Posts arquivados em Tag: vídeo

30 set, 2015

Book Haul da Bienal do Livro 2015

Quem ai já viu o vídeo de Book Haul da Bienal? Coloquei no canal já tem um tempinho, mas acabei esquecendo de colocar aqui no blog. Se você ainda não viu, eu adoraria que visse <3

São poucos livros, eu estava bem econômica hahaha, mas são livros lindos que eu fiquei bem empolgada em ter comprado. Espero que gostem.  

Comprei:

♥Quando tudo começou, de Bruna Vieira com ilustrações de Lu Caffagi

♥Sombra e Ossos, de Leigh Bardugo (Trilogia Grisha #1)

♥Coroa da Meia-Noite, de Sarah J. Mass (Trono de Vidro #2)

♥Minha metade silenciosa, de Andrew Smith

♥O lado feio do amor, de Colleen Hoover

♥Mulheres, de Carol Rossetti

♥O Vilarejo, de Raphael Montes

♥ Graphic MSP – Laços, Lições e Bidu

27 mar, 2015

TAG: O que você prefere?

Vi essa tag no canal Pronome Interrogativo e adorei! São algumas perguntinhas onde temos que escolher entre uma coisa ou outra. Se você também respondeu, deixe o seu link para eu conferir suas respostas. =)


Perguntas:
1. Ler apenas trilogias ou livros únicos?
2. Ler apenas autores homens ou mulheres?
3. Comprar na livraria física ou online?
4. Todos os livros vivarem filmes ou séries de tv?
5. Ler 5 paginas por dia ou 5 livros por semana?
6. Ser um critico de livros ou um autor?
7. Apenas ler o seus 20 livros favoritos para sempre ou somente ler livros novos que eu nunca li antes?
8. Ser um bibliotecário ou um vendedor de livros?
9. Ler apenas o seu gênero favorito ou poder ler todos os gêneros exceto o seu favorito?
10. Ler apenas livros físicos ou ebooks?

Gostou? Então clica em gostei e deixa o seu comentário, vou amar! <3

31 dez, 2013

Os 12 melhores livros que li em 2013 (+ Feliz Ano Novo!)

Sem categoria
E no último dia do ano, eu volto com um vídeo novo o/ Fiz esse vídeo no ano passado, e vocês curtiram, então resolvi repetir a dose.

Sei que eu dei uma boa sumida do Youtube, mas agora estou de volta, para receber 2014 com a corda toda! Então, além de mostrar o meu livro preferido de cada mês, aproveito para desejar à vocês um 2014 lindo, repleto de bênçãos do Senhor. E também para agradecer a companhia e incentivo em 2013, vocês nem imaginam o quanto o carinho e a amizade de vocês foi, e é, importante! 
Espero que gostem do vídeo!
Para quem quiser conferir a lista completa com todos os livros que li esse ano, separados por mês, é só clicar AQUI. A minha frequência de leitura diminuiu MUITO em 2013, espero que em 2014 isso seja diferente. 
FELIZ ANO NOVO!
08 nov, 2013

TOP 5: Romances

Oi gente! No TOP 5 de hoje eu mostro cinco romances que eu li e gostei muito! Existem outros, mas como eles se encaixam mais em chick-lit, deixei para mostrar no próximo vídeo. Tem um errinho básico (coisa simples), que eu acabei esquecendo de editar, espero que vocês nem percebam hahaha. 

Não esqueçam de colocar o vídeo em HD, melhora MUITO a qualidade da imagem!

*O blog recebe comissão, caso a venda seja realizada através dos links disponibilizados no post.
29 out, 2013

Cidades de Papel – John Green

Editora: Intrínseca 
Autor: John Green
Número de páginas: 366

Avaliação: 3.5/5
 
Quentin Jacobsen está no último ano do colégio, e passar nas provas finais tem sido sua meta de vida. Ele é completamente apaixonado por sua vizinha, Margo Roth Spiegelman, desde sempre. Quando eles eram crianças, vivam brincando e se divertindo juntos. No entanto, após terem encontrado o cadáver de um homem, as coisas se tornaram diferentes e eles se distanciaram. Margo agora faz parte da turma dos populares, e Quentin (ou somente Q, como ele é chamado pelos amigos) pode ser considerado um nerd.
 
Sendo assim, quando Margo aparece na janela de Q, vestida como ninja, e o convida para uma aventura maluca, Q aceita de imediato. Eles passam a madrugada realizando um criativo plano de vingança de Margo e Q acredita que depois disso as coisas possam voltar a ser o que eram antes, que Margo passe a notá-lo novamente. No entanto, a garota não aparece no colégio no dia seguinte, e nem nos outros dias
 
Decidido a encontrá-la, Q conta com a ajuda de seus dois amigos, Radar e Ben, para seguir as pistas deixadas por Margo. Tudo o que ele mais quer é encontrá-la com vida.
************
 
Assim que li a sinopse de Cidades de Papel fiquei muito curiosa. Li apenas um outro livro do autor – A Culpa é das Estrelas -, e esse se tornou um dos meus livros favoritos. Ter gostado tanto de ACEDE fez com que eu tivesse altas expectativas para Cidades de Papel, talvez seja esse o motivo de eu não ter amado a história, como pensei que amaria.
John Green escreve de uma forma deliciosa, fiquei totalmente entretida e queria terminar o quanto antes para ver como ele finalizaria a aventura. Sua pesquisa para esse livro fica evidente e gostei muito de ver como o título do livro se encaixa perfeitamente na história, como ele é bem explicado. A narrativa em primeira pessoa é leve, fluída e divertida. Quentin é um adolescente normal, sua descrição é bem crível com a realidade, sempre fico feliz quando vejo adolescentes que se comportam como adolescentes. Margo, mesmo aparecendo efetivamente poucas vezes é a dona do livro. Tudo gira em torno dela, tudo é feito por ela e para ela. Ela é aquela personagem doida e egoísta, mas que consegue nos ensinar alguma coisa mesmo assim.
“E talvez fosse isso que eu precisasse fazer, acima de qualquer coisa. Eu precisava descobrir com Margo era quando não estava sendo Margo.”
Apesar de Q e Margo serem os protagonistas, Ben e Radar roubaram a história. Eles são os personagens secundários mais “protagonistas” que eu já vi. Amei cada particularidade (e são várias), cada detalhe da personalidade de cada um que tornou a história única. Sem eles Cidades de Papel seria um livro bem sem graça.
A obsessão de Q em encontrar Margo foi o que me fez desgostar um pouco da trama, a forma como ele deixa sua vida de lado para partir numa busca maluca me incomodou muito, achei um pouco forçado. Eu entendo que adolescentes são impulsivos, mas achei um pouco demais. Entretanto, tirando o meu estresse com Q, essa aventura foi muito bacana. Eu me diverti muito acompanhando Q e seus amigos.
“(…) Não sei com o que me pareço, mas sei como me sinto: Jovem. Estúpido. Infinito.”
Como não poderia deixar de ser, John Green escreve uma história que entretém, mas que vai um pouco além disso. Com sua pegada filosófica, o autor nos faz refletir sobre alguns aspectos da nossa vida. Às vezes queremos que as pessoas sejam aquilo que imaginamos, idealizamos alguém que nem sempre existe. John Green faz questão de deixar claro que pessoas são apenas pessoas. Cidades de Papel não é meu livro preferido, e nem a leitura mais memorável que já fiz, mas sim, eu recomendo.
Confira também a resenha em vídeo: