou a pasta com os arquivos. – Parabéns, Chris, a vaga é sua! Deixe-me ser a primeira a lhe dar as boas-vindas à Escola de Ensino Médio de Central Valley.

– Ótimo! – Chris estendeu a mão sobre a mesa e mostrou seu sorriso mais sincero.

Era hora de pôr o plano em marcha, de começar com o primeiro passo.” (Página 20)

Em princípio, eu não estava entendendo muito bem qual a real intenção de Chris em ser professor naquela escola e o porquê dele insistir na inimizade entre os jogadores do time em que treinava. Seu plano, apesar de muito bem elaborado, ainda não fazia muito sentido.

“Chris não sabia se aquele seria o resultado, mas mesmo que não fosse, funcionava para seus propósitos. Agora Jordan ficaria zangado com Raz por ter estragado sua grande oportunidade. Chris filmou o fracasso e deu um tapinha nas costas de Jordan depois, dizendo-lhe que  fariam aquilo de novo em outro momento. Jordan e Raz não disseram outra palavra um para o outro durante o resto do treino, e saíram separados do ginásio.

As coisas não poderiam ter saído piores para Jordan e Raz. E não poderiam ter saído melhores para Chris.” (Página 80)

Porém, tudo começou a se encaixar e a estratégia de Chris foi se materializando de forma extraordinariamente inacreditável! Os meninos eram peças fundamentais de um quebra-cabeças incrível que Chris estava disposto a resolver de qualquer maneira.

O novo treinador estava na escola para desvendar um enigma, para procurar culpados e principalmente para proteger inocentes.

“Ele provavelmente estava pensando que Chris/Curt era um herói, que tinha feito o trabalho dele, mesmo que isso significasse contar uma grande mentira.” (Página 384)

Achei muitíssimo interessante o modo como a autora resolveu começar essa história, com um ar de mistério, para aos poucos ir revelando as nuances de sua trama.

Esse foi o meu primeiro contato com a escrita de Lisa Scottoline, mas gostei bastante de Uma Mentira Perfeita, por atiçar a curiosidade do leitor com relação aos seus personagens e por abordar temas importantes como terrorismo e a forma como as família americanas criam seus filhos. Achei uma leitura válida para quem esta a procura de um suspense melodramático. Leiam!

 

 

23 abr, 2018

A Outra Sra. Parrish, de Liv Constantine


Autora: Liv Constantine

Título Original: The Last Miss Parrish

Editora: HarperCollins

Número de Páginas: 432

Avaliação: 5/5 ♥

Sinopse: Amber Patterson não aguenta mais. Está cansada de ser uma ninguém: uma mulher sem graça e invisível que não se destaca na multidão. Ela merece mais – uma vida de dinheiro e poder como a que Daphne Parrish, a deusa loira dos olhos azuis, tem e não valoriza. Para todos na pequena cidade de Bishops Harbor em Connecticut, a socialite e filantropa Daphne e seu marido Jackson, o magnata do mercado imobiliário, são um casal que parece recém-saído de um conto de fadas. A inveja de Amber poderia consumi-la por dentro… Se ela não tivesse um plano. Amber usa da compaixão de Daphne para se inserir na vida da família – o primeiro passo de um esquema meticuloso para destruí-la. Em pouco tempo, ela se torna a amiga mais próxima de Daphne, vai para a Europa com os Parrish e suas duas belas filhas, e se aproxima de Jackson. No entanto, um fantasma de seu passado pode destruir tudo que ela construiu e, se seu segredo for descoberto, seu plano perfeito pode ir por água abaixo. Com reviravoltas chocantes e segredos tão profundos que te deixarão tentando adivinhá-los até o final da história, A outra Sra. Parrish é um thriller repleto de emoções e completamente viciante, escrito por mãos diabolicamente imaginativas.

A história começa mostrando o perfil de Amber Patterson. Mentirosa nata, muito persuasiva e perspicaz. Se infiltra na vida de Daphne e com seu plano diabólico, vai sorrateiramente destrinchando a vida da “Nova Melhor Amiga”. Em um piscar de olhos, Amber torna-se imprescindível na vida de Daphne. Sempre solícita e humilde, a nova moradora de Bishops Harbor, era mesmo um achado, uma preciosidade que sem levantar suspeitas, estava sempre disposta a ajudar no que fosse preciso.

Li vários thrillers com personagens que possuíam o mesmo comportamento doentio de Amber, adoro esse gênero! Mas, a protagonista criada por Liv Constantine superou alguns desses personagens igualmente distorcidos com louvor. Ela vai além em suas maldades, é cruel, maléfica e tem plena consciência disso.

Na sequência somos apresentados a Daphne Parrish, uma socialite, casada com o multimilionário Jackson Parrish e mãe de duas meninas, Tallulah e Bella. Proprietária da bem sucedida instituição “Sorriso de Julie”, cujo nome foi dado em homenagem a sua falecida irmã, vítima de fibrose cística, Daphne desperta em Amber o audacioso sentimento da cobiça. A misteriosa mulher quer ter o que Daphne tem, quer frequentar os mesmos lugares que Daphne e o mais perigoso de tudo, ela quer ser Daphne.

Amber chega na vida de Daphne de maneira sutil, fazendo parecer que sua  presença não passava de uma grande coincidência ou obra do destino.

“- Ah, meu Deus, Amber. É inacreditável. Estou começando a sentir que foram os céus que nos uniram.

– Parece que era pra ser – respondeu Amber, depois parou por alguns segundos.” (Página 41)

Contudo, ao longo da trama, acompanhamos uma pessoa fria, calculista e absolutamente obcecada pela vida de outra mulher. Sem uma razão aparente, apenas motivada pela inveja do estilo de vida e classe social de sua vítima, Amber estuda minuciosamente todos os passos de Daphne, que por sua vez, recebe a estranha de braços abertos no ceio de sua família, sem saber que estava alimentando uma cobra pronta para dar o bote.

“Daphne era tão boa que ela quase se sentia culpada.” (Página 109)

Foi realmente uma experiência excepcional acompanhar as astúcias de Amber no intuito de se transformar na outra Sra. Parrish. Sua sagacidade e ousadia, tem requintes de psicopatia e extrapolam qualquer limite. Ela é verdadeiramente diabólica e esta disposta a tudo para conquistar seu objetivo.

“Ela não queria um lugar só para ela. Queria o lugar de Daphne.” (Página 222)

Com um plano mirabolante e estratégias dignas dos melhores enxadristas, num enredo insano sobre segredos, mentiras, inveja e traição, as irmãs Constantine nos surpreendem em seu livro de estreia e conduzem a história de maneira genial, deixando seus leitores extasiados a cada página, e a reviravolta final, fecha com chave de ouro esse thriller espetacular!

Super indicado para os fãs de suspense e para aqueles que pretendem se aventurar no gênero, já é um dos meus favoritos. Sensacional!

31 out, 2017

Na própria carne, de Gillian Flynn

 

Autor: Gillian Flynn

Título Original: Sharp Objects

Editora: Rocco

Número de Páginas: 300

Avaliação: 5/5

Onde Comprar:

Sinopse: A vida da solitária Camille Preaker em Chicago resume-se a escrever matérias para a editora de polícia do jornal Daily Post, beber vodca além da conta e torturar-se pelo passado que deixou para trás na pequena Wind Gap, sua cidade natal. É para lá que seu editor a envia em busca de um furo de reportagem. Naquela comunidade ao sul do Missouri, um serial killer faz de crianças suas vítimas.

Camille Preaker é uma repórter investigativa que se vê sem alternativas ao ser enviada de volta a sua cidade natal por seu chefe em busca de um furo de reportagem. Presa ao passado e aos traumas de infância, ela precisa ter coragem para enfrentar seus medos.

“Eu me corto, sabe? Também retalho, fatio, gravo, espeto…Sou um caso bem especial. Tenho uma razão. A minha pele, sabe, ela grita. É repleta de palavras – cozinhar, bolinho, bichano, cachos – como se uma criança de primeira série manuseando uma faca tivesse aprendido a escrever em minha carna.” (Página 75)

Lembranças de uma adolescência conturbada vem à tona, fazendo com que Camille descubra aos poucos o que a levou a se automutilar durante a vida, ao mesmo tempo em que investiga as misteriosas mortes das adolescentes em Wind Gap.

“Wind Gap é assim. Todos conhecemos os segredos uns dos outros, e todos os usamos.

– Que beleza de lugar… ” (Página 91)

No entanto, nada, absolutamente nada nos prepara para as páginas finais desse tenebroso enredo e seu desfecho sensacional.

Na própria carne é uma história de amor e dor, amor colérico, amor doentio, daqueles que fere, machuca e até mata se preciso for.

“Não me importaria em revelar as histórias de Wind Gap a Richard. Não sentia qualquer fidelidade especial para com a cidade. Foi aqui que minha irmã morreu. foi o lugar onde comecei a me cortar. Uma cidade tão sufocante e pequena que todos os dias você esbarra com alguém que detesta. Gente que sabe coisas a seu respeito. É o tipo de lugar que deixa marcas.” (Página 93)

Com personagens intrigantes e surpreendentes, a autora está de parabéns por presentear seus leitores com essa obra incrível.

“Ás vezes, se você deixa uma pessoa fazer uma coisa com você, na verdade é você que esta fazendo com a pessoa.” (Página 298)

Relançado em 2015 com o título de Objetos Cortantes, este é o romance de estreia da magnífica Gillian Flynn.

19 jul, 2017

O casal que mora ao lado, de Shari Lapena

Autor: Shari Lapena
Título original: 
The couple next door
Editora: 
 Intrínseca
Número de páginas:
 294
Avaliação: 
3,5/5
Onde comprar: Amazon | 
Americanas | Saraiva 

É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Anne e Marco se envolvem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.

No vídeo de hoje trago pra vocês a resenha do suspense psicológico “O Casal que mora ao lado”, apesar de ter achado o final um tanto corrido, gostei bastante da leitura e acho que vale a pena. 🙂

18 jul, 2017

O medo mais profundo, de Harlan Coben

Myron Bolitar #7
Autor: Harlan Coben
Título original: 
Darkest fear
Editora: 
 Arqueiro
Número de páginas:
 272
Avaliação: 
5/5
Onde comprar: Amazon | 
Americanas | SaraivaSubmarino

Sinopse: Na época da faculdade, Myron Bolitar teve seu primeiro relacionamento sério, que terminou de forma dolorosa quando sua namorada o trocou por seu maior adversário do basquete. Por isso, a última pessoa no mundo que Myron deseja rever é Emily Downing. Assim, ele tem uma grande surpresa quando, anos depois, ela aparece suplicando ajuda. Seu filho de 13 anos, Jeremy, está morrendo e precisa de um transplante de medula óssea — de um doador que sumiu sem deixar vestígios. E a revelação seguinte é ainda mais impactante: Myron é o pai do garoto. Aturdido com a notícia, Myron da início a uma busca pelo doador. Encontrá-lo, contudo, significa desvendar um mistério sombrio que envolve uma família inescrupulosa, uma série de sequestros e um jornalista em desgraça. Nesse jogo de verdades dolorosas, Myron terá que descobrir uma forma de não perder o filho com quem sequer teve a chance de conviver.

A vida de Myron é sempre uma aventura, ele é um adulto que às vezes parece não ter crescido. Sua vida amorosa se resume a duas mulheres: Jessica, com quem ele termina e volta diversas vezes no decorrer da série, e Emily Downing, da época da escola. Emily partiu o coração de Myron trocando-o por Greg Downing, seu rival no basquete e também o cara que destruiu sua carreira (ele descobre isso no livro Sem deixar rastros), então Myron não está nem um pouco a fim de ajudar a ex-namorada, nem mesmo quando ela conta que seu filho, Jeremy, está morrendo pois precisa de um transplante e o único doador compatível simplesmente sumiu. Não é da conta de Myron… isso até Emily contar que na verdade Jeremy é filho dele.

Eu quis matar a Emily durante o livro todo, sério. Não consigo acreditar que ela possa ter feito isso. Myron fica chocado com a revelação (e quem não ficaria, não é mesmo?), e decide ajudar o garoto, mesmo sem ter certeza absoluta se ele é seu ou não. Ele parte então na busca frenética pelo doador, e como o sistema de doadores é altamente sigiloso, não será uma busca nada fácil, mas ele conta com a ajuda dos melhores amigos do mundo: Win e Esperança.

Os personagens secundários brilham muito, Esperanza, Win, os pais de Myron e  Jeremy tem participações especiais. Gostei muito da maneira como Win se comportou nesse livro, menos maluco e mais centrado, dando suporte nas horas necessárias. A trama é uma loucura só, nunca vi tantas coisas “aleatórias” fazerem tanto sentido no final, confesso que não consegui adivinhar nada nessa leitura, fui surpreendida por tudo. O medo mais profundo é repleto de aventura, suspense e reviravoltas, itens básicos nos livros do mestre Harlan Coben.

Coben é meu autor favorito, vocês já estão cansados de saber disso. Fico sempre impressionada com o quanto ele consegue me manter fissurada na leitura, sem conseguir pensar em mais nada até a última página. Já li o livro seguinte – A promessa – e a resenha sai na semana que vem. Os últimos livros – Quando ela se foi e Alta tensão  – já haviam sido lançados anteriormente, então eu também já os li, mas como comecei por eles (sim, comecei pelo final pois a Arqueiro lançou os últimos primeiro hahaha), pretendo relê-los. Sendo assim, por já ter lido a série todinha, faço questão de recomendá-la MUITO. Vocês precisam conhecer esse personagem sensacional, e mergulhar no mundo criado por Harlan Coben. Depois voltem aqui e me contem como foi! 😀 😀 😀

Ordem dos livros com o personagem Myron Bolitar:

1) Quebra de Confiança (Deal breaker)
2) Jogada mortal (Drop shot) 
3) Sem deixar rastros (Fade away)
4) O preço da vitória (Back spin)
5) Um passo em falso (One false move)
6) Detalhe Final (The final detail)
7) O medo mais profundo (Darkest fear)
8) A promessa (Promise me)
9) Quando ela se foi (Long lost)
10) Alta tensão (Live wire)